(1) 2 3 4 ... 7 »
Offline
jlpf
Piema libidinoso
Sou o amor, o homem impetuoso da libido Homem que ataca mulheres atraentes, meninas pecadoras que...
Enviado por jlpf
em 25/11/2016 17:12:39
Offline
jlpf
Son[h]o
Do sonho dos tormentos da cama dos sentidos da esperança, sentimentos da vida dos perdidos Mundo...
Enviado por jlpf
em 26/07/2016 13:38:06
Offline
jlpf
Poema à banca
Este texto pode ferir a susceptibilidade dos leitores mais sensíveis.
Enviado por jlpf
em 05/03/2016 20:20:28
Offline
jlpf
Fado: Cheira mal, cheira a Lisboa!
Lisboa já tem Sol, mas cheira a escape de uma noite de fumaça e bebedeira e o turista mais atento...
Enviado por jlpf
em 30/12/2013 17:53:12
Offline
jlpf
Hoje, já te disse que te amo?
Há loiras, negras e eslavas por santuários deificadas Não temas, ó Nádia o teu olhar É a alvorada...
Enviado por jlpf
em 06/10/2013 21:53:01
Offline
jlpf
São Rosas Senhor
"Das boas novas que me traz o Amor colhidas pela fresca brisa da aurora trazem-me o mais fre...
Enviado por jlpf
em 21/09/2013 11:52:33
Offline
jlpf
Auto da barca do Inferno, séc XXI [VÍDEO]
VER E OUVIR O VÍDEO TODO!!!
Enviado por jlpf
em 26/07/2013 13:06:26
Offline
jlpf
Eslava
Da mulher eslava não há quem me traga uma pena na mão para me escrever o que me vai no coração D...
Enviado por jlpf
em 28/04/2013 13:29:31
Offline
jlpf
O Auto da Barca do Inferno, séc. XXI
"O Auto da Barca do Inferno, séc. XXI" Preâmbulo: O Auto da Barca do Inferno é uma co...
Enviado por jlpf
em 28/01/2013 11:59:16
Offline
jlpf
A Internacional Ciclista
De pé ó vítimas dos carros Pedalai ó jovens da cidade Avante e de punhos bem cerrados Recordai se...
Enviado por jlpf
em 16/01/2013 21:47:25
Offline
jlpf
Pentateuco de Maria Madalena
Cumpramos as ordens e o estilo Deleitemo-nos com arte amena Esculpamos a Vénus de Milo Copulemos,...
Enviado por jlpf
em 04/10/2012 11:10:49
Offline
jlpf
Poema satírico ao automóvel
{abrasileirado, pintarolas} Oi galera do Brasil, pintou aí um clima aqui em Portugal com a galera...
Enviado por jlpf
em 22/09/2012 10:53:05
Offline
jlpf
Poema ao advogado
Onde estavas meu cabrão quando Lhe decretaram a crucificação? Onde estavas filho da puta quando...
Enviado por jlpf
em 19/06/2012 15:53:31
Offline
jlpf
Letra do Verso
A caneta é a arma da paz O caracter é a religião A palavra escrita é audaz A falada é tentação O...
Enviado por jlpf
em 01/06/2012 23:25:59
Offline
jlpf
Lasciva Bicicleta
Olhos belos e seios fecundos alvas pernas que pedalam vagas entre os moribundos Os homens em ti...
Enviado por jlpf
em 16/05/2012 11:19:25
Offline
jlpf
Poema ao 25 de Abril de 1974
Escrevo-vos no 25 de Abril no ano do Senhor de 2012 A Revolução dos Cravos, foi a morfose que nos...
Enviado por jlpf
em 25/04/2012 16:33:17
Offline
jlpf
As singularidades astrofísicas do Verso
Se sou a singularidade astrofísica por desvendar Apenas um fator periódico mundial e milenar, as ...
Enviado por jlpf
em 07/03/2012 11:52:16
Offline
jlpf
Para ti Nádia, no dia de São Valentim
Rezam histórias e tormentos Caiem Césares, nascem impérios Os teus cabelos, negros filamentos que...
Enviado por jlpf
em 14/02/2012 15:59:34
Offline
jlpf
Olho entesudo
Os olhos com que te olhava são os olhos com que chorava minha carnuda fêmea vadia És a gaja que e...
Enviado por jlpf
em 30/01/2012 17:22:58
Offline
jlpf
Poema a Merkozy
Ser Português é ser perdulário e os Gregos andam tão definhados Na Irlanda, suporta-se o calvário...
Enviado por jlpf
em 30/01/2012 17:15:54
(1) 2 3 4 ... 7 »