Poemas, frases e mensagens de euzinha-vida

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de euzinha-vida

"Quem compreendeu o que é a verdade amou-a. Procurou e escavou. Desejou-a para si e para os outros, porque não há outra luz. Depois sofreu por ela, porque em toda a volta a mentira é poderosa. E continuou, sem se calar, com esse amor e a sua dor."

O que se pode dizer do AMOR

 
O que se pode dizer do AMOR
 
O que se pode dizer do amor… cada ser é um ser...e cada relacionamento é um relacionamento...não há plaquinhas...não há bola de cristal...não há destino traçado...TUDO é feito a um ou a dois...os mundos podem convergir ou divergir...pode haver ou não cumplicidade...pele...desejo...AFINIDADE...AMOR...amizade...e há muito o que se diga da palavra AMOR...que não tem nada a ver com o tempo que dura as primeiras emoções, impressões...ou atracção...AMOR vai além do físico...da matéria...das imagens criadas...dos sonhos idealizados... AMOR é passagem, é transcender o mundo visível...é adentrar no mundo invisível aos olhos... tocar na alma ...no âmago do outro...é ser no outro...é partilhar das mais pequeninas coisas da vida com intensidade, com significado....é deixar o outro viver em nós e nós nele...ou neles.... é SERTIR A DOR, a ALEGRIA, a PAZ, a HARMONIA do e com o outro....qualquer que seja a direcção da relação... quer seja com a a mãe, com o pai, com o irmão, com o primo, com a amiga da escola, com a amiga do trabalho, com a vizinha, com o OUTRO/PRÓXIMO....com a mulher, com o marido, com o namorado...seja lá qual for o nível, deve SER DE CORAÇÃO, dedicação, atenção...muito trabalho, cultivo, não só no solo visível, mas na RAIZ...no profundo… onde os olhos humanos não podem ir....na ESSÊNCIA de cada ser....SER sendo amado, e não objecto descartável... uso do bel prazer...dos caprichos...dos "ses".. dos "medos"... da MEDIOCRIDADE da raça humana...superficial.... sem coração... sem o mínimo de conhecimento de que o OUTRO é extensão dele mesmo... e que todos precisam um do outro... O AMOR faz durar qualquer relação...até mesmo ETERNIZÁ-LA...Assim, penso EU....*=*

Fatima Lima

dedicação
 
O que se pode dizer do AMOR

A vida é um QUADRO que pintamos

 
A vida é um quadro que temos que pintar…
Por vezes pintamos com cores fortes da dor
Cores que testemunham as lágrimas de um coração sofrido
Inundado no despertar de uma ilusão
As cores do arco-íris
São cores que isoladas representam cada momento
O meu momento é cor cinza…a caminho do preto
O preto da escuridão
O preto da caminhada sem destino
O Preto de cada palavra recebida que feriu
O preto de cada olhar meigo que não tive
O preto de cada indiferença, desprezo que me fizeste sentir
O preto de perder-te
O preto do medo de não esquecer-te
O tempo passa continuas cá…palpitando forte
Acelerando o sangue que percorre todo o corpo
Cada vez que penso no nossos momentos
Você que veio e se foi…
Não dá para fingir que não amo-te
Não dá para deixar passar …
Tudo em mim fale de ti…
Meu ser suplica a tua presença
Não sei o que virá
O Que sei é que não sei
O destino que pintamos
Não quer ser pintado sem a cor da felicidade a Cor da paixão…
 
A vida é um QUADRO que pintamos

Viajante

 
Em meio a azáfama da vida
Tanta coisa para ser resolvida
Tudo corre para um destino…
A fadiga alcança o meu corpo…
Pego-me adormecida
Compelida de um lado para o outro
Nos lençóis macios
Descanso da lida…
Nos meus devaneios
Surpreende-me o viajante
Cantarolando entre os arvoredos
Pele enrugada pelo sol escaldante
Mãos calejadas pela vida dura do Sertão
Após o dia de labuta
Abriga-se o viajante
Na sua cama de palha
Despede-se de mais um dia que declina...

 
Viajante

Mesmo que...

 
Não vou deixar que os medos e receios me afastem de ti…

A vida tem seus altos e baixos….
Tenho que aprender que estar num dia gélido…não é ausência de emoção…
Mesmo quando o corpo “não arde em chamas”….
Mesmo que a dor do que pode vir no amanhã “gritar” mais alto…
Mesmo que tudo parece tão enigmático…
Mesmo que a vida trate de arranjar desculpas para “não estar”…
Mesmo que o que nos rodeia nos faça “desvanecer”…
Mesmo que nos sintamos a mais…
Mesmo que a nuvem cinza nos encubra a luz do sol…
Mesmo que a alegria pareça desaparecer do rosto…
Mesmo que o coração tenha os seus medos e receios…
Sei que o amor está lá…
Sei que o corpo clama pelo teu…
Sei que o ontem, o hoje e o amanhã estão nas mãos de Deus…
Sei que a felicidade é maior que a dor que possa um dia existir…
Sei que o que sei de ti…me completa …me acalma…me faz sorrir…me faz viver…
Sei que desculpas, são desculpas, e o que importa é a certeza que tenho de querer-te…
Sei que o que nos rodeia é pequeno demais diante do que sinto por ti…
Sei que não importa sentimentos “negativos”… quando são “irreais”…
Sei que por trás das densas nuvens há sempre um lindo sol com seus raios resplandecentes…
Sei que o coração salta de alegria por ter-te…
Não vou deixar que os medos e receios me afastem de ti…

Enquanto me quiseres serei tua…
 
Mesmo que...

A noite chega

 
A noite chega…
Sinto a tua falta…
Teu olhar cintilante…
Não está aqui
Sinto a tua falta…
A cama está vazia…
O frio me arrefece os pés…
O silêncio anuncia a tua ausência
Grita os pensamentos
Que te trazem ao pé de mim
Sinto o teu ser quentinho, ousado…
Sorrindo convida-me a dançar…
Sem tempo de aceitar …
Fui levada nos movimentos intensos do teu amor
Bailamos e inclinamos no Jardim das Delícias…
A volúpia de dois corpos ateados pelo fogo da paixão
Que a dança seja eternizada pelo AMOR…
Sinto a tua falta…
 
A noite chega

Quem me dera!!!!

 
Quem me dera!
Quem me dera!
Um pouco do vislumbre da lua que assume a noite que chega
Quem me dera
Ser a almofada que ampara teus pensamentos e sonhos
Quem me dera
Ser a cama que recebe teu corpo fatigado, carecido do restauro de uma noite de vigília…
Quem me dera
Ser os lençóis que te cobrem
Reter o perfume que exala do teu corpo
Quem me dera
Velar o teu sono
Ser o s teu sonhos
Quem me dera
Ser o teu aconchego
Quem me dera ser o alento da tua alma…
Quem me dera!!!!
 
Quem me dera!!!!

A cada hora

 
Cada hora
Cada minuto
Sinto que estás comigo
Na azáfama da vida
Não me sais do pensamento
E nem do coração
Gosto do que sinto…
Abraço a ternura
Sonho com a candura
De viver a sensação
Da luz que acende
Os sonhos que seguem o rio da paixão
Destino traçado
Passos contados
Horas marcadas
Dias que virão
Eternizados pela integridade
Harmonia da união…
 
A cada  hora

A Felicidad

 
A felicidade não é obra da circunstância
Ela brota da alma
Da vida que se vê através dos olhos do coração…
D’além mar…d’além terra…d’além multidão…d’além vida
A felicidade é eternizada nos momentos vividos…
Na esperança…
No sonho perdido...na razão enternecida…
Na solidão
Na virtude revelada
Nos defeitos ocultos
Nos anseios e desejos
Na dor
Na paixão
A felicidade
Carrega no peito a desilusão
A fantasia do sonho
A vingança esquecida
No vestígio de um novo dia
A felicidade
É o amor que acoberta multidão de deslizes…
É bálsamo, melodia, é vida para a alma aflita….
A felicidade
É o desejo de todo ser que respira
É luta constante
É entardecer de uma vida
É o renascer de um novo dia
 
A Felicidad

Quem és tu?

 
Quem és tu?
Que me fazes doer a alma
No silêncio saracoteia-se como as serpentes…não consigo alcançar-te…
Quem és tu?
Tem rosto de Infante…
Amante do corpo… da alma… do sol…do vento...do tempo…
Quem és tu?
Que embala-me nos movimentos que ateiam o fogo da paixão...da volúpia de dois corpos que se aglutinam…se afagam …se misturam….
Quem és tu?
Teu jeito, tuas atitudes confundem-me …
Ora és meiguice…fogo que arde …amor que une…
Ora és neutral, longínquo, enigmático…
Quem és tu?
Que queres tu de mim?
Querido cavalheiro, amante dos poemas…
Sim, queres ir, que se vá…
Mas vai de mansinho…não me rasgue a alma…
Deixa-me sentir-te mais um bocadinho
Sacia-me a fome …
Sacia-me a sede…
Acalenta-me com teus contos…
Leva-me à terra das fadas madrinhas…
Envolve-me com tua magia…
Faz de mim o teu poema…
Quem és tu?
 
Quem és tu?

PENSAR

 
Pensar…
Pensar que meu sonho era utopia…
Pensar…
Pensar… não pensava…
Pensar…
Pensar… que um dia você irromperia num tão singelo clique de um mouse electrónico …
Pensar… que num abrir e fechar d’olhos emanaria…uma linda nuvem de esperança…
Pensar…
Pensar que o que era utopia… metamorfoseou-se…
Pensar…
Pensar… que revelou-se em um lindo despertar…
Pensar…
Pensar… que as “ervas daninhas” também existem e insistem…
Pensar...
Pensar que benéfico é não “abraçar” os medos e desassossegos…
Pensar…
Pensar… que a Felicidade repele tudo o que feito de dor…
Pensar…
Pensar…que a vida é vivida plenamente nos braços e abraços do ser que acalentamos dentro do peito…
 
PENSAR

Sem Palavras

 
Sem Palavras
 
Sem vogais nem consoantes…
Sem palavras…
Sem frases….
Sem poemas…
Solilóquio em potência…
Sem pontes…
Sem direção…
Sem sonhos…
Sem castelos….
Sem luar…
Sem expressão no corpo e no olhar….
Cada movimento encobre a sensibilidade de palavras ditas…feridas abertas...disfarçadas na dor do silêncio…
Apenas uma vida diante de outra vida
Sentindo a sua própria confusão mental…emocional…
Quem será?!
Mente que pensa...pensamentos que isolam…percorrendo o mundo egótico
Labiríntico conflito a estrangular a razão que peleja em subsistir…
Respira, suspira, sente…tudo parece em vão…
Cambaleante não desiste…insiste…
No horizonte se apresenta cintilante um novo dia
Alimentando a esperança do ânimo causticado
Dia a dia revela a força de querer ir além
De pequenina sorri a alegria
Banhando, abrilhantando apenas o ar de quem desejar voar
O sol aquece a vida
O céu é azul
Anjos prodigiosos profetizam a vitória!
Sustenta o coração
A inspiração trauteando prenuncia
Seguir e não mais desistir….

Fátima Lima

quote]Foto pertence a outro autor[/quote]
 
Sem Palavras

Não te vejo, não te sinto

 
Que falta você me faz
Cada minuto, cada segundo tenho fome, sede de ti
Quanto mais o tempo passa, mais te quero
O belo que vejo ao longe atrai o coração
Vem o dia, cai a noite
Inverno, verão
Sol, lua
Chuva que assola a Flor o vulcão.
Tanta dor, desejo, sonho…
Corrói...desperta os sentidos
Não te vejo
Não te sinto
Tantos “Nãos”que atendo
Que não detenho
Desmaia o sol, declina a chuva
Desnorteando o coração
Abrigo da paixão
Que fumega
Afugentando a visão ...

Ft
 
Não te vejo, não te sinto

Vem amado meu

 
O dia passa tão depressa…
A noite chega…
O silêncio é o barulho que ecoa na solidão
Nem oiço o Canto dos pássaros
O tempo tem cara de triste
Os arvoredos mantêm-se quietos
O vazio parece querer bradar…
Agasalho a minha angústia….a minha dor….o meu anseio …
Calo … sufoco … o universo dos pensamentos…
O que corrói…o que destrói…
Tento inverter tudo o que sinto num sonho perfeito…
Quero amar…
Ser amada….
Sentir-me segura nos braços de quem me ama…
De quem me deseja….de quem me quer para uma vida…
Onde estarás?
O que me diz da tua existência?
Acorrerás para os meus braços?
Vem amado meu…vem depressa que te espero ansiosa…
Na volúpia quero adormecer em ti…
Quero acordar ao teu lado…
Ouvir o canto dos pássaros no alvejar de um lindo dia…
Quero olhar em teus olhos e saber que em ti posso confiar…
Quero entregar-te todos os meus segredos …os meus desejos…tudo o que sou…
Quero encontrar em ti não a razão da minha vida, mas a plenitude da minha felicidade…
Viver sempre …
Sempre viver…
Se tiver que encarar as intempéries da vida …
Que seja com alegria, com sensatez, com sabedoria, prudência, calma, paz…
Acima de tudo viver com AMOR…com paixão…
Nunca deixar que o teu brilho fique ofuscado pelas “ofertas” do mundo…
Ter-te sempre em maior estimação do que qualquer outro homem…
Nunca desviar de ti o que sinto…o que penso…o que desejo…o que sonho…
Quero ser para ti…tudo o que és e representas para mim…
Sinto o toque é hora de despertar de um lindo Sonho … Sonho perfeito…
Onde estarás?
Vem amado meu…vem depressa que te espero ansiosa…
….. ….. ….. …..
 
Vem amado meu

Saudades

 
Saudades…
Saudades de sentir a brisa do mar…
Saudades de sair por ai sem ter hora de voltar…
Saudades de rodopiar e soltar pipa ao vento…
Saudades de cair à relva e rolar como criança …
Saudades de tocar…
Saudades se sentir….
Saudades de contemplar…
Saudades do perfume…
Saudades do movimento…
Saudades do silêncio…
Saudades do sussurro…
Saudades do olhar…
Saudades de você…
(Fatima Lima)
 
Saudades

Tua pesença

 
A tua casa é habitat de louvores
A terra é céu
Tua luz, tua presença envolve o meu ser
Como o azeite que desce pelas barbas de Arão
Assim, transbordo em alegria
É inefável o que sinto
A dor não existe
A noite e dia
A solidão é multidão dos serafins e querubins
Que cantam em voz uníssona; “ SANTO, SANTO, SANTO!”
Anseios são certeza do cumprimento das promessas
Da cidade do caos à paz infinda
O Senhor é Poderoso
A sua voz como o som das muitas águas
O seu semblante é reluzente
O Senhor é maravilhoso
Pai, Conselheiro, Amigo, Soberano
Esta o controlo de tudo
Inclusive da minha vida…
Tenho mais que motivos para ser feliz
Ao pai que amo com todo o meu coração
JESUS!
 
Tua pesença

A volta do que se foi

 
O tempo que não passa
Os olhos que não te vêem
A lua que não brilha
A volta do que se foi
Não dá para entender
O que se passou
Se perdi não percebi
Sei que aqui já não estás
Nada faz sentido
Quando tudo é proibido
Traz lembranças de tudo o que vivemos
A volta do que se foi…
Não sinto esperança...nem quero que voltes
Apenas sei que sofri
A volta do que se foi…
Ali estavas tu, parado ao rubro a contemplar-me
E em voz trémula dissestes: Este mundo é pequeno!!!”
Tentei disfarçar, gélida, olhar distante…
Apressadamente, sorrateiramente, despedi-me com um adeus!
A volta do que se foi...
Tentas atrair-me com convites
Diariamente és presente
Fazes de tudo para chamar minha atenção…
Impávida permaneço…
A dor que vivi não me deixa titubear…
Meu ser prossegue calmamente…
Abraço o lema: viver é AMAR; AMAR é viver!
Quem ama não faz sofrer…
A volta do que se foi
Não me és indiferente
Ternura que ficou
Penso em ti
Irmão, amigo, uma vida partilhada
A volta do que se foi
Agradeço a Deus por existires
E oro para que sejas feliz
Tenha a certeza
Que cá no meu peito
Tens uma amiga
Sempre amiga!!!!
 
A volta do que se foi

Outono

 
Àguas cristalinas banham a minha alma....
Floresce o mais belo fruto da vida: O AMOR!
Passam os dias, as horas e aparentemente tudo parece correr bem...
O sol brilha, faz eclodir rebentos contínuos no Jardim das emoções...
Delícias no beijo... no toque...no olhar... no silêncio...
O prazer da vida salta nos braços e abraços de quem se entrega sem medida...

O outono insta em chegar...
Palavras que não foram ditas... razão que não se explica... dor que não se acalenta...
Impetuoso vento arrasta a semente da paz do belo Jardim...
As flores fenecem queimadas pela aragem fria da noite gélida...
O outono insta em chegar...
Os olhos tristes apagam o sorriso da alegria...
Da veracidade do encontro...à tristeza da partida...
 
Outono

Amanheceu

 
Amanheceu… O sol beijou-me com seus raios… O vento arrepiou-me com a sua frescura… Os pássaros entoaram a canção: É hora de desapertar… Abri os olhos lentamente…você não estava … A saudade gritou…pelos teus braços e abraços…teu calor…teu cheiro…teu sabor…
 
Amanheceu

existência

 
Dentro em mim tudo dá sinal da sua existência... teu cheiro… teu toque… teu sorriso… teu olhar… teu corpo… teu desejo… permeia cada porção da minha alma… No meu peito arde a dor da saudade… Saudades de tanto te querer…



O dia passa tão depressa…
A noite chega…
O silêncio é o barulho que ecoa na solidão
Nem oiço o Canto dos pássaros
O tempo tem cara de triste
Os arvoredos mantêm-se quietos
O vazio parece querer bradar…
Agasalho a minha angústia….a minha dor….o meu anseio …
Calo … sufoco … o universo dos pensamentos…
O que corrói…o que destrói…
Tento inverter tudo o que sinto num sonho perfeito…
Quero amar…
Ser amada….
Sentir-me segura nos braços de quem me ama…
De quem me deseja….de quem me quer para uma vida…
Onde estarás?
O que me diz da tua existência?
Acorrerás para os meus braços?
Vem amado meu…vem depressa que te espero ansiosa…
Na volúpia quero adormecer em ti…
Quero acordar ao teu lado…
Ouvir o canto dos pássaros no alvejar de um lindo dia…
Quero olhar em teus olhos e saber que em ti posso confiar…
Quero entregar-te todos os meus segredos …os meus desejos…tudo o que sou…
Quero encontrar em ti não a razão da minha vida, mas a plenitude da minha felicidade…
Viver sempre …
Sempre viver…
Se tiver que encarar as intempéries da vida …
Que seja com alegria, com sensatez, com sabedoria, prudência, calma, paz…
Acima de tudo viver com AMOR…com paixão…
Nunca deixar que o teu brilho fique ofuscado pelas “ofertas” do mundo…
Ter-te sempre em maior estimação do que qualquer outro homem…
Nunca desviar de ti o que sinto…o que penso…o que desejo…o que sonho…
Quero ser para ti…tudo o que és e representas para mim…
Sinto o toque é hora de despertar de um lindo Sonho … Sonho perfeito…
Onde estarás?
Vem amado meu…vem depressa que te espero ansiosa…
….. ….. ….. …..
 
existência

momento

 
O Sol… o vento… a brisa… o mar…
Suavemente imersa entre espumas…
Gaivotas adejam, gorjeando embalam a minh’alma…
Momento inefável…
 
momento

Euzinha