https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Affonso

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Affonso

Mesmo que eu perca a razão

 
Mesmo que eu perca a razão
e nada mais saiba
do mundo ao meu redor
meu coração vai te encontrar
você pode ser apenas
um grão de areia na praia
que eu vou reconhecer
seu brilho único
se tentar fugir menina
mais uma vez de mim
pode até tentar
transformando-se em pérola
oculta numa concha
perdida no fundo do mar
eu vou mergulhar
nas mais profundo
do mar de nós dois
e vou te achar
Mesmo que eu perca a visão
não precisarei de olhos
para te enxergar linda
mesmo cego saberei
que você está ali
e neste momento
a memória viva
tatuada na nossa derme
vai me despertar
como nossa marca única
sentimentos desenhados
riscados em meu peito
que traçaram também
as linhas do seu coração
mesmo assim pode ser
que queiras me esquecer
de nada vai adiantar
por muitas vezes
voltaremos aqui
com outros nomes
outras histórias
compartilhadas junto
não importa quando foi
teu cheiro macio
vai me despertar
chamar meu olhar
buscarei teu aroma
como abelha, mel e flor
mesmo entre mil pétalas
vou te reconhecer
trarei junto comigo
chamarei o seu nome
em qualquer idioma
mais perfeita tradução
da vida que pedi

Retomo minha escrita
ainda lúcido sabendo
que mesmo que eu perca
toda minha razão
como louco por ti
perca minha visão
fique cego novamente
terei as emoções gravadas
meu coração vai lembrar
da tua pele branca
vou enxergar teu aroma
ainda assim vou te buscar
minha razão será você
meu coração será seu
 
Mesmo que eu perca a razão

Uma nova manhã (Affonso + Felisbela + Berloques)

 
Eu não preciso falar de mim
meu coração você já conhece
meu sorriso você traduz
Eu não preciso falar nada
tudo meu você já tem
e sabe de cor
e assim vamos indo
nos descobrindo sempre
em cada nova manhã
quanto mais caminhas
em minha direção
mais me encanta
me atrai com sua voz
o seu canto escuto
como uma oração

E eu, por meu lado,
sigo os teus passos...
estrela-guia do passado
e do sempre...
mesmo afastados
sempre presentes:
no olhar, na memória,
partes da nossa história...
seguindo e rezando
para nunca terminar
sempre regressando
para o mesmo lugar:
o nosso amor!

Não fales nada então
sei de cor
cada palavra
da tua enorme paixão
o Amor que te incendeia
e que te ata o coração
Não fales
que eu nada falarei
guardo
o que trago no peito
ordenado
catalogado
por cada momento
por cada sensação.
E se te encanto
em canto
num verso
no balançar
de um refrão
Tu és a minha melodia
que me inspira o dia
que me faz acreditar
que amanhã
é uma nova descoberta
que os dois
vamos abraçar

Uma "canção" de amor feita por 3 pessoas diferentes, dois países mas no poema um só coração

Felisbela
http://www.luso-poemas.net/modules/yogurt/index.php?uid=14613

Berloques
http://www.luso-poemas.net/modules/yogurt/index.php?uid=13913
 
Uma nova manhã (Affonso + Felisbela + Berloques)

Seu olhar belo e triste

 
Seu olhar belo e triste
me toca de um jeito
tão especial e profundo
que nem sei definir
o que ele faz de mim
até com meus sentimentos
eu fico confuso

Sobre este olhar
vários poemas já escrevi
mergulhei na beleza deles
buscando tua alma
te chamei de arco-íris
tantas coisas mais
eu sonhei sozinho
e em versos rabisquei

Naveguei em ti novamente
escutei as batidas do seu coração
paradoxalmente pulsando
duro e pesado como rocha
vazio e oco como nunca
esperando este sentimento
um dia renascer

Te senti prestes a desabar
com vontade de chorar
sem saber o que dizer
sem ter para onde ir
como nau sem rumo
perdida no meio do mar

Percebi mais uma vez
o quanto é frágil e humana
mas ainda assim te vejo
tão bonita como sempre
com meu olhar buscando
na sua alma e coração
o que te fez sempre
tão especial para mim

Hoje estou novamente aqui
mirando seus olhos assustados
mais belos que nunca
mas tão melancólicos
que abriram feridas
sem que quisesse
na minha alma também

Seus olhos me guiaram
por um caminho errante
estrada onde me perdi
menino parado diante de ti
como bobo na sua frente
pensamentos voando loucamente
entre o resto da razão
e o torpor da embriaguez
onde só consigo repetir
pela milésima vez menina
o meu resumo para você
meu coração que te diz

A cada dia que passa
eu só quero te ver feliz
 
Seu olhar belo e triste

Toda palavra é sua

 
Vou nascendo e morrendo
em cada verso que faço
toda palavra que tenho
trago junto comigo
a tua presença escrita
a mão que desenha
letras no papel branco
sonha tua pele alva
percorrer lentamente
o grafite do meu lápis
transforma-se em diamante
deslizando em ti
e vou nascendo
me encontro em cada linha
e vou morrendo
terminando cada rima
para retornar a escrita
como um novo conto
que crio só aqui
para te escrever
em traço forte
tentar te descrever
como um escritor
tecendo contos de fada
como uma princesa
és minha personagem
sempre favorita
e se vivo sonhos
em cada letra
é porque sei que
toda palavra é sua
meu verso é você
 
Toda palavra é sua

Desenha versos na minha pele

 
Os teus dedos
desenham versos
em minha pele
linhas que você
traça calmamente
passando pelos meus lábios
molhando minha boca
como água pura
matando minha sede
em você
e quando vai embora
choramos distantes
a ausência de cada um
nossas lágrimas borrando
lentamente nosso poema
sulcando nossa pele
regando nosso amor
e assim teremos água
seremos terra e adubo
fermento do nosso amor
para desenharmos
juntos novamente
escrevendo versos
tatuados em nos dois
 
Desenha versos na minha pele

Repleto

 
Já fui mundo
só pude ser
porque um dia
você foi tudo
nenhum espaço
ficou sem ti
nenhum pensamento
foi meu sem você
Hoje sou vácuo
não quero mais
nada desta vida
mas se pudesse
fazer um pedido
trocaria tudo
para fazer parte
do seu mundo
seremos plural
em toda noite
olharei o céu
diante da escuridão
vou te enxergar
como fonte de luz
estrela brilhante
como seus olhos
valem o meu céu
valem a noite
te quero sempre
como meu farol
por tudo
que sempre senti
ainda sinto por ti
teremos juntos
um mundo repleto
de nós dois
 
Repleto

Um beijo

 
Se você pedir
eu posso beijar
seu corpo inteiro
parte por parte
vagarosamente
até mesmo aquelas
que envergonhada
terá que abrir
para minha boca
mas se eu puder
escolher o local
para o primeiro beijo
beijaria sua testa
como representação
do seus pensamentos
e do seu olhar assustado
escolheria seus olhos
tendo alguns motivos
pois são como portas
da sua alma
terna e eterna, linda
muito mais bonita
que seu corpo bonito
e também para que
sua visão agora
tenha sempre a frente
o melhor da vida
o melhor caminho
livre de amarras
mas depois disso
não se esqueça
beijarei o resto
longamente.....
sem pressa para
terminar
 
Um beijo

Ah.. como eu queria

 
Ah como eu queria
ter um poema
escrito por você
onde dissesse
mesmo sem ser poeta
que sente minha ausência
falaria em saudade
em querer me ver

Ah que bom seria
pensar que procura
desesperada
em algum momento
meus beijos
meu carinho

Ah quanta ilusão
imaginar sozinho
que num momento
olha para o céu
e me chama
pelo menos
no seu coração

Ah que loucura
te imaginar
no meu lugar
sofrendo minha falta

Ah quanto sonhar
em pensar assim
quem sofre
quem sente falta
o tolo sonhador
sou eu
sozinho

Ah menina
jamais vais sentir
o que me move agora
jamais
 
Ah.. como eu queria

Cartomante

 
Por tantas vezes
tentei me fazer entender
em palavras tão banais
quis me explicar
ou explicar o inexplicável

Hoje eu tenho como certo
que não queres saber
do que tenho para te dizer
mas tenho claro comigo
que tu sabes tudo
sempre soube de tudo
mesmo fingindo inocência

Reconhece em cada letra
no meio de cada verso
uma declaração
de um amor presente
mas que é só
deste tempo sim
do meu tempo apenas
não tem futuro

Me sinto agora
como se a cartomante
desvendasse minha sorte
em apenas uma carta
toda branca e vazia
sem significado algum
talvez uma outra carta
inteira tingida de vermelho
com um coração pulsando
o meu, apenas o meu
sem futuro para ele
sem nada para mim
 
Cartomante

Será...

 
Affonso:
Será que no fundo
dos seus olhos
um dia encontrarei
as respostas que busco
o que quero achar?
ou a minha busca
só o vazio vai encontrar?
duvido, seus olhos
já valem a busca
buscar seu olhar é achar-te
aprofundar-se neles então
nem definição tenho
só me basta caminhar
só me basta o olhar
deixo as perguntas
de lado, quietas
nem sei formular
caminho mais uma vez
olho mais mil vezes
novamente esqueço
várias questões
que quis formular
do que fez comigo
trago apenas uma certeza
minha senhora
tens o poder
de me encantar
a cada dia mais...

Berloques:
Porque me questiono assim
porque é uma incerteza
se eu te quero tanto...
por que,
por quê?
em qualquer poema
em que reúno
palavras e pontuações
és Tu que apareces
nas minhas revelações.
Se o meu alimento
baseia-se no teu olhar
por onde anda o meu
que te olha dia e noite
e parece não te alcançar?
mas não cruzo os braços
nem o meu peito
fica vazio
sempre que te olho
de novo, arrepio.
E mais uma vez
e de novo outra
e mais outra
até cansar
volto a questionar,
será que no fundo
do teu olhar
tem a resposta
que espero encontrar?

Affonso:
E mesmo que
nunca encontre
respostas que busquei
no meu caminhar
enxerguei-te inteira
como uma lupa
de cada pedaço seu
nada deixei escapar
hoje não me importa
se sofri, se chorei
pois nestes momentos
mesmo sozinho
mergulhei no fundo
deste olhar
que ainda detém
o poder de encantar

Affonso + Berloques Imaginários:

http://www.luso-poemas.net/modules/yogurt/index.php?uid=13913
 
Será...

Colchão de papel e poesia

 
A folha que caiu
denunciou o momento
que se foi longe
perdida ao vento
mas deixou seu aroma
perfume presente aqui
de folha em folha
construí nosso jardim
das arvores tirei o papel
nele rabiscos de poesia
em letras coloridas
algumas com tons brilhantes
para enxergar versos
até na madrugada escura
que chegou mansamente
e nas folhas deitei
meus sonhos e pesadelos
mistura de esperança
com medo de perder-te
(eu já perdi)
refiz minha cama
colchão de papel e poesia
para acordar cedinho
e mesmo sozinho
te mandar um beijo
rosto e lábios molhados
(devo ter chorado, sei lá)
sorrindo sozinho
ao te falar baixinho
bom dia linda...
como as flores que foram
regadas diariamente
com tanto carinho
para seu cabelo
um dia quem sabe
enfeitar

Todo jardim começa com uma história de amor, antes que qualquer árvore seja plantada ou um lago construído é preciso que eles tenham nascido dentro da alma. Quem não planta jardim por dentro, não planta jardins por fora e nem passeia por eles.
Rubem Alves.
 
Colchão de papel e poesia

Quem explica a poesia?

 
Se eu fosse tentar
descrever o que sinto
quando termino um poema
apesar de sempre achar
que eles nunca estão concluídos
diria que tenho a sensação
como quase vontade de gritar
que mesmo que mil folhas
eu tivesse para descrever
o que sinto aqui
e as lotassem de versos
certamente ainda iria existir
uma folha em branco
ou um monte de palavras
soltas no ar, flutuando
esperando sua hora

e nesta jornada errante
vou buscando rimas
juntando alegria e tristeza
para virar poesia
mas ainda tenho comigo
o sentimento da espera
do verso perfeito
da palavra definitiva
e acabo me imaginando
como autor de nada
ao notar que nenhuma linha
veio das minhas mãos
acho que nem mesmo
da minha cabeça surgiu
tantos poemas
que nem sei enfim
se bons ou ruins

e só consigo pensar
de tudo isto que eu
não explico nem entendo
de onde podem surgir
só me resta viajar
e com os olhos fechados
enxergar palavras soltas
saindo da minha alma
germinando e crescendo
para frutificarem no meu
coração
 
Quem explica a poesia?

Merlot, Cabernet?

 
Merlot, Cabernet?

tanto faz a casta
pois castos não somos
quero minha boca
roxa e molhada
com um sabor raro
o gosto da uva é você!

como os seus lábios
juntos do meu beijo
Numa taça o sonho
Numa taça a ilusão
de te querer mais
sempre mais
Como uma safra rara
nobre, pele macia
em beleza e cor
Teu cheiro, minha lingua
Combinação mais que perfeita

Quero ter sempre mais
Até o fim
Boca roxa e borda molhada
líquido vivo na taça
Que escorre lentamente
Dentro de mim
Não me negues o último gole
Quero-te inteira
Recomeço, bebo novamente
você sempre, mais um gole
não me importa se você é....
safra rara ou vinho barato
Nada muda
Levemente gelada, temperatura ideal
do vinho mas me acende, incendeia
Minha boca será sempre tua
Roxa, para te sorver lentamente
para te ter inteira
nos meus lábios
saboreando suas bordas
e dobras
desde o começo
até a última gota
 
Merlot, Cabernet?

Sonhando você

 
Em tantos momentos sonhei
que poderia ter o teu amor
nem que por um instante
apenas um beijo sequer
sempre acordei sozinho
sem querer abrir os olhos
para o dia que chega

Mas não te culpo
jamais teria este direito
nunca me prometeu nada
só falou em saudade
vontade de estar perto
mais nada além
somente agora enxergo
como fui um tolo
achar que num dia
o amor dentro de mim
poderia te buscar
não só ter vida
nos versos desta poesia
onde infelizmente
terminei rimando
solidão com desilusão

Ainda me faço de bobo
engano meu coração
para poder voltar a dormir
e ter nesta hora
você tão perto aqui
que sonharei novamente
com o amor imaginado
que só existe mesmo
doce ou amarga ilusão
 
Sonhando você

Espere meu abraço

 
Então me espere
pode até ficar na porta
que estou chegando
com um abraço apertado
tanto quanto a saudade
de ti

e neste enlace
as palavras escondidas
não serão faladas
somente sussurradas
em teu ouvido

e te direi
sempre esteve certa
ao me esperar
mesmo questionando-se
você sempre soube
que este dia
tempo de nós dois
iria chegar
 
Espere meu abraço

Sou vazio de mim

 
Hoje pouco tenho
para te falar
quase nada a dizer
como um não sentir
sou vazio de mim
andei sim por aí
repleto de sonhos
mas hoje, meu deus
restou o fim do sonho
até sonho com meu fim
não me peça
para dizer mais nada
dá-me o direito
do meu silêncio triste
do meu mundo só
e nada mais além
de sonhos dormentes
 
Sou vazio de mim

Viver e nada mais

 
Você roubou as palavras
de um poema antigo
querendo dizer que
viver é mais importante
do que tentar entender
o que a vida nos traz

concordo com você
pelo menos desta vez
pelo menos uma vez
procurei te entender
bobo, foi em vão
busquei sabedoria
no fundo dos seus olhos
achei sábia beleza
que dispensa entendimento

ter o seu olhar
vale mil explicações
ter o seu beijo
deve ser muito melhor
do que tentar entender
o que sua boca fala
afinal eu te calo
colando seus lábios
aos meus

decifrar você é perder
a magia de te buscar
as coisas não foram feitas
para serem desvendadas
mas sim vividas
ninguém entende uma flor
sente só o seu perfume
ninguém entende o amor
para quem entender?
se a magia do amor
mora no desconhecido

termino pensando
que você roubou
parte de um poema
dizendo que viver
é melhor que entender
eu também serei ladrão
roubarei outra poesia
não é preciso saber
viver pode também
não ser necessário
amar sim, sempre
amar você, melhor ainda
ultrapassa qualquer palavra

e se te entendo
não sei
mas minha mão
entende a sua
o meu olhar
decifra o seu
e o meu sonho
traduz você
menina

Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento. Clarice Lispector
 
Viver e nada mais

Joguei a Toalha

 
Joguei fora a toalha
junto com as migalhas
que tinham nela
farelos que você
deixava cair
e deles fiz alimento
do meu coração

Te ouvir
chamando outro
de meu amor
foi para mim
como navalha na carne
cortou minha alma
retalhou meus sonhos
vento gelado em corpo
nu e desamparado

Culpa sua, jamais
eu seria injusto
se te acusasse
não tens culpa
de nada afinal
afinal não posso
ter o seu amor
por decreto

Quem te amou
(amou????)
fui apenas eu
como um louco
sem motivo
mas quem entende
as razões que movem
o danado coração?

E assim vou seguindo
não tenho direito
de reclamar, questionar
o que a vida
deu-me ou deixou de dar
mas ainda lamento sim
só de lembrar
de tantos sonhos
que tive sozinho
e neles sempre
estavas comigo

Hoje luto arduamente
peço para nunca mais
sonhar com você
olho a toalha
que joguei fora
pedindo para levar
o que sai do meu rosto
lavando também
minha alma

Por mil vezes
pedi para te esquecer
queria desaparecer
tanto faz como fez
ficar vivo sem você
nada vale mais

No fundo sei
apesar do que escrevi
que serei derrotado
nesta batalha

Missão impossível
eu te apagar
nem ao menos aqui
nos poemas consigo
tirar você de mim

E pego minha toalha
de volta molhada
para novamente
pendurar neste varal
das minhas emoções
 
Joguei a Toalha

Descanse em meu ombro

 
Entre tantas palavras
faltou dizer tanta coisa
entre tantos pensamentos
mas todos sobre você
ficou o choro contido
a lágrima não derramada
escondendo o rosto
para ninguém perceber
mas sobrou o sentimento
de querer sempre
estar ao seu lado
deitar sua cabeça
no meu colo
e passar a mão
nos seus cabelos
lentamente, calmamente
enrolando nos dedos
ou se quiser
te aninhar para
descansar no meu ombro
te beijarei na testa
e serei seu refúgio
seu porto seguro
 
Descanse em meu ombro

Sim/Não

 
Quanto te vejo
e não te toco
é como noite escura
sem ver o luar
é como se pedaço de mim
fosse embora contigo
sem que você quisesse
me carregar

Mais triste é pensar
que te perdi
sem nunca te ganhar
me perdi e me perco
cada vez que te vejo
pouco vai sobrar de mim
mas nada importa
o que importava
você levou sem saber
e assim vou levando
me perdendo aos poucos
e se um dia quiseres saber
a resposta se te amei
escreverei não e não
pois não houve
um segundo sequer
que te deixei
que não te quis
e escreverei sim
milhares de vezes
para que ao menos
leve também contigo
a certeza do que
este amor sim
fez comigo
 
Sim/Não