https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

aos filhos

 


era uma vez um homem decente,
cheio de brilho brio e amor
da sua vida pouco sentia dor,
por isso também não via semente.


certo dia como sol que se reflete,
conhece um nome na internet,
toda sua vida perde aluz,
seu pensamento aeste nome se reduz.


viaja por reinos jamais sonhado,
vive uma vida de sonhos ,
porém um dia ao ser acordado,
vê que causou um mal tamanho.


que a vida que levava era ilusão,
que o pouco que tinha era tudo no mundo,
que o muito de agora,só solidão.
caiu nun poço profundo.

perdeu tudo que o amava,
que não exigia ,carecia.
que na noite ,a sós chorava,
desta dor que não merecia.


deixou filhos em um lar, em abandono,
pois que achou ser do mundo o dono,
da maior beleza apresentada,
foi por esta mulher encatada

que deixou a própria vida,
agora a dor sentida,
é como chicatda no corpo,
pois não há mais, retorno.


POUCO SEI DA ARTE DA ESCRITA POREM DO NADA QUE LEIO DO MUITO QUE VEJO E DAQUILO QUE NAO ENTENDO SOMENTE APRECIO A UNICA CERTEZA AMO POESIA

 
Autor
daywyston
Autor
 
Texto
Data
Leituras
569
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Koka-Delirante
Publicado: 22/02/2010 12:33  Atualizado: 22/02/2010 12:33
Muito Participativo
Usuário desde: 26/11/2008
Localidade:
Mensagens: 89
 Re: aos filhos
Daywyston,

Realmente sua poesia é a expressão do arrependimento. Mas só dá valor ao que te, quem perde, na maioria das vezes. Já vivi esta história, só que do lado oposto e dói de forma igual.

Abraço,
Koka