https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

Unicórnio Peçonha

 
Unicórnio Peçonha
é um cavalo alado,
alazão encarnado
e cheio de vergonha.

Quadrúpede de alma tristonha
pelo nome ridicularizado,
ou pelo tom avermelhado,
não há quem um sorriso lhe ponha!

Suas asas são almas que não sonha...
São um sonho atrofiado,
nervo que, de inutilizado,
desapareceu e enfadonha.

Esconde a carantonha
num travesseiro almofadado
e acredita-se assim isolado,
com o corpo fora da fronha!...


Unicórnio Peçonha
o pégaso que nunca voou...


A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
1703
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
7
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
gil de olive
Publicado: 07/08/2008 15:37  Atualizado: 07/08/2008 15:37
Colaborador
Usuário desde: 03/11/2007
Localidade: Campos do Jordão SP BR
Mensagens: 5046
 Re: Unicórnio Pessonha
Bem bolado, muito bem rimado!Merece aplausos.

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 07/08/2008 15:43  Atualizado: 07/08/2008 15:43
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 2699
 Re: Unicórnio Pessonha
Ai vooa, vooa...eu vi!!

fiquei encantada por este poema de encantar.

Beijo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 07/08/2008 16:02  Atualizado: 07/08/2008 16:02
 Re: Unicórnio Pessonha
Rogério,
Desde menina tenho fascínio por unicórnios e esse teu poema e tão bonito quanto os meus sonhos com eles.Pessonha pode ser desajeitado, mas é belo mágico e uma hora vai voar!
Bjins, Betha.

Enviado por Tópico
FabianaDaud
Publicado: 07/08/2008 19:43  Atualizado: 07/08/2008 19:43
Super Participativo
Usuário desde: 22/04/2008
Localidade:
Mensagens: 166
 Re: Unicórnio Pessonha
Rico de conteúdo (e olha que não gosto muito dos conteúdos, prefiro os continentes). Uma delícia de leitura pela leveza, pelo lúdico. Abraço.

Enviado por Tópico
Julio Saraiva
Publicado: 07/08/2008 20:01  Atualizado: 07/08/2008 20:01
Colaborador
Usuário desde: 13/10/2007
Localidade: São Paulo- Brasil
Mensagens: 4206
 Re: Unicórnio Pessonha p/Rogério Beça
Olhe, Rogério, não é fácil fazer um poema com a mesma seqüência de rimas, sem torná-lo chato e cansativo. Só faz quem sabe. E você soube fazer. O desfecho do poema é delicioso, exatamente porque, acredito, que o fim poderia ser - ou é o começo do poema.

abraço,

júlio

Enviado por Tópico
MariaSousa
Publicado: 07/08/2008 22:10  Atualizado: 07/08/2008 22:10
Membro de honra
Usuário desde: 03/03/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4096
 Re: Unicórnio Pessonha
Uma forte e irónica descrição de todos os pegasos que nunca voaram...

Muito bem!

Bjs

Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 12/03/2019 12:02  Atualizado: 12/03/2019 12:05
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Setúbal-Azeitão, Portugal
Mensagens: 1705
 Re: Unicórnio Peçonha ou o engano das rosas
Open in new window


Floriram por engano as rosas bravas
No inverno: veio o vento desfolhá-las...
Em que cismas, meu bem? Porque me calas
As vozes com que há pouco me enganavas?
Castelos doidos! Tão cedo caístes!...
Onde vamos, alheio o pensamento,
De mãos dadas? Teus olhos, que um momento
Perscrutaram nos meus, como vão tristes!
E sobre nós cai nupcial a neve,
Surda, em triunfo, pétalas, de leve
Juncando o chão, na acrópole de gelos...
Em redor do teu vulto é como um véu!
Quem as esparze _quanta flor! _do céu,
Sobre nós dois, sobre os nossos cabelos?

Camilo Pessanha, in 'Clepsidra'