Poemas : 

Templo

 
Gosto de desejar e te desejo.
Que saboroso o gosto sempre seja
Um misto de morango com cereja
Dentro daquele abraço deixo um beijo.

Eu gosto do teu corpo e ele almejo.
Teu corpo perdição de templo/igreja
A flor que no teu corpo em mim viceja.
A luz que reverbera e o lampejo.

Dos desejosos olhos mornos meus
Que buscam nos teus olhos tão e tais
Os mais luxuriosos dos segredos

Que podem segredar meros mortais
Que aos desejosos olhos metem medo,
Que deixam o Homem mais perto de... Deus!




Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
146
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.