https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

sandeman ou a parábola dos figos secos

 
escondo no meu corpo
aquilo que se diz das nuvens
que depressa nascem
e depressa envelhecem

o segredo
é que desde criança sempre fui
das aves

como esta nesta janela
igual às outras
com gente como eu
igual às outras
nestas pensões em que
tudo dá para o drapeado noturno
das mesmas ruas

agarro as cortinas surradas
enquanto me mordes com as mãos

a minha tia linda
é que sabia tão bem como me dar
a mão

daqui diviso aves por
rostos
rostos por muros
casarios pardos
o ribeiro sujo de uma sarjeta
ao longe um sino

abri senhor os meus lábios

a minha tia linda dava-me a mão e
lanchávamos figos secos

existes para me cobrir
és parte da minha revolta
porque um dia pensei que a febre
também podia ser uma espécie
de certeza

nasci para ser degolada
todos sabem que a carne de sangue fresco
é a mais saborosa

o meu tio mastiga em seco
e atira a malha
a minha tia só me aperta
a mão

faz diferença ter uma casa de banho
onde me trancar
no espelho
faltam-me os braços
mas tenho um ventre peludo
por dentro
sou veludo e sou garrote
e há dias em que gostava
de ser apenas um ângulo

mas agora sou uma criança podre

que a tia linda leva pela mão
até ao rio do homem da capa e
lanchamos figos secos

o quarto cheira a fumeiro
frio e fome
a primeira vez foi atrás da igreja
os cães não param de ladrar
e ele bate com a porta

a malha cai bruta sobre o pino
a minha mão dói tia linda
e o homem da capa está a olhar para nós

encosto o rosto à janela
tento voar e cruzo o rio

as suas mãos
nas minhas

figos secos

 
Autor
benjamin
Autor
 
Texto
Data
Leituras
225
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
18 pontos
6
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 23/11/2021 20:02  Atualizado: 23/11/2021 20:02
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1262
 Re: sandeman ou a parábola dos figos secos
Que belo poema que nos prende a leitura. Numa mistura de sensações nos conduz a momentos de confusas conclusões. Seria o protagonista uma ave verdadeiramente ou conta a história de alguém, em forma de parábola, que como tantos marginalizados sofre mas se conforma sem ter perspectivas?
Ao final, resta um sensação de perda, de empatia pela dor do protagonista seja ele(a) quem for.
Sensacional a construção e a beleza dos versos.
Saudações.


Enviado por Tópico
(Namastibet)
Publicado: 23/11/2021 20:12  Atualizado: 23/11/2021 20:19
Subscritor
Usuário desde: 18/08/2021
Localidade: Azeitão, Setúbal, Portugal
Mensagens: 1122
 Re: sandeman ou a parábola dos figos secos
Fascinante (obrigado)


Open in new window





Enviado por Tópico
Abissal
Publicado: 23/11/2021 22:33  Atualizado: 23/11/2021 22:33
Super Participativo
Usuário desde: 27/10/2021
Localidade:
Mensagens: 139
 Re: sandeman ou a parábola dos figos secos
um Porto. gostei da leitura,