https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Erupção alienada

 
Erupção alienada
 
Hoje não sou uma mulher,
sou um vulcão, sinto a explosão
que me sai da mente
sou uma erupção alienada
por ver gente tão premente.

Estou cega, sinto-me
efervescente
não me apareçam à frente
sou uma alma zangada
não sei o porquê, nem porque mente,
vá lá
entender a alma de alguma gente,
que não se importa com nada.

Salta a tampa da panela
fica a panela zangada,
panela onde muita gente
cozinha a comida esturrada
e outros que no fundo
não miram nada,
quando o cozinhado cheira bem
logo se alimentam com ela,
mas o tempo se encarrega
de não deixar ficar lá nada.

Serei doida condenada
por estar um pouco encolerizada,
num mundo onde tanta gente
com tanta coisa feia e bela, certamente
passa pelo tempo a correr
e não tem tempo
para ver nada.

Ao morderem uma carcaça
comam-na lentamente
saboreiem o que está lá dentro,
porque vão ficar sem nada.











Cristina Pinheiro Moita /Mim/

 
Autor
mim
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1088
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
35 pontos
19
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Karla Bardanza
Publicado: 11/12/2008 02:15  Atualizado: 11/12/2008 02:15
Colaborador
Usuário desde: 24/06/2007
Localidade:
Mensagens: 3491
 Re: Erupção alienada
Minha Amiga está cheia de raiva e olha que por conta dela, vem e me escreve um poema maravilhoso!
Amei!

Beijinho!

Karla bardanza

Ps: vai para o meu bauzinho!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/12/2008 02:38  Atualizado: 11/12/2008 02:38
 Re: Erupção alienada
Maravilhosa raiva que se traduz em poemas assim! Quisera eu que a minha raiva desse tão belo fruto!

Beijo azul...Sempre!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 11/12/2008 03:31  Atualizado: 11/12/2008 03:31
 Re: Erupção alienada
Querida,
Às vezes a pressão é tanta que só nos resta explodir.É bom! Faz bem a gente não viver em "banho maria".Apreciei como compuseste o texto e expuseste as tuas emoções.
Bjons, Betha.


Enviado por Tópico
willians
Publicado: 11/12/2008 04:05  Atualizado: 11/12/2008 04:05
Da casa!
Usuário desde: 18/07/2008
Localidade: são paulo
Mensagens: 240
 Re: Erupção alienada
Excelemte percepção.um texto b em perspectivo,alias o que fazes acordada até uma hora dessa?Vai dormir menina


Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 11/12/2008 09:06  Atualizado: 11/12/2008 09:06
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: Erupção alienada
Há alturas em que explodimos. Melhor que seja apenas num poema

Beijo e tranquilidade


Enviado por Tópico
paulogomes
Publicado: 11/12/2008 11:56  Atualizado: 11/12/2008 13:27
Muito Participativo
Usuário desde: 27/08/2008
Localidade:
Mensagens: 63
 Re: Erupção alienada
Salta a tampa da panela
fica a panela zangada,
panela onde muita gente
cozinha a comida esturrada
e outros que no fundo
não miram nada,
quando o cozinhado cheira bem
logo se alimentam com ela,
mas o tempo se encarrega
de não deixar ficar lá nada.

Hum, um bom cozinhado acompanhado de uma mulher
vulcão em explosão!
Bom pretexto para um jantar a dois.
Não são preciso velas com tanta erupção.

Beijos e abraços para acalentar o vulcão e apagar
a explosão!

Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 11/12/2008 12:49  Atualizado: 11/12/2008 12:49
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4263
 Re: Erupção alienada
Adorei a tua ira,resultou um poema forte e belo!
Beijos!

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 12/12/2008 01:17  Atualizado: 12/12/2008 01:17
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4528
 Re: Erupção alienada
Excelente poema poetisa....

num mundo onde tanta gente
com tanta coisa feia e bela, certamente
passa pelo tempo a correr
e não tem tempo
para ver nada

Junto-me á tua raiva porque ás vezes é isso que também sinto...

Beijinhos
Tudo de bom para ti

Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 12/12/2008 12:37  Atualizado: 12/12/2008 12:37
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11186
 Re: Erupção alienada
Cristina,
Por vezes a cólera apossa-se de nós pela indignação do mundo em que vivemos e é um sentimento humano e legítimo.
Beijinhos na alma
Nanda

Enviado por Tópico
António MR Martins
Publicado: 12/12/2008 13:21  Atualizado: 12/12/2008 13:21
Colaborador
Usuário desde: 22/09/2008
Localidade: Ansião
Mensagens: 5064
 Re: Erupção alienada
Sei que é por defeito, não é feitio...
essa cólera emerge envolta dos sinais do tempo...as pessoas (as gentes) só pensam nelas.

Muito bom seu fervor crítico.

Beijinho

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/12/2008 19:28  Atualizado: 12/12/2008 19:28
 Re: Erupção alienada
gostei da explosão poética principalmente desse verso:

"Serei doida condenada
por estar um pouco encolerizada,"

bj

Enviado por Tópico
MartaVasil
Publicado: 14/12/2008 18:17  Atualizado: 14/12/2008 18:17
Da casa!
Usuário desde: 30/11/2008
Localidade:
Mensagens: 215
 Re: Erupção alienada
A poesia também é uma forma de explosão crítico-social. Ainda bem que a escreveu desta forma, talvez os que estão de olhar cego a tudo, possam vislumbrar aqui alguma necessidade de mudança.

Foi muito bom vir aqui ler esta explosão de palavras.


Marta Vasil

Enviado por Tópico
quidam
Publicado: 15/12/2008 09:32  Atualizado: 15/12/2008 09:32
Colaborador
Usuário desde: 29/12/2006
Localidade: PORTIMÃO
Mensagens: 1438
 Re: Erupção alienada
Aqui está presente uma realidade de um momento, uma verdade distinta da ilusão...

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/12/2008 13:53  Atualizado: 21/12/2008 13:53
 Re: Erupção alienada
Amiga. Gostei tanto deste poema que o coloquei no meu espaço, dedicado aos favoritos do luso.
Espero que não te importes!
Beijo azul
http://beijo-azul.blogspot.com/