Poemas, frases e mensagens de jguerra

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de jguerra

Cego

 
Cego é o nó
que não desata
como o abraço
e a asa,
tal como o poema
quando a estrofe
não casa
e o pássaro
não passa

cego, é o louco
que não ama
por falta dessa chama
que nos tira o ar
quando se ama

Cego é o tempo
que ousa falar
dos dias de vida
que não vão voltar

Cegos, são os meus dedos
que escrevem a medo
no teu corpo,
o que na voz
te queria contar

José Guerra (Honoré DuCasse)
 
Cego

Na tua boca de cetim

 
Deixa-me fazer-te um verso em alecrim
na tua boca de cetim,
deixa-me fazê-lo só para ti,
ainda que me esqueça de mim....

José Guerra (2011)
 
Na tua boca de cetim

De mim, pouco me sei...

 
De mim, pouco me sei
a não ser aquele gesto
nu que me boceja
por entre duas frases dedilhadas,
enquanto não me amanheço

José Guerra (2013)
 
De mim, pouco me sei...

Gaivota que sente

 
Comove-me a lágrima incontida
Da gaivota errante
O bater das asas é inglório
Quando as marés
se quebram sentadas
e o vento açoita a asa que sente

Honoré DuCasse
 
Gaivota que sente

Final da tarde

 
O final da tarde espreguiça-se sobre as ondas do mar que se quebram discretamente sobre a areia numa calma suave e doce que apetece abraçar

José Guerra
 
Final da tarde

Lágrima apaixonada......

 
“Nos teu olhos me perco, nos teus lábios me encontro...no meu coração te acolho com um sorriso de um beijo quente e num eterno abraço unido por uma lágrima apaixonada”

José Guerra
 
Lágrima apaixonada......

No rosto o sonho de um beijo...

 
Tinhas no rosto o sonho de um beijo por te dar, no teu corpo os segredos por me contar, no silêncio uma vida por me dizeres, no ouvido a mais bela história de amor para te contar...

José Guerra (2011)
 
No rosto o sonho de um beijo...

Numa frase....

 
Sonho-te numa frase com o teu sabor, amo-te no teu nome sem tempo, deixo-me ir no teu suspiro que se escapa nos teus lábios num suave murmúrio que se deixou dizer...

José Manuel Guerra (2011)
 
Numa frase....

Sou....

 
“Sou vento, sou flor, sou perfume que exala melodia para o meu amor.....sou lírio por abrir que pelo teu olhar espera, sou canção de um soneto por acabar...és paixão ardente que incendeia o meu coração que por ti se aprisionou.....sou tempo que espera que por ti desespera....sou rio puro e selvagem que banha os teus cabelos que enxugo com o calor do meu abraço....”

José Guerra
 
Sou....

Esplendorosa Beleza

 
Onde o céu e o mar se tocam na calma de um instante onde só tu linda e suave pareces abraçar docemente as nuvens que por ti pararam, apenas para observar tão esplendorosa beleza que o sol ilumina num final de tarde, tão sublime como o perfume que em ti colocas timidamente, para que te possa descobrir no mais íntimo pensamento e beber as confidências que no teu respirar me dizes ao ouvido

José Guerra
 
Esplendorosa Beleza

Chover na tua pele...

 
Agora que a noite se faz na tormenta
chover na tua pele
é um rio que corre desenfreado
como se de uma torrente de lava
irrompesse no teu ser
desagúe-me na tua foz
muito menos feroz
para que nasça de novo
e te percorra, rio acima
 
Chover na tua pele...

Caída a noite

 
Caída a noite
em negro sepulcro,
morre a folha
pela boca,
no meu,
teu mar gelado

José Guerra
 
Caída a noite

Sou de água tua fonte...

 
Sou de água tua fonte
Que me bebes sequiosa
Banhada em beijos teus
De amor fresco e prosa
Louco te toco de olhos meus
Tuas lágrimas pétalas de rosa

José Guerra (2012)
 
Sou de água tua fonte...

No meu coração

 
Entraste no meu coração no vislumbre de um olhar, iluminaste de novo a minha vida com o brilho do teu
sorriso, amaste-me com o teu abraço e beijaste-me com o teu encanto

José Guerra
 
No meu coração

No teu olhar

 
Uma lágrima caída timidamente do teu rosto que enxugo com o meu abraço por entre palavras não ditas, mas sentidas.......onde no teu olhar carente e frágil, busco o encanto e as palavras secretas para em ti entrar e mitigar esse sofrimento que na tua alma perdura

José Guerra
 
No teu olhar

Amor...já viste a lua hoje?

 
Amor já viste a lua hoje?
Ela brilha porque o nosso amor existe
Porque assim eu lhe disse
Para que o céu deixasse de ser triste

José Guerra (2011)
 
Amor...já viste a lua hoje?

Uma nuvem....

 
Uma nuvem que parte com o teu nome, na boca me sabe a saudade que o mar me trás...és céu infinito, azul escuro frio que transformas em fogo laranja quando em mim tocas, tempo que paraste num abraço que me leste....

José Guerra
 
Uma nuvem....

Melodia do Adeus

 
"A minha vida é um acorde imperfeito....uma oitava abaixo do tom....um Dó perdido na pauta do meu lamento.....melodia triste e agridoce que chora a dor de não ser amado...sou uma chama apagada pela indiferença, sou um livro por abrir, sou poesia incompleta, sou uma página virada, sou uma lágrima por enxugar derramada no teu leito por quem esperou em vão para que ouvisses a minha canção....talvez a escutes quanto tiver partido e me digas em pensamento que era a mais bela melodia que havias ouvido"

José Guerra
 
Melodia do Adeus

Memórias...

 
“...As memórias que afloram à tona do meu pensamento embargam-me a voz por quem nunca esqueci num sentimento para além da palavra que só a emoção pode descrever...”

José Guerra
 
Memórias...

Desencanto

 
Sou sofrimento e dor indiferente ao teu olhar....sou livro por ler e poema por acabar....sou desdém e desprezo no teu coração....sou insónia e doce amargo que a tua boca me soube....sou alma perdida que por ti a vida daria....sou cravo florido que deixaste padecer

José Guerra
 
Desencanto