https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens sobre olhos

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre olhos

Para sempre te amarei

 
Para sempre te amarei
 
 
Me deixa contar-te um segredo
Um segredo que me mudou
Me deixa livrar-me do medo
Deste medo que me calou
Me deixa mostrar-te o que sinto
O que sinto faz muito tempo
Me deixa roubar-te um sorriso
Me deixa contar-te um segredo

Eu te amo e para sempre
Para sempre te amarei
E mesmo sem te ter ao meu lado
Ao teu lado eu sempre estarei
Porque eu te amo e para sempre
Para sempre te amarei
E mesmo sem te ter ao meu lado
Ao teu lado eu sempre estarei

Me deixa olhar-te nos olhos
E lembrar-me do que senti
Me deixa perder-me no tempo
Perder-me a olhar para ti
Me deixa lembrar o momento
O momento em que me vi
Do lado de dentro dos teus olhos
Abraçado a ti

Eu te amo e para sempre
Para sempre te amarei
E mesmo sem te ter ao meu lado
Ao teu lado eu sempre estarei
Porque eu te amo e para sempre
Para sempre te amarei
E quero que saibas, que sintas que eu nunca
Nunca te abandonarei
E mesmo que fujas, te escondas, que morras eu sei
Eu sei que te encontrarei
Porque eu te amo e para sempre
Para sempre te amarei

Versão reeditada de "Segredo" . Por favor clique no play para escutar a música.
 
Para sempre te amarei

Jardim Secreto

 
Jardim Secreto
 
Jardim Secreto
by Betha Mendonça

Fico sentada aqui na varanda
Olhos de ver a grama crescer
Parada diante da vida que anda
Lágrimas regam o entardecer

A noite chega nublada e branda
Ventos e chuvas de bem-querer
À terra que mui molhada manda
Ao Jardim Secreto florescer

As folhas e galhos em demanda
Pedem às flores tudo esquecer
E unidas se abracem em guirlanda
Para perfumar o anoitecer

*Imagem Google
 
Jardim Secreto

"Rendição" - Soneto

 
"Rendição" - Soneto
 
"Rendição" - Soneto

Se de amor somos tocados, então vem.
Com esses olhos maviosos me seduza
Antes que o amanhecer lhe arrebate
E para alem dos meus sonhos o conduza

Perca-se a razão nos labirintos dos desejos
Renúncias espalhadas na trepida noite
Porque jorra dos olhos saudade num lampejo
E a dor da ausência já nos toma de açoite

Deixe que esse amor ao cinzelar refaça
Esse querer que nos prende, amordaça.
A réstia daquilo que poderia ter sido

Que nos arraste para a mesma fantasia
Perfume que nos toca lenitivo que inebria.
Deixe o sabor de amor sonhado e vivido

Glória Salles
 
"Rendição" - Soneto

FOGO DA PAIXÃO

 
FOGO DA PAIXÃO
 
“A PAIXÃO É ALGO QUE NASCE DE UM ROMPANTE COMO O DESLIZAR DA ÁGUA NA CACHOEIRA”

ÂNGELA LUGO

--------------------------------------------------------------

POR FAVOR,PARA MELHOR LEITURA,CLIQUE NO POEMA
 
FOGO DA PAIXÃO

Sorriso no canto do coração

 
Agora que você fez parar o tempo
Aprendi a não morrer
Nasci o dia e voltei
Qual andorinha em primavera
Qual pássaro debicando pão
Saí da terra árida
Mergulho no lago dos teus olhos
Encolho os ombros da ilusão
Sorriso no canto do coração
 
Sorriso no canto do coração

Foram cruéis os teus olhos

 
São cruéis os teus olhos,
Que me olham com pudor...
Que me fazem uma vénia incrédula de horror,
Que alcançam a minha carcaça e para ela transmitem dor,
Que me arrancam a alma do meu corpo, já morto e já sem cor...

São cruéis os teus olhos,
Que outrora me abraçavam e aconchegavam docemente,
Como me olhavam melosos... Não de costas mas de frente,
E me pediam um carinho amigo, um sentir quente,
Que me fizeram pedidos floris de uma primavera contente.

Foram cruéis os teus olhos,
Que me entristeciam com a raiva que me lançavam,
Nas horas de paz, nos tempos de calma que esmiuçavam,
Que me agrediam com palavras... Que me violentavam,
Que não tinham génio e que já não lá estavam...

Foram cruéis os teus olhos,
De uma forma ultrapassada e até fantasiada,
Os quais que fecharam a minha estrada,
Impediram a minha passagem, mataram o meu lar de fada,
Que me colocaram trancada numa caixa enfeitiçada.

Já não são cruéis os teus olhos,
Pois neles já não encontro vida,
Partiste sem uma conversa, sem uma despedida,
Deixaste uma dúvida perdida...
Se teria sido algum dia tua menina querida?
Ghost

Read more: http://ghostofpoetry.blogspot.com
 
Foram cruéis os teus olhos

viver eternamente em mim

 
viver eternamente em mim
 
ajoelho-me perante a tua imagem
nos meus olhos eu já senti os teus
puro encanto de tão esbelta paisagem
ah! como fui eu um dia dizer-te adeus!

o que sonhei amei a dor o amor
pusesse eu os meus sonhos em sangue
para poder dar-lhes o seu devido valor
quantas vezes pensei nesse instante

os meus olhos nos teus assim choraram
e senti estranha tristeza em tanta mágoa
que meus olhos em tal pranto cegaram

hoje por saber de tudo isto morria por ti
afogava meu corpo dentro de tua alma
para poderes viver eternamente em mim
 
viver eternamente em mim

“Ocaso”

 
“Ocaso”
 
Se sair de mim...
Se abandonar neste poente
as rimas dos meus versos.
Se pausar minha historia,
no tempo que declina.
Se ouvir os “ais”, que
orvalham minhas vertentes,
banindo as carências .
Se debruçar
na janela da alma,
minhas ambigüidades.
Assim...
Olhos presos no ocaso...
Sem pesar, sem culpa.
Então...
Na explosão púrpura
desse fim de tarde...
Nua de essência,
farei barulho
neste vasto silêncio.
Acordando o porvir...

Glória Salles
18 fevereiro 2009
20h39min

No meu cantinho...
 
“Ocaso”

veja nos meu olhos

 
Entao veja meu amor refletido em meu olhos...e o que veras e voce mesma
 
veja nos meu olhos

Eco

 
Eco
 
Falo e ouço apenas o eco de mim

Meus olhos cismam enevoados

Sombras bailam difusas

Um contorcionismo sem fim

O silêncio grita e berra

Meu coração acelera

Um vento sopra

Sua imagem morta em mim.
 
Eco

Naufrágio

 
No silêncio dos teus olhos
Vi dois lagos tranquilos.

Procurava o meu mar,
Agitado.

Triste,
Percebi,
Que tinha naufragado…
 
Naufrágio

A procura da Serenidade

 
A procura da Serenidade
 
Serenidade flui dos teus olhos,
preciso partir, ao longe você me busca.
sentindo soprar o vento nos meus cabelos,
quando cai a tarde, sereno molha meu rosto

Nesse caminhar da luz me perco na escuridão dos
meus pensamentos
Onde vou, quando vou, irei chegar?
Partirei a caminho da sua serenidade
quem sabe assim não ficarei na escuridão.

Partindo estou, ao encontro da paz do seu sorriso.
Do aconchego dos seus braços, do calor do seu corpo.
E do mel de seus beijos.

Me de a serenidade desse seu sorriso.
 
A procura da Serenidade

Olhos tristes

 
Olhos tristes
 
Tristes e chorosos estão os meus olhos,
Que já nem em mim vêm o infeliz reflexo,
Outrora feliz, irradiava perplexo,
O brilho do sol com um simples olhar,
Que eram para ti (Vós) te amar.

Tristes e chorosos estão os meus olhos,
Que nada temem, nada querem recear,
A mágoa profunda que insiste em ficar,
Trilho caminhos que em tempos desviei,
Que agora percorro, para os quais voltei…

Tristes e chorosos estão os meus olhos,
E por nada querem vir a secar,
Por dentro a alma que fica a sangrar,
Este sofrimento, tormento que não me quer largar,
Que continua, o meu corpo, coração… A abraçar!

Tristes e chorosos ainda estão os meus olhos,
E a noite com eles quer pernoitar,
Mas o mundo, não gira! Não há meio de acordar!
Que venha a luz do dia, é com ela que quero estar,
E a ti, meu amigo eu quero Amar…

Pois no Amor eu me irei consolar,
Seja ele qual for…
Basta me aceitar!

Read more: http://ghostofpoetry.blogspot.com
 
Olhos tristes

A infestação de fakes neste sítio

 
A infestação de fakes neste sítio
 
A minha opinião sobre o assunto.
Pessoas covardes, que se escondem atrás de perfis mais covardes ainda.
Que tanto têm a esconder a ponto de não terem a dignidade de mostrar a própria face.
Honra não existe mais neste contexto?
Como responder a um Fake, que se esconde no anonimato?
É a mesma coisa que querer argumentar com um poste ou com um monstro de várias caras (sem cara na verdade).
Como podem querer um mundo melhor sem honra, coragem, dignidade?
A minha indignação aos covardes, pois quando converso com uma pessoa não desvio o olhar converso “olhos nos olhos”, fica fácil identificar os “mentirosos”.
Mostrar a cara trás responsabilidade não é mesmo?
Até “pit-bull” quando morde mostra a cara.

Hoje 14/12/2015

No passado indignei-me com indivíduos, que usando do anonimato atacavam-me.
Hoje não digo que sejam covardes, o que disse foi em desabafo, mas os quem têm
5, 6, 7, perfis, ( mais de um , na verdade) não trabalham em prol da clareza", há isso, não trabalham mesmo.
 
A infestação de fakes neste sítio

SINAIS DE AMOR

 
SINAIS DE AMOR
 
"Os olhos transmitem um nítido sinal
de amor quando se está apaixonado"

----------------------------------------------------------------
POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
SINAIS DE AMOR

NO MAR DOS TEUS OLHOS

 
NO MAR DOS TEUS OLHOS
 
“Transborda para os sentidos o amor do coração
Quando recebe rosas vermelhas de paixão”

--------------------------------------------------------------

POR FAVOR, PARA MELHOR LEITURA, CLIQUE NO POEMA
 
NO MAR DOS TEUS OLHOS

Gosto Dos Teus Olhos

 
 
(Oiça o poema recitado pelo próprio autor tendo como pano de fundo um grande sucesso dos anos "60", a canção "Aline", de Christophe.)

Gosto dos Teus Olhos

Sempre que fito esses teus olhinhos maviosos,
De cujo encanto não me sei desenlaçar,
Sinto ternos desejos sequiosos,
De em mil laços de amor os enlaçar;

Mas quando lanço os laços de os laçar,
Eles lestos desviam caprichosos,
As minhas ânsias de os entrelaçar,
Aos meus ávidos desejos buliçosos;


E quanto mais de mim eles se esquivam,
Mais deles me enamoro e mais se avivam,
Os meus anseios de atrás deles só correr;

E na crença de algum dia os alcançar,
Atrás deles vou correr sem descansar,
Enquanto houver distância a percorrer!
 
Gosto Dos  Teus Olhos

Meus olhos

 
Meus olhos

Meus olhos queimados p'la poesia
Abrem e fecham ao calor dum sonho
Na leitura das palavras que são magia
Quando o silêncio se instala, enfadonho.

Sedentos como riacho no Verão
Meus olhos bebem sofregamente
o sol além.
A liberdade que rodopia em meu coração
E ficam-se perdidos, silenciosos,
sem ninguém.
Lembram noite de bréu, bem escura
E nestes versos a que me entrego
Neles ponho tanta ternura!
Versos errantes, me cansam, mas a que me apego.

Meus olhos já se perturbam
com as caminhadas.
Já são folhas caídas secas ao abandono!
Ou apenas duas bandeiras desfraldadas?!
Dum país, onde morreu o sonho...
Adormecidos num longo sono.

rosafogo
 
Meus olhos

O BRILHO DOS TEUS OLHOS!

 
O BRILHO DOS TEUS OLHOS!
 
 
O BRILHO DOS TEUS OLHOS!

by FatinhaMussato

Luzes piscando no alto,
No firmamento a brilhar
São como seus olhos ao longe
Brilhando a me chamar!

São estrelas pequeninas
Que luzem com intenso fulgor
Como se fossem teus olhos
Irradiando intenso amor!

Que alegria intensa saber
Que as mesmas estrelas que vejo,
São as mesmas que iluminam
O brilho de amor dos olhos teus!

INÉDITO
Santos (SP), 20/abril/2009 – segunda-feira – 10h40m.

Imagem: NET

Música: Im my Heart / David Lindermann
 
O BRILHO DOS TEUS OLHOS!

Visão Periférica

 
E ela olhava, e olhava, e olhava... Obstinadamente. Quem sabe jogasse um solitário jogo, buscando vencer a distração e o cansaço... Tinha nesse instante uma expressão nublada, talvez apática, da qual seus olhos pesados sobressaltavam por um lacrimejo excessivo. Perturbava-lhe a balbúrdia em sua visão periférica, enquanto o pensamento, imaterial e genioso, escapulia, subvertia, evaporava... Multiplicava o mundo em outras possibilidades, coroando e destronando intensos reis: o amor, a arte, o visceral, o sensual. E então ela não tinha limites, ela não tinha medo afora de si mesma, pois absorta em anomia a moça adiava a míngua do gozo, a urgência pelo significado que se desprendera nas passagens: da vontade para o toque, do pensamento para a linguagem, do sentimento para a atitude...

Pois foi que, de repente, naquele olhar, alguma revolução de sentidos estourou na cara dela, e desde então desvaneceu, murchou, e já não é tão bela quanto ontem, tão simples como outrora. Uma vida roubada. Seus olhos avermelharam, correu em disparada com as mãos premidas no cordão do tempo, sujou-se de poeira cósmica, dançou em giros, cruzou paredes; caiu diante de mim. Fiquei demente, catatônico, e bem quis tocá-la, mas não soube como.

O que sei é que entre o sonho e a realidade existe apenas um cinismo...

E que grande cinismo.
 
Visão Periférica