Luso-Poemas
Registre-se agora!     Entrar

Links patrocinados



Menu de poemas

Quem está aqui

169 visitantes online (95 na seção: Poemas e Frases)

Escritores: 8
Leitores: 161

Gyl, BOMSUCESSO, martims, Betimartins, A.C.O.R , Carlos Ricardo, RoqueSilveira, Manufernandes, mais...

Licença

Licença Creative Commons

Proteção anti-cópia

Protegendo os seus poemas com Tynt

Leia também

RSS Feed

(1) 2 3 4 ... 111 »
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas A transmutação da água ao vinho
Acho que custou mas parece que o visitante entendeu o espírito da coisa. A água era tão cris...
Enviado por FilamposKanoziro
em 23/08/2014 11:17:12
Textos deste autor
Offline
sendoluzmaior Crónicas Em cumprimento do dever legal
Você sabe com quem esta falando? Quando estava no policiamento de trânsito, era o que mais escut...
Enviado por sendoluzmaior
em 21/08/2014 13:32:14
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas A segunda onda
De certo modo, a alma do pardal também usava os mesmos brincos de argolas encontrados no jardim...
Enviado por FilamposKanoziro
em 21/08/2014 10:10:38
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas A primeira foto do elefante
Embora possa ser muito comum, bem que em outras ruas da cidade, é também grande o número da...
Enviado por FilamposKanoziro
em 20/08/2014 11:25:39
Textos deste autor
Offline
MaryFioratti Crónicas SER ADULTO
(Desculpe a falta de acento nesse texto) SER ADULTO Sei que meu tempo ja passou...ha m...
Enviado por MaryFioratti
em 18/08/2014 03:37:29
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Mastigue bem ao degustar moquecas de luz
Nesta manhã que mal se inicia, o sol de inverno, como que imóvel no firmamento parece estar ain...
Enviado por FilamposKanoziro
em 17/08/2014 23:33:26
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Açougueiros são mais práticos no metiê
Por conta de escorreita mercê da moça de saia branca plissê, açougueiros são práticos no metiê me...
Enviado por FilamposKanoziro
em 17/08/2014 11:56:30
Textos deste autor
Offline
sendoluzmaior Crónicas Transitando entre o céu e a terra 1
Transitando entre o céu e a terra Todas as nossas ações na vida sejam elas conscientes ou...
Enviado por sendoluzmaior
em 16/08/2014 11:30:25
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Se não for por milagre, todo o resto pode ser verdade
Emergentes os ruídos, vibram ao longo do dia enfraquecendo aos poucos devido ao brilho sublim...
Enviado por FilamposKanoziro
em 16/08/2014 10:47:02
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Frederico e o raio laser
Nessa esteira, considero os danos à imagem devido à má atuação do Frederico e seus amigos lea...
Enviado por FilamposKanoziro
em 15/08/2014 10:47:49
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Ainda bem que há quem lê bulas
Suporto bem qualquer tipo de crítica, mesmo se for assassinado na primeira luz do dia, nos a...
Enviado por FilamposKanoziro
em 14/08/2014 09:50:49
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Coisas e fatos de difícil compreensão
Há coisas e fatos de difícil compreensão. Que mais poderia ter feito por outras pessoas, com ...
Enviado por FilamposKanoziro
em 13/08/2014 01:33:31
Textos deste autor
Offline
AntonioRoqueRocha Crónicas O PAI E O PRESENTE
O PAI E O PRESENTE O que seria de um pai sem seu filho? O que faz um pai é ter filho e ser recon...
Enviado por AntonioRoqueRocha
em 12/08/2014 00:44:10
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Não quero escrever um best seller
Não tenho veleidades literárias, nem quero ser pretendente a candidato concorrente a aspir...
Enviado por FilamposKanoziro
em 10/08/2014 18:31:56
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Sobre ninfas e bolas de sabão
Dizem que já não há mais ninfas. Tal afirmação contudo, não procede. Esse pensamento não é meu,...
Enviado por FilamposKanoziro
em 06/08/2014 07:09:14
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Sobre uma frase do poeta Ferreira da Silva
Primorosa frase o poeta Ferreira da Silva deixou na crônica “ Limitado ao prazer e alegria”. D...
Enviado por FilamposKanoziro
em 05/08/2014 10:52:30
Textos deste autor
Offline
AJ_Cardiais Crónicas Escrever e Coçar...
Tem uma peça de teatro e um filme, cujo título é: “Trair e Coçar é Só Começar”. Bem que eu gostar...
Enviado por AJ_Cardiais
em 05/08/2014 02:38:15
Textos deste autor
Offline
AJ_Cardiais Crónicas Escrever e Coçar...
Tem uma peça de teatro e um filme, cujo título é: “Trair e Coçar, é Só Começar”. Bem que eu gosta...
Enviado por AJ_Cardiais
em 05/08/2014 02:35:40
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas A mais confortável das posições
Afinal, não há motivo para tanta movimentação. Nesta imutável e previsível existência, nada ...
Enviado por FilamposKanoziro
em 04/08/2014 18:28:30
Textos deste autor
Offline
FilamposKanoziro Crónicas Açúcares e cigarros
Não há mais açúcar e nem cigarros nos bares desta cidade de caminhos tortos, Aliás, esta gl...
Enviado por FilamposKanoziro
em 04/08/2014 10:22:20
(1) 2 3 4 ... 111 »

Login

Usuário:

Senha:

Recordar senha



Esqueceu a senha?

Registre-se gratuitamente!

Leia também

Comentários Recentes

Luso Pensamentos

Frase

É incrível que, no intuito de justificar as nossas crenças, coloquemos Deus na terra e o Homem no céu

(Garrido)



A folha

A folha cai no verão.
( Era folha de papel)
Não consigo pegá-la
Porque o vento é forte
E me leva para longe.

Matheus



Insanidade perfeita

Sinto-me cansada
Já me faltam as palavras!
As que saboreio entre dissabores
Da minha própria loucura
Já não sinto o meu corpo
As vogais consomem-no
Adormece em brandas consoantes
Ficam tantas frases por dizer
Aquelas,
Que já não consigo escrever,
Falta-me a força
A caneta começa a tremer
Soluça.
O meu olhar constrói
O que meu pensamento rejeita
Esta sou eu,
A doce mulher
A insana, poeta...

(ConceiçãoB)



Tempestades

Tudo em mim, são dias de tempestades...
Por isso entrego minha alma à poesia
E meus dias a escrever versos
E meto uns poemas em velhas garrafas
E as levo para as águas intermináveis dos mares
- revoltos e tristes -
E as lanço, na singela esperança
De que um dia alguém os leia
Ainda que meus pés não estejam mais sobre este chão
E meu corpo tenha sido já lançado no ventre desta terra impura
E minha alma tenha também partido
- para a imensidão do infinito com que sonho,
ou para o abismo solitário que me amendronta...

(Vanessa Marques)


vaga-lume

... beijar-te

- era ser
pássaro azul
dedilhando ugabe

era levitar
beber das nuvens
e desfolhar os céus

era um doce caminhar
sem tocar o chão
estirpes desaguando
em aljôfar...

era dédalo a calar-me
se acontecia
cascata de sonhar-me
na boca que feliz
se fenecia

- e era livre
sendo chama
toda asas
vaga-lume
brilhante
como quem ama.

(RoqueSilveira)


Nós de poesia

A vida é feita de incompletudes...
Como os bares de mesas vazias
Nas calçadas
Ou as longas estradas
Repletas de nada dos dois lados

Ainda assim, escrevo
Mesmo sabendo que em mim
desatam-se nós de poesia
E atam-se outros em seguida.

O fato é que
Daquilo que me resta
Faço-me humanamente completa
meramente humana...

(Vanessa Marques)



Frase

"Amor" é o presente dado sem esperança de retorno,
e o que esperamos é apenas que não seja rejeitado

(Junior A.)



Frase

Como posso explicar
Esta dor
Invasora
Da minha alma
Senão dizer
Que és a mentira
Mais verdadeira
Da minha vida...?

(Raquel Naranjo)



Frase

O amor é como a justiça:
Injusto e cego.

(TrabisDeMentia)



guardanapos

do nosso beijo,
muralhas

do nosso amor,
migalhas

do nosso verbo,
mortalhas

dos nossos papos
poemas
em guardanapos

(Niké)



Sexto sentido

Tenta ouvir o silêncio...
Ver a luz na escuridão profunda...
Cheirar o aroma da mais pura água...
Sentir a textura do vento...
Saborear a doçura do sal...
Quando o conseguires...
Irás te descobrir...

(gera)



Só saudade

Dor que sente
Dor que não se mede
Que vai e vem

Com a vida vou rolando
Com a dor vou buscando
Talvez alívio...

Quando doer que seja
Sem deixar morrer
Só saudade...

(amasol)



A foz

Se cada coisinha que eu sei correspondesse a um rio... E se cada um deles desaguasse na mesma foz...Esta não teria senão o tamanho de uma bacia bem pequenina na qual eu refresco os meus cansados pés. Os rios seriam tão curtos quanto a minha felicidade, tão estreitos quanto a minha existência, tão secos quanto a minha solidão. Mas talvez, talvez bem no fundo da bacia, talvez para lá das lágrimas turvas, e para que eu me possa orgulhar, talvez sorriam dois peixinhos, que eu, apesar da distância possa contemplar! E quem sabe... Uma flor se incline e faça nascer, na foz uma flor que eu possa colher!

(TrabisDeMentia)
Posts relacionados, Plugin for WordPress, Blogger...