https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

ESPELHO SUJO

 
Não estava ali comendo poeira
Tava me alimentando
Estava
Tava matando minha sede
Estava
Tava varrendo por dentro
Estava

Varri tudo.
Sobrou pouca coisa
De útil.

Um espelho sujo
Que sequer serve para nos cortar a cabeça.


Marília L. Paixão

 
Autor
Marília L. Paixão
 
Texto
Data
Leituras
2871
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.