https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

quem me acha me planta

 
Não sou pouco
Não sou muito
Não sou nada
Sou muito é grata
Sou tudo um pouco
Perdida
Achada

Cada vez que me perco
Encanto-me com quem me acha
Cada vez que achada sou
Viro vaso
Viro flor

Pode me tocar
Com amor.


Marília L. Paixão

 
Autor
Marília L. Paixão
 
Texto
Data
Leituras
654
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
TrabisDeMentia
Publicado: 23/04/2007 00:37  Atualizado: 23/04/2007 00:37
Webmaster
Usuário desde: 25/01/2006
Localidade: Bombarral
Mensagens: 2370
 Re: quem me acha me planta
Mas sabes, mesmo tratando com delicadeza algo tão frágil o mais provável é quebrar e lamentar em seguida. Tive uma tulipa assim, a qual reguei e vi crescer, mas de tanto dela gostar e de tanto lhe mexer...
E a culpa tinha de ser de alguém menos minha, pois eu não podia acreditar que tinha destruido o que eu mais amava na vida.
Mas passou, o tempo levou, e as flor que tenho vaso, por falta de trato, murchou.

O seu poema transpira riqueza, beleza, leveza e tudo mais que termine em EZA. Parabéns!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/04/2007 00:37  Atualizado: 23/04/2007 00:37
 Re: quem me acha me planta
Bem bonito:)


beijinhos