https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

Leito Universal

 
Tags:  morte    estrelas    universo    infinito    leito  
 
Abre tuas portas, ó céus,
para que eu possa algum dia,
então iluminada e fria,
galgar teus temíveis degraus...

Voar entre sóis e planetas,
acolhidos em berços celestes
e levar em meus pés inertes
a poeira das estrelas...

Entre um e outro vagar,
coração mudo em pulsares,
pousar derradeiro olhar
nos intrigantes quasares.

E em teu leito de silêncio,
infinito e profundo,
noutra dimensão do espaço,
repousar com galhardia...

(Nem antes e nem depois
do tempo em que deveria)

(Andra Valladares - 2006)


http://andravalladares.multiply.com/j ... l/item/74/Leito_Universal

Texto publicado nno livro Panorama Literário Brasileiro 2008/2009 - As melhores poesias de 2008 (CBJE - Br Letras)

(*) poema publicado na 44ª Antologia dos Poetas Brasileiros Contemporâneos, organizada pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores.
http://www.camarabrasileira.com/pc44.htm
http://www.camarabrasileira.com/apol44-062.htm
 
Autor
AndraValladares
 
Texto
Data
Leituras
3103
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 18/10/2008 00:24  Atualizado: 18/10/2008 00:24
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: Leito Universal
Extraordinário poema.
Gostei imenso.