https://www.poetris.com/
Poemas -> Esperança : 

procurei um ombro

 
Tags:  lágrimas desejo  
 
Procurei um ombro onde pudesse chorar.
Preferia nele rir, mas nem sempre pode ser.
O homem também chora quando sabe amar.
Amar de verdade, amar seu amor, sem esquecer.

Nem todos os ombros sabem as lágrimas secar.
Há mesmo aqueles que as lágrimas sacodem.
São os ombros frios que nos deixam gelar.
Que nos desnudam a alma e em nada ajudam.

Mas há sempre alguém com disponibilidade
Para secar as lágrimas sem as sacudir.
Lágrimas de desgosto, cansaço ou saudade
Que as guardam para ela, não as deixam fugir.

Mais tarde as vão levar a quem as chorou.
Vai-lhas entregar porque ela as guardou.
Sabendo que o tempo é bom conselheiro
E aquele que as chorou ficou prisioneiro.

As lágrimas não são que um bom sentimento.
É água que corre sem escolher o momento.
Deixai-las brotar, não será que oiro brilhante,
São lavas de vulcão, é lava escaldante.

A. da fonseca




SOU COMO SOU E NÃO COMO OS OUTROS QUEIRAM QUE EU SEJA

Sociedade Portuguesa de Autores a Lisboa
AUTOR Nº 16430
http://sacavempoesia.blogspot.com em português
http://monplaisiramoi.eklablog.com. contos para as crianças de 3 à 103 ans
http://a...

 
Autor
Alberto da fonseca
 
Texto
Data
Leituras
64
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.