https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de CristinaNunes

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de CristinaNunes

Arrepio

 
Meu calafrio
No coração sem ti um vazio...
Teu toque teu beijo...
Mais do que isso desejo...

Não és um poema comum
Confundes meus versos, meu sentido é um...
Tu e tu somente tu... Perdi-me no mundo
E tu tens tudo...

Meu sistema nervoso funciona contigo
Teu toque fez-me chegar além, para ti verbos comigo...
Confusão existe no meu coração
O que sinto não é paixão...

Fecho os olhos para te relembrar
Por momentos consigo sonhar
E começa paraiso
Começa o Arrepio...
 
Arrepio

Lusitana

 
Entre serras e mar, se foi encontrar
Nasceu a menina que só no português entende amar...
Que nos montes vê beleza
Que na praia devolve a tristeza
Polida por Deus a tempo inteiro
Atracção de paixões e algum devaneio...

Marca com flor ao peito, sem vergonha da paixão
É sincera e humilde no seu coração...
Faz das dores suas forças e das forças tira dores...

Sem saia curta mostra a franqueza
De uma mulher do norte sem qualquer frieza...
Fala de amores como só ela sabe
Do que carrega e que só no peito cabe...

Canta aos lírios, ás rosas e aos cravos
Caminha de mão dada contigo pelos prados...
Faz do seu amor uma vitória
onde com o seu companheiro quer fazer história...

Dança e se encanta na melodia da natureza
Se perde em cinco recantos da sua proeza
De vermelho a cor da sua paixão
Se destaca com seus lábios no meio da multidão...

E quando ama, mostra o seu jeito de menina, de mulher...
Que estará contigo para o que vier,
Entre quatro linhas te vai arrepiar
Com jeito de Lusitana e com fogo no olhar...

- Daniela Nunes
 
Lusitana

anjo meu

 
Quanto mais vou sabendo
Mais vou te querendo...
Já não te vejo
Mas ainda te desejo...

Vou vagueando por ai
Peço que Deus me cruze contigo...
Sempre recordo, esse sorriso...
Nunca pensei ser assim...

São as palavras
São os sonhos
São os segredos
São as caras...

Que tens tu? anjo meu
sem ti não sou eu...
 
anjo meu

Semba dela...

 
Lá vem ela
De calção e chinela...
Abre a roda
Ela vai dançar a moda...

Olha o compasso
Olha os toques,
Olha o jingado...
Bela só tu podes...

O corpo dela
Como dança ela...
Como pode ela?
Sem tentar, olha ela...

Deixa só ela,
No
Semba dela...

Ps: Dedicado ao povo de Angola

- Daniela Nunes
 
Semba dela...

Africana

 
Tens um adjectivo curto para tanta descrição
bela aos meus olhos, minha perdição...
De força e poder como em toda a história
tens tudo para não sair da minha memória...

Teus lábios apaixonantes
teu olhar meigo, combina com teu turbante
Teu corpo esculpido estonteante...
És a perfeição numa tela, Tão bela...

Tens a raça, pintada com melanina
Tens a força, enfeitada de menina...
No teu sorriso, o infinito...

Dança e me entrança na tua carapinha
No teu poder natural de rainha...
Se a tua palma é igual a minha, Sê minha...
 
Africana

Versos de prazer

 
Versos de prazer
No poema do teu corpo
Esse que mordo com gosto
Para que me faças derreter...

Outro nível, outra dimensão
No bom português me dás tesão
Não sei se é amor ou paixão
Mas adoro o teu colchão...

Me empurra de novo, me encosta na parede
Me dá água da tua boca, mata minha sede...
Eu não sei se perdi o juízo
Mas lembrando do teu bumbum me nasce um sorriso...

E agora grito de noite na ausência de te ter...
És tu que me descontrolas e fazes gemer...
Se errei desculpa peço perdão
Só te peço para usar tua mão...

E o gosto e o corpo...
Conheci a tentação
Abusou de mim
E ficou no coração...
 
Versos de prazer

Alma livre

 
Minha Alma livre
Somente o corpo me prive
Do sonho da imensidão
Da fantasia da paixão...

No mundo viajar
Duas vezes me apaixonar,
Pelos encantos me levar...
Em toda a noite voar...

Minha alma livre
Da mentira, como de terra fria...
Minha alma livre
Que assim sobrevive...

Que leve a sua cor clara
Que brilha ao luar
Que o mundo teima em roubar
Por prender a alma ao gritar...

- Daniela Nunes
 
Alma livre

Branca tua

 
Branca tua
Debaixo da lua...
Ao nascer do sol
Presa nesse lençol...

Olhar de felina
me rasga a roupa enquanto me fascina...
Me mordeu o pescoço
E minha memória dela fez um esboço...

Ainda procuro o perfume que me seduziu
Depois do beijo me conduziu...
Eu já disse... me despiu, me deu a mão
Me empurrou no seu colchão...

Delícia de chocolate
Na cama perdi o combate...
De bombom tentação
Para meu beijo, olhar, corpo...
Perdição...
 
Branca tua

Mágico pecado

 
Mágico pecado, sentido
Sem forma de falar
Sinónimo omitido
Para não amar...

Vento leva o tempo
Tempo trás no vento
Aquele momento
Que carece sentimento...

Num barco navegar
Sem destino marcado
No meio do mar...

Coração apaixonado
Quer sufocar
Para nós não há lugar
A não ser sonhar...

- Daniela Nunes
 
Mágico pecado

Quem somos?

 
Não sei se és rosa ou jasmim
Me conquistas com tua fragrância
Não sei se é pureza ou magia
Me fantasias assim...

Não sei se este labirinto para te encontrar
Nos irá levar a algum lugar...
Não sei se és se tens
Não sei de onde vens...

Sinto que te quero sentir
Que me fazes falta ao dormir...
Obrigada ao destino
Afinal Deus é divino...

Abre a porta desse coração
Deixa entrar e te pedir perdão
Os meus erros nao são teus e os teus não são meus...
Não somos perfeitos
Somos só eleitos...
 
Quem somos?

Temas quentes

 
Preta bonita
Me aperta, me excita...

Tira do guarda roupas o teu chicote
Hoje andamos de rédea curta e a galope...
Me coloca naquela posição
Variamos em esquema inovamos a rotação...
Me fecha no teu quarto
Me pega de quatro...

Madrugada a dentro sem nunca desistir
Só um fluído pode vir...
Faz-me gritar bem alto para a vizinhança saber
Como é bom gemer...

Já sinto as pernas a tremer só de imaginar
Como será ao me tocar...
Tom atrevido no meu ouvido
Logo à noite perco o juízo...
 
Temas quentes

Te quero em segredo

 
Te quero em segredo
Te quero mas tenho medo...
Então vem com teu sorriso
Derruba tudo, eu te preciso...

Fazes-me sentir saudade
Fazes-me sentir vontade...
De ti, por ti
Assim sem fim...

Deixa que te preencha onde está vazio
Me aperta de novo sente meu calafrio...
Deixa que te encha de tudo
Teu sorriso mudou meu mundo...

À que loucos, loucos de amor
Em busca de calor
Com lençol sem cobertor...
Em versos de fervor...
 
Te quero em segredo

Senta-te aqui

 
Senta-te aqui
Vou cantar para ti...
Peço que ouças o meu coração
que se alegra com esta emoção...

Não fujas com olhar
não receies eu te gostar...
Ouve cada palavra
porque retomarei minha estrada...

Podes sorrir sim
Pois ele brilha tanto para mim
Pareces uma flor todo dia
onde guardas tanta magia?

Fica só mais um pouco
pega minha mão
sente o bater de meu coração
tão menino, tão bobo...
 
Senta-te aqui

Pequena crioula

 
Pequena crioula, que existe em ti?
Doce desses lábios não sai de mim...
Fica mais um pouco
Contigo coração fica louco...

Pequena crioula, que tens em ti?
Tudo que é teu chama por mim...
Vem ao anoitecer
Deixa-me nos teus braços adormecer...

Pequena mas grande mulher
baralha um coração qualquer
Com sua pele morena
Com seu dialecto num poema...

Pequena crioula,
contigo leva a lua
me deixa ser tua
pois minha alma está nua...
 
Pequena crioula

Vem

 
Vem rápido, trás o teu sorriso
Trás o teu abraço que me leva ao Paraíso...
Vem e sê minha amada
És tudo que procurava...

Não desapareças mais
Não te esqueci mais...
Fica te peço
Te amo confesso...

Me beijo e deixa viajar
No teu corpo e no teu olhar...
Sinto falta do teu perfume
Do que me dá ciúme...

Mais uns versos para te descrever
Esperando que um dia possas me entender...
Tu és tudo te quero ter...
Contigo quero viver...
 
Vem

Aquela menina

 
Aquela menina,
De sorriso rasgado
Aquela menina,
De sotaque açucarado
Aii, Aquela menina...

Uma flor da amazónia
Perdeu-se no mar
Uma pura magia
Perdi-me no seu olhar...

Sua conquista é um enigma
Seu encanto um labirinto
Ai, se soubesse o que sinto...
Meu peito pára quando se aproxima...

Ai, aquela menina
Só com seu carisma
Tocou minha mão
E roubou meu coração...

- Daniela Nunes
 
Aquela menina

Obrigada África...

 
Em nome da humanidade que tanto te despreza
Eu agradeço por toda a riqueza...
Desde os milhoes de sorrisos
A imensos sacrifícios...

No teu sol quente
A esperança de um mundo diferente...
Em tua humildade
O ensinamento para a humanidade...

O coração do mundo está em ti
Por isso chamas por mim...
O exemplo de luta
Quem te conhece, muda...

Obrigada por ensinares meu coração
Que sem teus sorrisos viver é em vão...
 
Obrigada África...

São dias

 
São dias, o pensamento voa até ti
Pela tua mão macia
Pelo teu carinho, pela tua magia...
E fico assim...

Lembro que não esqueço
do teu pequeno abraço
A recordar, me enlaço
Para te ver, sempre peço...

Teu sorriso trás magia
Aquele beijo me fantasia
Tens toque de Cinderela
Me iluminas como vela...

No céu te procuro
No espaço infinito
Teu olhar bonito
É, meu porto seguro...
 
São dias

Afinal é crime

 
Foram anos que pareciam eternidade
julgava ser educação, não é verdade...
Foram lágrimas sem conta
por qualquer razão, sem afronta...

Seria eu e eles os culpados
sem nunca sabermos os factos...
Uma, duas, três
Inúmeras forças cruzadas em nossa direcção
ficava então, nosso corpo marcado pela mão...

Fizemos diferente, apenas tudo igual
simples crianças tentando viver como tal...
Vi nos olhos de quem amo o sofrimento
Tinha menos de 10 anos, por não fazer nada lamento...

Após isso não vi solução
Apenas o tempo me passando para a solidão...
Todos os traumas nos separaram
E depois de tanta luta, sofrimentos não acabaram...

Hoje com vinte e duas primaveras
me vejo a tentar entender
vivo com as pressas
de quem quer acalmar o coração
que foi magoado por um alguém com frustração...

e quando acordei,
eu perguntei, descobri
Afinal é crime...

Basta de violência doméstica!
 
Afinal é crime

Rosa negra

 
Não sei se é nas pétalas ou nos espinhos
Mas por ti me fascino...
Não sei o fim desses caminhos
Mas em ti espero o destino...

Meu peito grita até pela dor
De sentir teus espinhos e sentir amor...
Meu olhar pede por teu sorriso
Me perder nessas pétalas e conhecer o paraíso...

E o cheiro dessa rosa
Descrevendo ele poderia fazer uma prosa
Poderia mas não faço
Porque só com ele me desfaço...

Me perdi nesse jardim
Agora minha alma está presa
Em ti...
Rosa negra...
 
Rosa negra