https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de quimera

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de quimera

Sou altamente dorminhoca!mas o meu filhote não me deixa dormir...
tenho 1 lema de vida:
live and let live...

Longe de ti

 
Longe de ti
Não suporto mais estar
Longe de ti
Deitada nesta cama imensa
Só pensando em ti.
Sei que combinámos aguentar a distância.
Aguentarei
Mas meu amor, custa tanto….
Acho que nunca na vida
Me senti tão sozinha
Nem achei a cama tão grande.
Como é possível isto ser
Se apenas estás longe
Um dia inteiro?
Todos os meus pensamentos vão dar a ti.
Estarei a viver um sonho? Enlouqueço!
 
Longe de ti

A ti que te espero

 
Amor...
É bom voltar a senti-lo...
Que ternura!
Olho para ti
És meu mestre e senhor
Apenas estou aqui
Não espero nada, mentira!
Espero tudo!
Espero!
Espero!
Ai, esta espera!
Espero-te há tantos anos!
Em silêncio...
Meu mestre e senhor
Meu menino sonhador...
Meu rabugento encantador...
Meu tudo e meu nada...
Acho que a ti espero eternamente
Nunca serás meu...
Ou sempre foste...
 
A ti que te espero

Às vezes quero-te tanto

 
Às vezes quero-te tanto

Que não sei quanto!

Quando me abraças

Fico que envolta num manto

Protegida do mundo

És o meu ninho, O meu recanto.



Amo-te tanto...

Adoro olhar-te

Tocar-te

Sentir-te

Ouvir-te...



Gosto de passar horas a mirar-te

Ver-te dormir

Passo a noite a sonhar-te

A pensar em ti, apanho-me a sorrir...



Viver contigo é bom,

Ser tua é felicidade.



AMO-TE!
 
Às vezes quero-te tanto

Tantos nomes...

 
Chamas-me poetisa
Chamas-me tua linda
Tem cuidado com a camisa
Que com baba a molhas ainda!

Chamas-me tantos nomes
Lindos, com certeza
E com grande fome ainda me comes,
Sempre que podes, como sobremesa!

Só não me chamas o que eu quero
E isso mói-me a mona!
És como Nero,
Que incendiou Roma!

Atacas de fininho
Este meu coração imprudente
Sempre com muito miminho
Mas por demais potente!
 
Tantos nomes...

A tua vinda

 
Estou à espera que venhas

Sonho o dia em que me invadas

Companhia me faças e comigo te mantenhas

Peço-te que quando vieres,

Não me provoques dores iradas...

Estou pronta,

Aparece quando quiseres

Estares bem, é tudo o que conta.



Demoras a vir?

Já cá estás?

Como és difícil!

Espero-te ansiosamente

Mas tu, teimosamente,

Não há meio de dares sinal de vida!



Óh bébé sonhado,

Vem sem grande demora,

Ser a realidade de teu pai e minha....
 
A tua vinda

A minha quimera

 
Doce quimera,
Que me vais fazendo viver,
Ai quem me dera,
Todos os meus sonhos merecer.

É a quimera que me faz viver,
Do sonho,
Da fantasia,
Da utopia,
Que é o amor.
Ele também é poesia.

Contigo vivo, ho quimera,
És minha cara companheira,
Que Deus quisera,
Ter uma paixão verdadeira.

Vivo num mundo só meu,
Nele poucos entraram
E até agora nenhum mereceu
Pois por mim nunca lutaram.

Patrícia de Portugal
 
A minha quimera

Prisioneira de mim...

 
Olho à minha volta, só vejo paredes
Aqui me enfio no meu cantinho,
Como que fugida ao mundo exterior
E para aqui fico esperando
Que o dia de amanha me traga alguma luz.

Sinto-me prisioneira de mim própria
De meu passado,
Dos meus fantasmas,
Temendo o futuro que se aproxima
Receando ser magoada
Receando ser incapaz de voltar a amar....
Sinto-me vazia por dentro...

Curioso.
Estou presa a mim mesma por opção,
Não porque alguém me retirou a liberdade.
Isolo-me porque assim quero,
Não porque me tenham rejeitado.
Renego-me por sentir em mim duas pessoas,
Uma ansiando voar,
A outra querendo estar na gaiola.
A gaiola e tão mais protectora que o ar...
 
Prisioneira de mim...

Um sopro de vida

 
Será que me estou a apaixonar
Novamente?
Sinto que algo em mim se está a espalhar
Ando feliz, ando contente.

É como um sopro de vida
Este meu sentimento
Ando a sentir-me viva
Será só por um momento?

Não! Quero pela vida inteira
Que este sentimento dure
Que seja uma paixão verdadeira
Aquilo que nos une...
 
Um sopro de vida

TU

 
Teus olhos me guiam

Teus passos me levam

Teus ouvidos por mim escutam

Teus lábios me amam...



Os meus sentimentos, em ti confiam

Todos os milímetros do meu corpo te desejam

Todos os meus neurónios em ti pensam

Todos as alvéolos dos meus pulmões por ti suspiram...

Toda eu, todas as minhas personalidades, TE AMAM!!!
 
TU

Solidão

 
Tristeza no olhar,

A cama vazia,

A vida corre sem parar,

E nós sós, todavia,

Continuamos por aí a vaguear,

Sem saber onde ir parar

Na procura de alguém para amar.
 
Solidão

O meu ursinho

 
Ursinho rebelde
E arisco,
Difícil de apanhar,
Qual ursídeo.
Mas tão fácil de amar
E dar carinho.
Bicho grande, que impõe respeito,
Todo ele pose no estar,
É um encanto só de olhar,
Mas meu Deus é tão fofinho
E dá tanto miminho,
Que é um doce de ursinho.
 
O meu ursinho

Alma livre

 
Sou alma livre
Nesta vida efémera
Dia a dia se vive
Sempre com a quimera.

Uns dias apaixonada
Outros na solidão,
Assim vai sendo a caminhada,
Plena de ilusão!
 
Alma livre

UMA VIDA, NUM ANO

 
Uma vida
Num Ano
Sinto-me tão querida
Junto do Homem que amo!

Ao longo destes 365 dias
Tanta coisa se deu...
Houve brigas, Houve folias,
Até a gata me mordeu...

Foste birrento
Foste sedutor
Foste mimento
Foste instrutor

Eu fui teimosa
Fui mandona
Fui maviosa
Fui calona

Fomos amigos
Fomos amantes
Fomos cúmplices
Um do outro fomos calmantes
Dissemos muitas tolices

Fomos felizes
Somos felizes
À nossa maneira,
Vamos aprendendo,
À mistura, muita asneira,
Mas vamos aprendendo,
Às vezes, dá canseira,
Mas continuamos aprendendo,
Porque a verdade, verdadeira,
É que de qualquer maneira,
Nos vamos cada vez mais amando...
 
UMA VIDA, NUM ANO

Só porque te faço sofrer...

 
Sofro.
Sim, sofro!
Só porque te faço sofrer.
Talvez curioso,
Difícil de entender,
Este aperto silencioso
Esta dor de sentir não te merecer.

Mas não mereço.
Acho que perdi a capacidade de amar...
Por isso te ofereço
Toda a amizade que alguém pode dar.
És fantástico, reconheço
Alguém a quem sempre vou adorar.
E disso, jamais olvides duvidar!
 
Só porque te faço sofrer...

TEREMOS QUE VIVER QUANTAS VIDAS?

 
Por vezes na vida tomamos decisões
Nem sempre as mais acertadas
A maioria com as conclusões
Que menos eram esperadas.

Todos sonhamos com a felicidade
Com a eterna paixão
Contudo vivemos numa sociedade
Em que amar não passa de ilusão.

“O sonho comanda a vida”
Alguém um dia o disse
Mas será que a recompensa merecida
De tudo o que na vida fizemos
Será algum dia conseguida?

Tenho as minhas dúvidas
Todos vivemos em busca do mesmo
Mas penso que poucos
Atingem seu objectivo
Teremos que viver quantas vidas
Para no amor termos lugar cativo?
 
TEREMOS QUE VIVER QUANTAS VIDAS?

Feiticeira

 
Ai quem me dera ter-te sempre ao meu lado
Sempre juntinho a mim
Será pecado
Querer tanto uma coisa assim?

Ai quem me dera ser feiticeira
Para fazer uma mágica poção
E conseguir logo à primeira
Conquistar teu coração.

Ai quem me dera, quem me der
Tanta coisa poder ter
Eu sei, é uma quimera
E assim vou tentando viver....
 
Feiticeira

Onde está a felicidade?

 
Onde está a felicidade?
Onde está que não a vejo?
Prometeram-ma na infância
E nunca a vi na mocidade

Apareceu-me, já eu adulta
Foi miragem que passou
De quem foi a culpa,
Porque é que ela não ficou?

Com ela sonho
Por ela vivo
A esperança nela tenho
E com a esperança sobrevivo.
 
Onde está a felicidade?

Arqueologia

 
Não posso mais ouvir
Falar em Arqueologia
De sono já estou a cair
De tanta chatologia!

Isto de ser bibliotecária
Tem muito que se lhe diga
Antes queria ser milionária
Para não ter que aturar estes chatos duma figa!
 
Arqueologia

Onde estás tu?

 
Onde estás tu?

Onde estás que não te vejo?

Às vezes estás tão negro,

Outras mais para o cinza,

Tens dias de vermelho,

Poucos são laranja...

Poucas vezes te vejo

Com aquela luz luminosa

Sem cor, dum brilho intenso,

Talvez branco?

Será culpa minha?

Não o digas que caio em pranto

Volta com o teu brilho

Volta a ter o branco

do meu encanto

Quero ver-te,

Onde estás?
 
Onde estás tu?

Ansiedade

 
Vivo na esperança de te encontrar,
Na ânsia de te amar,

No pavor de te perder,

No medo de nunca te achar,

Ou, no dia que te conhecer,

Não saber que serás tu o Homem que me fará feliz.
 
Ansiedade

Patrícia de Portugal