https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de MariaBandeiraSilva

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de MariaBandeiraSilva

Sou

 
Enquanto os passarinhos canta
Fico na janela à esperá
O corpo ainda doi
A doença se espalha pelo corpo
Me deixando ainda pra baixo
E nessa metamorfose
Grita os escombros
Pedindo a dor
 
Sou

Sombra

 
Eu escrevo
Para minha,
Sombra
E nela,
Me apresento.
 
Sombra

Luxo

 
A vida é luxo
A vida é lixo,
Para aquele poeta,
Que tem medo do escuro
 
Luxo

se foi

 
O seu amor
Libertino
Não soube amar
E se foi lento
O passarinho
 
se foi

Bike

 
Não era bike
Era lombra
Da maresia
De uma pomba
Da nostalgia
De uma lona
Das lagrima
Da chuva
Acalma”

Eu sou a mente, e a sua expressão permanente!
 
Bike

Insensatez

 
O meu corpo,
Dopado pelo copo
Embriagando de insensatez
De dois loucos dopados.
 
Insensatez

Mar

 
Vou quebrar o gelo
Encontra a solidão
Viajar com o mar,
Abraçar o mar,
Ate a derivá me escuta
 
Mar

Dor

 
Destruidor- destrói dores
Lavador- lava dores
Atirador- atira as dores
Vendedor- vende flores
Comprador- compra e magoar dores
E os sentimentos de Dolores,
Deixou de ser doce, para ser dores!
 
Dor

Dor

 
Destruidor- destrói dores
Lavador- lava dores
Atirador- atira as dores
Vendedor- vende flores
Comprador- compra e magoar dores
E os sentimentos de Dolores,
Deixou de ser doce, para ser dores!
 
Dor

Viadutos

 
Viadutos,
Vi adultos de baixo da ponte,
Sem ter o que comer,
Vi adultos de baixo da ponte,
No chão frio, pensando que era quentes
Vi adultos, vi mulheres grávida,
Gravada na miséria,
Vi crianças comendo lixo,
Vi o tempo passar, e o viadutos dos carros,
A marabola,
Vi mulheres e homens,
Vi miséria, grito, e solidão,
Vi a vida rastejando de baixo do viadutos,
Viadutos sociopatas...
 
Viadutos

Sombras

 
Do outro lado da esquina
Vi a minha sombra
Que me abandou noutro dia
Vi meu translúcido
Mortal
Vi meu tempo incompreendido
E céu, em cinzas
Contemplando a minha morte
E do outro lado do tempo
Ele estava se divertindo com outra.
 
Sombras

Cinzas

 
Sonhei com ele
No desespero de uma lentitude imaginável
Seu corpo se rompia entre meu olhos
E pegava fogo
Sua cinzas e ao vento e gritava pelos os ventos
Como assim te perdi caro?
O tempo se fecha
As lagrimas das nuvens
Teu cheiro se foi
Na amargura das cinzas
Das cinzas
Das cinzas
O tempo te transformou em tirinhas
De uma rima.
 
Cinzas

Cicatriz

 
Stop
Um tempo,
Aproveitou de uma menina,
Foi a poesia,
Ou a humanidade
 
Cicatriz

Gritos no transitos

 
Pista de gritos
Carro
Transito
Moto
Pessoas
O transito depressivo!
 
Gritos no transitos

Ponto

 
Na calçada sentada,
O senhore ofereceu uma cartela,
Se chamada a realidade,
Com ela coloquei na boca,
Aparecia uma bike,
Subir,
Via a moça sujando o rio,
Matei,
Vi o homem colocando fogo na árvore
Matei,
Vi as ruas sujas
Limpei,
Vi o louco sorrindo
Sorri
Vi o tempo passar,
Matei o relógio,
E me via a desfragar
Não era bike,
Não era o homem sujando o rio, nem a rapariga matando o louco,
Era, eu
Nunca era uma lona,
Deixou de ser pomba,
E virou lombra.
 
Ponto

O senhor

 
Na calçada sentada,
O senhor ofereceu uma cartela,
Se chamada a realidade,
Com ela coloquei na boca,
Aparecia uma bike,
Subir,
Via a moça sujando o rio,
Matei,
Vi o homem colocando fogo na árvore
Matei,
Vi as ruas sujas
Limpei,
Vi o louco sorrindo
Sorri
Vi o tempo passar,
Matei o relógio,
E me via a desfragar
Não era bike,
Não era o homem sujando o rio, nem a rapariga matando o louco,
Era, eu
Nunca era uma lona,
Deixou de ser pomba,
E virou lombra.
 
O senhor

Do eu

 
Eu, e você
Me apaixonei, conversei,
Falamos da vida, enquanto podia,
Mas o encanto acabou,
E eu fui,
E você, desceu na próxima parada.
 
Do eu