https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Um pouco de mim

 
Eu nunca serei ouvido,
Pois não digo algo que queira ouvir.
Não sou seu afago lúdico
E não percebo o adocicado como prazer lícito.


Na iminência do cíclo
Nossas pequenas satisfações
São entorpecentes baratos,
Que eu insisto em repudiar.

Trovador solitário
De cantigas mortas de amor
Ou seria cantigas de um amor morto?

Portador das mais antigas boas novas
Silenciador dos arroubos ludibriosos
Do meu senso de recompensa.



"A maior riqueza
do homem
é sua incompletude.
Nesse ponto
sou abastado.
Palavras que me aceitam
como sou
— eu não aceito." Manoel de Barros

 
Autor
Cleber
Autor
 
Texto
Data
Leituras
623
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 17/02/2009 18:44  Atualizado: 17/02/2009 18:44
 Re: Um pouco de mim
Em algumas situaçãoes acontece exatamente isso. bj

"Nossas pequenas satisfações
São entorpecentes baratos,"