https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

crianças à janela

 
(a propósito de um quadro de bogdanov-belsky)

quem me observa é uma
hoje apenas
palavra
frágil como cardos
clarão baço e vozes
em turva lenta
rotação dizem

que há uma cruz
dentro e fora do tempo
não creio na cisão
da alma só
avistamos perto
por causa do inverno

cede por um instante
a porta ao vento
podes ter de

para enfrentares no alpendre
a mesma sede da infância

 
Autor
benjamin
Autor
 
Texto
Data
Leituras
411
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
26 pontos
6
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(Namastibet)
Publicado: 15/12/2021 15:04  Atualizado: 15/12/2021 15:15
Subscritor
Usuário desde: 18/08/2021
Localidade: Azeitão, Setúbal, Portugal
Mensagens: 1465
 Re: crianças à janela
(abriste uma janela)

Open in new window





(À minha/nossa pobre ou nobre aprendizagem, e ainda acerca de Abetos e Albertos Caeiros e águas bucolicamente correndo, o repto e o mérito foi teu )


Open in new window


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 16/12/2021 18:23  Atualizado: 16/12/2021 18:23
 Re: crianças à janela
*eu gosto de ler e levar na mente. Daí volto, releio e releio, então levo na mente e na alma.
Aprecio esse "espaço " que conferes ao leitor, de deambular, absorver as entrelinhas e sim, trazer para si uma leitura pessoal, mediante a bagagem emocional própria.
Minh'alma, por vezes, está ali, no alpendre...
Abraços
S.k*


Enviado por Tópico
Abissal
Publicado: 16/12/2021 22:01  Atualizado: 16/12/2021 22:01
Da casa!
Usuário desde: 27/10/2021
Localidade:
Mensagens: 203
 Re: crianças à janela
por aqui sempre se encontra arte. gostei da leitura.