Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

90 visitantes online (54 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 1
Leitores: 89

Vania Lopez, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Poemas -> Tristeza : 

DOR DE UMA NETA

 
Já estás indo embora meu avô!
Eu quero tê-lo mais um pouco!
Um pouco do muito que me deste
Da poesia em vida real que me mostraste!
Eu queria mais um pouco do teu colo!
Do teu sorriso sempre escancarado...
Eu queria ser Deus e ter uma varinha mágica
E tocar com ela nas tuas pernas, face e coração!
Como dói a despedida!
Aqui dentro, estou explodindo...
Por isso escrevo agora!
O choro vem em letras e letras e lembranças...
Como a tua mão a me levar pelo caminho da vida.
Como a tua coragem pra enfrentar tantos obstáculos.
Com tua hombridade analfabeta de pai e mãe!
Orgulho-me meu avô do senhor mal saber escrever seu nome...
Porque jamais se contaminou com as idéias prontas...
Tu eras teu próprio espelho, teu próprio mestre.
Um sábio que muitas vezes conhecia o tempo e seus meandros.
A ponto de advinhar o sexo dos meus filhos, antes dos exames dos homens!
Ah! meu avô, como me dói perdê-lo!
Como me dói não poder tirar alguns anos da minha vida e te ofertar!
Se Deus me ouvisse agora, me encurtaria a vida e cedia um pouco dela a ti.
Eu sou tão ínfima diante da morte...que a minha vida hoje está mais pobre...mais triste e mais só.
Até breve meu avô!
Espera a sua neta com um belo sorriso!
Te amo, meu avô ARTHUR MARIANO.



"Mestre não é quem sempre ensina, mas quem de repente aprende." (Guimarães Rosa)

Autor
Ledalge
Autor
Textos deste autorMais textos
Rss do autorRss do autor
EstatísticasEstatísticas
 
Texto
Data
Leituras 10174
Favoritos 0
Licença Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
Enviar este texto a um amigoEnviar
Imprimir este textoImprimir
Salvar este texto como PDFCriar um pdf
Partilhar
0
0
0
Recentes
O silêncio
Oásis
DÚVIDA
SONETO AO AMOR
RESPIRAR
Aleatórios
DERRADEIRO PASSARINHO
MENINA DE PRATA
AMO-TE ASSIM
NOSTALGIA
SONETO AO AMOR PURO
Favoritos
LIBERDADE... - Willian Figueiredo
Gotas de Mel (desafio de Núria) - Mel de Carvalho
Rosa de sal - João Marino Delize
NEVE DO ALGARVE - quidam
Diz-me com que te contentas - Carlos Ricardo
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Julio Saraiva
Publicado: 26/05/2008 02:14  Atualizado: 26/05/2008 02:14
Colaborador
Usuário desde: 13/10/2007
Localidade: São Paulo- Brasil
Mensagens: 4206
 Re: DOR DE UMA NETA p/Núria
Núria,

Eu tinha 12 anos, estava matando aula. Já ia a caminho de casa, quando avistei meu avô paterno caminhando.Era um andarilho, herdei isto dele. Nunca dirigi sequer uma bicicleta. Ele morava ao lado.Era um hábito português, o pai dar uma casa para cada filho. Todas iguais, uma colada a outra e a dele no meio. Tentei esconder-me do velho. Não precisava: um caminhão o derrubou ali mesmo. Foi o meu primeiro contato com a morte. Não sabia o que fazer. E corri para minha casa. Não disse nada a ninguém. Esperei que a campainha tocasse e voz a de uma empregada negra anunciasse aquela morte.
Anos e anos carreguei este trauma comigo. E até hoje tenho na memória a imagem do avô e do caminhão. O motorista chorava desesperado. Não teve culpa.O corpo estatelado no asfalto. Inerte, sobre uma poça de sangue. E,depois, a generosidade de uma vizinha, que emprestou o lençol até que o carro do Instituto Médico Legal viesse recolher o corpo, após ter ficado horas e horas exposto na rua. A dor da morte, Núria, esta que você está sentindo, dói, dói fundo como um punhal espetado na garganta. Dói, mas passa. A dor dói, mas passa, disse Vinícius de Moraes. É claro que passa. O que não passa é a ausência. A ausência, esta sim, fica para sempre.
Uma bela homenagem ao seu avô.
Afeto,

Júlio

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/05/2008 02:18  Atualizado: 27/05/2008 14:36
 Re: DOR DE UMA NETA
Cada vez mais se expõe como humana que é,
a dor passa, o tempo servirá apenas como termometro, a cicatriz fica, ao olhar pra ela, lembrará de como foi o corte.



Beijos pra vc.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/05/2008 04:13  Atualizado: 26/05/2008 04:13
 Re: DOR DE UMA NETA P/LEGALGE
UM POEMA RIQUISSIMO CHEIA DE PUREZA E DE AMOR PARA COM ESSE SEU AVÔ QUE DEUS LEVOU.

UMA HOMENAGEM BEM SENTIDA, TODOS NÓS QUE DENTRO DE NOSSO CORAÇÃO EXISTE O AMOR, SENTIMOS PROFUNDAMENTE A PERDA DAQUELES QUE DURANTE A NOSSA VIDA FORAM NOSSOS GUIAS NOSSA LUZ.

EU ME RECORDO COM IMENSA NOSLTAGIA E TRISTEZA A PERDA DE MEUS AVÓS, HOJE SOU EU A TOMAR ESSE LUGAR DE AVÔ E DANDO CONTINUIDADE À VIDA VOU AMANDO AS MINHAS ADORÁVEIS NÉTINHAS.

QUE SEU EXTREMOSO AVÔ ONDE QUER QUE SE ENCONTRE, FELIZ ESTARÁ POR ABER QUE TEM UMA NETA ADORÁVEL, QUE O RECORDA E QUE O AMA.

SEU POEMA ME EMOCIOU.

UM ABRAÇO AMIGO

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/05/2008 05:25  Atualizado: 26/05/2008 05:25
 Re: DOR DE UMA NETA
Minha amiga,
É um triste momento.A dor fala por ti através do teu poema.Uma dor que só quem sente sabe como é...
Belo texto!Triste sentimento...
Carinho e bjins meus, Betha.

Enviado por Tópico
Alberto da fonseca
Publicado: 26/05/2008 10:36  Atualizado: 26/05/2008 10:36
Colaborador
Usuário desde: 01/12/2007
Localidade: Natural de Sacavém,residente em Les Vans sul da Ardéche França
Mensagens: 7072
 Re: DOR DE UMA NETA
Um poema cheio de sentimento tristeza e amor e a dor para acompanhar os familiares. Também já passei por esses momentos e muitos, por isso eu hoje digo, que preferia morrer antes dos meus.
Uma palavra de solidiaridade, Ledalge.
Bj poetisa
A. da fonseca

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/05/2008 11:13  Atualizado: 26/05/2008 11:13
 Re: DOR DE UMA NETA
Nunca esquecemos os nossos avós. É das melhores recordações que tenho. Vivi com uma avó durante toda a infância.
Uma dádiva para a minha vida

Gostei de a ler
Beijo

Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 26/05/2008 22:26  Atualizado: 26/05/2008 22:26
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4262
 Re: DOR DE UMA NETA
Dói demais a partida de um ente querido,
aceites meus pêsames, Núria!

Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 27/05/2008 19:56  Atualizado: 27/05/2008 19:56
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: DOR DE UMA NETA p/os amigos solidários
A TODOS VOCÊS, AMIGOS SOLIDÁRIOS NA HORA DO INFORTÚNIO, MEU MUITO OBRIGADA. UM BEIJO NO CORAÇÃO.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 27/05/2008 20:07  Atualizado: 27/05/2008 20:07
 Re: DOR DE UMA NETA
Querida amiga, tomei conhecimento agora da sua dor. Meus sentimentos.

Não somos nada diante dos fatos da vida, e temos a única certeza de nos preparar para a partida.

Cada vez que um ente querido faz a passagem, pensamos e choramos por nós, ficamos pensando qdo será nossa hora da passagem...

Aqui ficamos tristes, mas lá do outro lado, tão próximo e sutil, eles estão felizes de se libertarem desse mundo transitório e de expiações, com a certeza de que uma missão momentaneamente foi completada.

Com certeza, ele estará te esperando com um belo sorriso, de braços abertos para te receber.

Que seu avô encontre nessa nova jornada que ascende para o mundo espiritual, a sabedoria necessária para subir mais um degrau na sua evolução essencial.

Receba meu abraço, amiga.

Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 27/05/2008 20:12  Atualizado: 27/05/2008 20:54
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: DOR DE UMA NETA P/ HELEN
OBRIGADA PELO CONFORTO. FIQUE COM DEUS! BJ

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...