https://www.poetris.com/

Ave... Maria

 
Ave... Maria
 
POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA CLIQUE NO POEMA
 
Ave... Maria

Elevação

 
Elevação
 
Às vezes são tantas as desilusões

Que me ponho a chorar e ao me vergar

Nem sei falar e minha alma fica a vaguear,

Mas sinto a presença de Deus na elevação.

Mary Jun
Abril/18

Imagem Google
https://scontent.fgru4-1.fna.fbcdn.net ... e28a589ce88c0&oe=5B9116E5
 
Elevação

ALGO A MAIS

 
ALGO A MAIS

Agora
O andar existe
Conciso
Instigando um sorriso

Avanço
Tenso
Que se insiste

À constância
Incerta
De uma reta
Que se endireita
Correta
Numa meta
Que me assiste

Não mais tristeza
Ou alegria
Fidalguia,
Patifaria,
Maldade...
Atrocidades retardes
Do dia-a-dia

Existe um algo
A mais...

Eu e esse olhar
De cais
Que persiste
Ao descarregar-se palavra,
Verbo

Pelos sulcos
Do meu cérebro

Por imagens
de navios e brisas
A domarem meus cabelos
Adentrando
Pelas raízes
Crânio adentro...

Sei que estou
Bem em cima
De não-sei-onde

Sei do sangue
Que não circulou
Até ontem

Sei que ele secará
Em minhas veias
Num após que virá
Sem quando
Ou como
Assomo
Ou lugar...

Sei o que irá me tomar...

O resto nem tanto importa
Importa-me
Poder amar
Mesmo sem prumo...

Abri
As comportas
Do não esperar

O resto que subsiste
Apenas se suporta
Como efeito colateral
Do se insistir
Em se restar
 
ALGO A MAIS

... Da cor da Jabuticaba

 
Ah, morena de terno olhar
a contemplar o gorjear do sabiá.
Nas campinas de verde-mar;
Vestido floral sorriso colossal.
Nem se dar conta que sua saia
rodada voa tal qual o sabiá.
Deixando suas pernas à mostra.
Seus cabelos caracolados da cor
da jabuticaba o vento soprando...
Sacudindo suas madeixas,
certa de estar sendo admirada.
Num fulgor provocador;
deixando os garotos enamorados...
Despertando os mais íntimos desejos,
ao correr pelos campos colhendo
flores de olores suaves.
De repente, fecha-se, torna-se queda!
São as lembranças que lhe fazem
recordar - sofrer, pois, mesmo sendo bela
sofrera fortes decepções!

11abril18
Mary Jun
 
... Da cor da Jabuticaba

PENÚLTIMOS MOMENTOS

 
PENÚLTIMOS MOMENTOS
 
"SEMPRE EXISTIRÁ
O PENÚLTIMO MOMENTO ENQUANTO
OUVER ESPERANÇA
DE REVER O AMOR NOVAMENTE"

ÂNGELA LUGO

------------------------------------------------------------

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
PENÚLTIMOS MOMENTOS

Amiga solidão

 
Amiga solidão
 
Mary Jun
Barreiros,Pe
24/1/2017
Às 00:31m

Produção - montagem .Sonia Gonçalves. Texo e imagem Mary Jun
 
Amiga solidão

Incerteza

 
Incerteza
 
Tarde cálida
Frente ao mar
Vi- me envolvida
Naquele marulhar
Tão envolvente...
Ciente do que é a vida!
No momento presente
Em cada passo marcas,
Marcas na areia e n'alma
Que se acenderam como
Uma candeia num misto
De alegria e tristeza.
Devaneando na incerteza
Do amanhã, amanhã talvez!

Mary Jun
21/01/2018
 
Incerteza

Um bem que se quis!

 
Um bem que se quis!
 
Na penumbra
da noite silente,
Relembro - me com fulgor...
Nós dois ali - O teu corpo quente aquecendo o meu...
Um calor abrasador!...
Ósculo fremente ;
Expressando no olhar
um amor veemente.
Deixando transbordar
o cálice de alegria,
fantasias mil...
Entre declaração de amor...
Eu te amo!
Viveremos assim,
Um só dentro de si,
desde que te vi
um bem que se quis!
Selados n'alma e no coração.
 
Um bem que se quis!

"Desgarrada poética"

 
"Desgarrada poética"
 
Vóny
O medo jugula a minha esperança
A raiva é uma vacina que me mata
Diz-me, amiga, porque será que chora
Aquela doninha infame à minha porta?

Glória
Chora talvez o arroubo do momento
E no contexto de linhas tão latejantes
Talvez só queira a voz, que vale por tantas
Que alivie da fonte, o pavor arquejante

Vóny
Sou crocodilo na fome de te conhecer
Coqueiro imponente nesse céu longínquo
Por mais que eu queira de ti fugir
Faço das minhas fugas um novo regresso!

Glória
As horas do tempo avisam quem somos
E o mar é impotente, não projeta futuro
O coração sabe a verdade do que vemos
E o tempo segue prevendo encontro seguro

Vóny
Fala-me, amiga, deste repentino sufoco
Que nos enfeita a alma de dúbias sombras
Por mais que cortem a raiz do pensamento
Eu chego até ti, galgando sinuosas pedras!

Glória
Sombras não anulam sentimentos sinceros
O coração outorgado serve de cimento
Une as pedras, que depois serão escudos
Muro de arrimo, que servirá de alento...

Vóny Ferreira e Glória Salles

13 de novembro 2008
15hr:32min
 
"Desgarrada poética"

Devaneando!

 
Devaneando!
 
Quem não sonha e muitas vezes sorri de seu próprio sonho?

O importante é sentir energia boa. Nem que seja devaneando!

Mary Jun
10/12/2016
 
Devaneando!

SUPRA-SUMO D'UM SIMPLES MOMENTO

 
UM SIMPLES MOMENTO

(é um fio acerado
de astúcia.
minúcia fidúcia
de algoz...)

é condenado e carrasco
tal um crime desnecessário
ludibriasse o cenário
de cada segundo
vário
pelo rastro vasto da finitude
imparida

é anjinho...
é satã...
é o sangue da pele riscada...
é um bom mau-agouro...
é leviatã...
é besouro...

o supra-sumo
d’um simples momento
de vida vivida
é o resumo
que sobeja de todos
os seus
honoríficos significados...

porque fica marcado
a ferro frio e tatuado
no instante seguinte
e no seguinte e seguinte...

...e então
se torna o que não se mais vê:

rasgo de vento,
doce no sal,
licença ao embargo...
amargo
que não está mais ardendo...

alvorece,
entardece,
noitece,
esfacela-se,
estraga...

cai de bêbado
cada momento
a se refazer
no tempo
de um austero beijo
do vácuo
no futuro indevassável
do espaço
 
SUPRA-SUMO D'UM SIMPLES MOMENTO

A alegria é bom condimento«Inspirada na Poeta Anatomia»

 
A alegria é bom condimento«Inspirada na Poeta Anatomia»
 
A ALEGRIA É BOM CONDIMENTO

Em mim, dentro de mim, habita a solidão!
Hoje deixei-a por aí nos versos
Lá atrás com a primavera e o verão
Na memória dispersos.
É quase inverno da Vida
Quase final da caminhada
Mas hoje, trago a saudade recolhida
Deixei uma lágrima abastada
Estou a par de tudo e de nada
E está comigo, uma alegria acrescida.

A alegria é um bom condimento
Fica bem na poesia!
Hoje me embala este sentimento
Bebo-a em êxtases em harmonia.

Vou sorrir ao verde dos salgueiros
Cantar nas margens das ribeiras
Sonhar com a nostalgia dos cheiros
da minha terra, das coisas verdadeiras.

Hoje corto a tristeza p'la raiz
Ainda que amanhã chore de raiva
Tropeço na alegria sou feliz!
Tenho até medo que o amanhã saiba.

Lembranças doloridas de momento?
Não! Apenas a alegria que é condimento.
Procuro o encanto do azul do céu
E o meu peito prestes a quebrar-se
De novo se deixa reacordar
E nos meus olhos a sentar-se
A luz com que tudo, querem abarcar.

Já a tristeza é esquecimento
E o resto que sobra é nada!?
É assim quando me ausento
Da saudade que me traz calada.

A alegria é condimento
Fica bem na poesia
À poesia me acorrento
Mas hoje é com alegria.

rosafogo

Poesia inspirada numa frase da Poeta ANATOMIA,
deixada num comentário a um poema meu.

«A alegria é um bom condimento para a poesia»

La gioia è BUONA SPEZIE

In me, dentro di me, che abita il deserto!
Oggi ho lasciato là fuori i versi
Nel ritorno della primavera e dell'estate
Sparsi nella memoria.
E 'quasi inverno della vita
Quasi fine della passeggiata
Ma oggi, io porto la nostalgia raccolta
Ho lasciato cadere una lacrima ricca
Sono consapevole di tutto e di niente
Ed io, una allegria maggiore.

La gioia è un buon condimento
È proprio sulla poesia!
Oggi ho questa sensazione
Bevendola in estasi e in armonia.

Il sorriso al verde dei salici
Cantare sulle rive dei corsi d'acqua
Sognando di nostalgia gli odori
della mia terra, le cose reali.

Oggi ho tagliato la tristezza per la radice
Anche se domani vi urlo di rabbia
Inciampando sull'alegria, della felicitá
Ho molta paura che domani lo sai.

Ricordi dolorosi del momento?
No! Solo la gioia che è il mio condimento.
Alla ricerca del fascino del cielo azzurro
E il mio petto sta per rompersi
Anche in questo caso lascia risvegliarsi
E nei miei occhi riposare...la luce
É tutto quello che vogliono abbracciare.

Già la tristezza è dimenticata
E il resto è lasciato al nulla!?
È così quando lascio
La nostalgia mi lascia tranquilla.

La gioia è un condimento
Si guarda bene nella poesia
Mi incateno di sentimento
Ma oggi è con allegria.

rosafogo
 
A alegria é bom condimento«Inspirada na Poeta Anatomia»

O MOMENTO PELO MOMENTO

 
O MOMENTO PELO MOMENTO

ama
o momento
pelo
momento...

sê inteiro:

ao mínimo
avançar
do ponteiro

ao navegares
teu ser
pelas vagas
do tempo...

sê bravíssimo:

pleno de ter
valido a pena
o exaurir
d'um
mísero
segundo

de te saberes
chama
ardente
ao calor
sublime
do momento
 
O MOMENTO PELO MOMENTO

Apenas sinto

 
Apenas sinto
 
O que eu sinto aqui dentro de mim vai muito além,

além de minhas possibilidades, vem do alto estão fora

dos meus comandos sou comandada apenas sinto amém!

Mary Jun
Abril/18

Imagem Google
 
Apenas sinto

Momentos Perfeitos

 
Há momentos que nascem perfeitos na candura desse sorriso que me acalma a alma e a invade de sensações de plenitude e esperança.
Mais uma vez entraste dentro de mim e arrancaste-me a angústia instalada no meu peito, com a facilidade com que partilhas a afeição e a emoção, e por momentos tive-te e foste meu, num quieto silêncio que me pertence.
Transformas-me aos poucos numa pessoa melhor e abres-me portas outrora fechadas na minha existência, deixando o sol entrar e aquecer-me a consciência.
Por vezes perco-me, mas sei que tu me encontras sempre e me guias a um porto seguro onde a mágoa não fica ancorada, e tens sempre a bússola pronta para me apontar o melhor caminho.
Há momentos que nascem perfeitos porque tu fazes parte deles, nessa perfeição e pureza que te completam e que eu amo avassaladoramente, num segredo partilhado contigo, e orgulho-me de te amar, neste amor que ninguém entende por ser apenas meu.
Há momentos assim, como este, em que te toco e me aconchego em ti e mesmo sem que o sintas…
E todos os dias agradeço que estejas aqui.
 
Momentos Perfeitos

... Mesmo que...

 
... Mesmo que...
 
Vida se parece com poesia
Não sei por quê...?
Em sua maioria fantasia!
Teimo em escrever
Tudo assemelha-se à fabula!
Nada vejo acontecer
Sonhos no papel,
Sonhos sonhados não realizados
Quimeras em cordel.
Mas como masoquista
Me dá prazer viver: Criando. Tecendo.
Em busca da conquista!
Tecendo, tal qual uma aranha...
Mesmo que... Devaneando; teia de artista!

Mary Jun
13/01/2017
 
... Mesmo que...

TUDO PASSA

 
TUDO PASSA
 
O vento passa
A chuva passa
A vida passa
E o amor...
Será que passa?
**********************************************************************

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
TUDO PASSA

Que?!

 
Que?!
 
Que?!

Não julgue sem procedência!
Às vezes não é o que você está pensando.
Os olhos veem, a mente capita e o coração confirma e passamos a viver momentos de angústias, só porque achou...
Que?! Julgou pela aparência!
Quando percebemos já fizemos.
Ai vem o desconforto
consigo mesmo.
Não devemos se precipitar, é preferível acalmar, avaliar e tomar uma atitude. Todavia, se for necessário, nem sempre é, o melhor é ver e deixar para lá. Diante de fatos que não nos acrescenta nada.

Mary Jun
 
Que?!

SANTO..., SANTO..., SANTO...,

 
SANTO..., SANTO..., SANTO...,
 
Deita-se o sol
Desperta a lua
Pássaros revoando
A caminho do ninho.
À noite chegando...
E, eu aqui no meu cantinho
No balanço da rede
Encantada com
O ciclo da natureza
Obra das mãos de Deus
Quanta beleza...
Quão bom poder admirar
O infinito manto sagrado
No qual os anjos celebram
Com cânticos adorando
O Filho de Deus!
Num momento único
Vejo-me além das estrelas
Ouvindo uma linda
Melodia num coral angelical
Todos dizendo assim:
SANTO..., SANTO..., SANTO...,

Mary Jun
04 maio 17

Imagem Google
 
SANTO..., SANTO..., SANTO...,

Conflitos

 
Conflitos
 
Conflitos

Fenecendo foi à noite
Raiando veio o dia
Tão suave como música
Numa suave melodia

Na alva ainda pesavam
Minhas pálpebras
Porquanto não adormeceram
Meus olhos (tornaram-se lúgubre).

No silêncio da vastidão
Da noite um negrume
Disperso a solidão
Num pranto - quanto tempo espero!

Quem pois poderá entender
Sua mudez quisera fosse
Um sonho perene para afugentar
As quimeras e quem sabe assim:

Dissipar toda agonia e tudo,
Tudo tornasse em alegria sim,
As trevas estão por um fim
Novas são as manhãs renovando a esperança!

Jan/18
 
Conflitos