https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Ana_Cardoso

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Ana_Cardoso

Se eu pudesse ...

 
Pudesse eu não ter limites...
E o mar seria o cenário de fundo...
Num misto de incerteza e infinito...
Viria em forma de mar...
Trazer a minha boca o teu beijo...
Tal não seria o desejo...
De cada vez que me viesse beijar...
Se eu pudesse...
Se me fosse permitido...
Fazer do mar um amigo...
Fazer de ti um amor...
Ter em cada onda um carinho...
Em cada gesto uma flor...
Se eu pudesse...
Ai se eu pudesse ...
 
Se eu pudesse ...

Em qualquer lugar ...

 
Sempre...
Em algum lugar,
Lembrarei de ti... de nós
Dos sonhos e planos,
Desejos humanos
Que um dia dissemos sentir...
Sempre...
A qualquer hora
Num lugar qualquer,
Os teus olhos murmuram
Desejos calados,
Mumificados pelo tempo
Sempre...
Para sempre...
Bastará um fechar de olhos
E o teu fantasma...
Ali estará
Sempre...

Ana Cristina Cardoso
 
Em qualquer lugar ...

Nas tuas mãos ...

 
Nas tuas mãos ... por entre os teus dedos ...
Acalmas o meu querer ...
Fazes de mim leoa brava e leoa mansa ...
Que não descansa ...
Só para te amar ...
Por entre os teus dedos ...
Escorro eu, feita essência ...
E na mais pura inocência ...
Fazes-me mulher ...
Nas tuas mãos ... Nas tuas mãos fervilho ...
Como se acendesses um rastilho ...
De fortes emoções ...
E depois ...
Ao amanhecer ...
Nessas mãos de querer ...
Acalmas-me o ser ... deixas-me descansar ...
Para mais tarde voltar ...
A acenderes-me tua ... Nas tuas mãos !!!
 
Nas tuas mãos ...

Não prometas ...

 
Farta de planos, promessas, enganos...
Que consomem a alma...
Cada dia um pouco mais...
E esse teu olhar, dizendo que será diferente...
No meio de tanta gente...
Não me consegue fazer sorrir...
Não ...
Não prometas ...
Que mais uma vez vais voltar ...
E que na tua boca...
O Mundo vai mudar ...
Não ... não mais uma vez ...
Me iludirei nas tuas palavras ...
E me contarás rábulas de me fazer brilhar o olhar...
Não ...
Desta vez, não será assim ...
Pois um grande Amor...
Também chega ao fim!!
 
Não prometas ...

Eu ...

 
Deixa-me viver,
Deixa-me olhar...querer,
Deixa-me respirar do ar que se sente lá fora,
Deixa-me comtemplar o horizonte,
E atrás daquele monte...
Está um Mundo por descobrir...
Deixa que eu seja eu,
Com tudo que tenho,
De bom e menos bom...
Com dias de Arco-Íris,
E outros cinzentos...
Com palavras amargas,
E outras de afecto...
Com sorrisos profundos,
E lágrimas intensas...
Uns dias tão segura,
Outros tão frágil...
Com um nascer de Sol,
em cada manhã...
E nuvens cinzentas,
em cada fim de dia...
Deixa-me ser eu...
Conserva a minha essência...
Única,
Verdadeira,
Original...
Mesmo que ás vezes,
me magooe a mim própria...
Com actos tão terrívelmente aguçados,
Como um punhal!!!

Ana Cristina Cardoso
 
Eu ...

Meus dias de Mulher ...

 
Contando pelos dedos os dias que já vivi...
As histórias que ouvi...
Os sorrisos que dei e as lágrimas que caíram...
Contando bem...
São já muitos esses pequenos pedacinhos de mim...
São tantos ou tão poucos que os guardei...
Dentro de uma caixinha pequenina...
Porque alguns permanecem iguais, outros ainda crescem ...
Há dias em que sou a mais brava das almas...
Guerreira ... quase selvagem...
Num misto de exotismo e coragem...
Há outros, em que fico quieta no meu canto...
Choro cada pranto...
E sinto-me o ser mais minúsculo...
Frágil, indefesa ... sem saber para onde ir...
Nessas alturas lembro ... que o tempo é por vezes cruel...
Teima em correr ... e coisas que eu pensei viver ...
Não vieram ...
Não vieram, mas veem um dia ...
Só não sei para quando a alegria, de os ver chegar...
Hoje, sinto-me assim ...
Frágil e indefesa, como uma pequena presa ... pronta a ser atacada ...
E no coração que é do tamanho do Mundo...
Não cabe nada... de apertadinho que está...
Os meus dias de Mulher ... as minhas coisas ... os meus segredos ...
Misto de sedução e carinho ...
Guardo aqui num cantinho ... para te dar ao amanhecer ...
São assim ... Os meus dias de Mulher!!!
 
Meus dias de Mulher ...

Lágrimas Silenciosas...

 
A agonia das palavras presas na minha garganta...que teimam em não sair de dentro de mim...e correr contigo de uma vez...em que quero que te vás e que fiques...em que me deixes em paz e que me beijes muito...em que me toques lentamente com mãos de desejo...assim enquanto eu te beijo...talvez mude o destino, talvez se mude num minuto...abraça-me... e ouve as palavras que o meu corpo te diz...escuta-o ... silenciosamente teu...do jeito que só nós sabemos... e as palavras que não saiem... desmaiam em ai´s nos teus braços... no teu corpo e nos teus beijos...tão serena e solenemente como um pôr de sol...em fim de tarde!!!
 
Lágrimas Silenciosas...

No silêncio da chuva ...

 
É no silêncio da chuva que me encontras ...
Pensando abismada ...
Que toda aquela água...
Podia lavar as dores mal curadas...
É no silêncio da chuva que estou...
Pensativa, reflectiva ... sonhando acordada...
Com a tua chegada e com os momentos que vamos criar...
É no silêncio da chuva...
Que o Mar se cala...
E o Vento se conforma...
De que não há outra forma ... senão a de te amar...
No silêncio da chuva...
Os sentimentos reclamam ... pela tua presença...
Dizem que têem pressa...
E que te querem ver chegar...
Lá fora, desenfreadamente a chuva teima em cair...
Num jardim de flores perfeitas...
As tuas eleitas ... plantadas só para ti...
Vem que a chuva não pára ...
Não pára, nem vai parar ...
Até que sinta o teu cheiro...
Até que te veja chegar!!!
 
No silêncio da chuva ...

Eu e Tu ... secreta paixão ...

 
Chegas de mansinho, e envolves-me em ti ...segredos e desejos sem fim ...chegas e tomas-me como tua em teus braços ...e perante tal calor ... surgem beijos, abraços ... é sempre nessa secreta paixão que eu quero ficar ...que quando me tomas, um só ficamos ...e os desejos partilhamos em nuvens de algodão ...num clima tão doce, que derrete o coração ... quero-te para mim, com loucura ... com paixão ...quero-te para mim e em mim ...que quando chegas assim e me fazes tua ... são segredos da Lua que nos veem contar... é secreta esta paixão, mas do fundo do ser ...e quando nasce assim ... não há nada a fazer!!
 
Eu e Tu ... secreta paixão ...

Puxa-me para dentro de ti ...

 
Deixa que eu entre em ti...
E entenda as razões...
Deixa que eu partilhe, das tuas emoções...
Leva-me para dentro de ti...
Quero saber o que sentes...
Quero sentir como tu...
Fazer de conta que o cenário da história, é diferente...
E depois a gente...
A gente pode sonhar...
Não custa tentar...
Sonhar a tua boca... o teu sorriso...
Sonhar o teu rosto... as tuas mãos ...
O peito onde me deito...
As palavras ... os gestos... os carinhos ...
O teu olhar!
Atravessa-me sem recuar...
Fulmina-me inteira, debaixo da amendoeira...
Onde o nosso desejo nasceu...
Sentindo coisas que nunca se sentiram...
Dizendo coisas que deixam a pensar...
Que o Amor por vezes é cruel...
Faz o seu papel! Podia era tentar não magoar...
Como tudo o que acontece na vida...
As coisas não são como as queremos...
Enquanto isso não acontece...
Sabes o que me apetece?? :)
Morder o teu sorriso, mesmo no cantinho da tua boca...
Deixas-me louca, e eu nem sei porquê!!
Puxa-me para dentro de ti...
E sorri!!!
 
Puxa-me para dentro de ti ...

Nos teus olhos...

 
Nos teus olhos,
Soltam-se as margens,
Do rio profundo,
Que eu quero atravessar...
Nos teus olhos,
Abre-se o pano,
Da peça encenada,
Um dia á beira-mar...
Nos teus olhos,
Solta-se um grito,
De libertação,
De um pôr de Sol...
Nos teus olhos,
Um poema,
Uma canção,
Um girassol...
Nos teus olhos...
 
Nos teus olhos...

Ana Cristina Cardoso