https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Andrajos

 


Colho os frutos do chão
a carne já está oca
e sob o sangue do sol
levo-os à boca

e no rio que em mim corre
deserdado e desnudo
mato as dores e a fome
beijo o céu e a terra
em andrajos de fogo
e de selva

e entre os meus leitos submersos
enterro sem mapa
o meu gesto
de ser pássaro.











 
Autor
maria.ana
Autor
 
Texto
Data
Leituras
570
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
30 pontos
0
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.