Poemas -> Amor : 

Ex abrupto

 
Open in new window



Como a planta nutrida da luz de sempre
Avivada pelo sopro dos ventos dançantes
Onde um ramo altivo se prende nas algibeiras
e enlaçado mesmo que de espinhos, cresce.

E cresce aliado aos dorsos que sufocam, machucam, mas não o matam.

De sóbrio recebe piamente o vento destoado.
Não há mais flores nesse ramo, secaram-se todas.
Qual o motivo das flores? Se ainda sustenta-o a raiz?
Raiz maior de poderio único: O amor.

Corta-o, ainda assim, as lágrimas o farão ressurgir com frondoso encanto.


Jey

 
Autor
Jey
Autor
 
Texto
Data
Leituras
971
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
0
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.