Poemas : 

salada de urtigas e azedas

 
Juntei-lhe

Uma pitada de sal
E um fio de azeite


Sou fiel ao ardor,
amo esta espécie de verão
que de longe me vem morrer às mãos
e juro que ao fazer da palavra
morada do silêncio
não há outra razão.

Eugénio de Andrade

Saibam que agradeço todos os comentários.
Por regra, não respondo.

 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
168
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
4
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Alemtagus
Publicado: 03/02/2024 21:05  Atualizado: 03/02/2024 21:05
Membro de honra
Usuário desde: 24/12/2006
Localidade: Montemor-o-Novo
Mensagens: 3100
 Re: salada de urtigas e azedas p/ Rogério Beça
E porque não também, um toque de limão?

Enviado por Tópico
Mimus-triurus
Publicado: 05/02/2024 02:22  Atualizado: 05/02/2024 02:22
Usuário desde: 06/11/2022
Localidade:
Mensagens: 40
 Re: salada de urtigas e azedas/ para o Rogério Beça
Penso que faz a mesmo com alguns dos nossos poemas, quando os comenta de forma aprimorada e generosa.

Um abraço irmão.

Enviado por Tópico
Paulo-Galvão
Publicado: 05/02/2024 22:27  Atualizado: 05/02/2024 22:27
Usuário desde: 12/12/2011
Localidade: Lagos
Mensagens: 1176
 Re: salada de urtigas e azedas
Olá Rogério,

Pois é, todos têm de comer o que nem sempre lhes cai bem.
mesmo com bom tempero.
Achei o poema e abordagem minimalista super cativantes.

Abraço

Paulo

Enviado por Tópico
Almamater
Publicado: 06/02/2024 01:16  Atualizado: 06/02/2024 01:16
Membro de honra
Usuário desde: 16/02/2021
Localidade:
Mensagens: 314
 Re: salada de urtigas e azedas P/ RBeça
criativo, a fazer apelo à reflexão.

Sorriso pensativo