https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens sobre magia

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares sobre magia

Tesouro Escondido

 
Tesouro Escondido
 
Na magia do ar
Conectando o céu e a terra
Flui uma ponte multicolorida, como símbolo de uma oração.
No final um [tesouro escondido], pelo pudor.
Visão instantânea, refletindo uma ilusão.
Nasceu como uma borboleta de sete cores
Meu coração sorri como anjos no paraíso.
De repente:

Cai uma gota de chuva!

Rosangela Colares
 
Tesouro Escondido

MAGIA

 
MAGIA
 
 
Temos agora a emergir
do nosso rio de saudade
a magia
de uma emoção inesquecida
entornada
em nossos corpos à exaustão
naquele dia
prioridade minha e tua, então...



momento aquele
a nos entorpecer feito vinho
degustado em pequenos goles
até o final do ato
é lascívia que não se esquece!


(Ah!... Temos razão pra essa saudade!).


tudo somado e multiplicado
é coisa que não se explica
e o que fica?
esquecimento interdito
onda revolta que corre nas veias
frêmito que detona o peito
sentimento não dito
desejo que vem à tona
carícias e beijos
à mancheia...


nós dois já sabemos
bem e tanto
que por mais que tentemos
nada dissipará aquele encanto!


Maria Lucia (Centelha Luminosa)
 
MAGIA

Floresta Mística

 
Floresta Mística
 
Viaja o meu peregrino pensamento,
Ao encontro do templo zen da floresta.
Pairando como uma pluma ao vento,
Na vibração de sua paz manifesta.

Quão encantadora é à mãe natureza!...
Reflexo do Arquiteto Deus Criador,
Fonte da mais pura e indelével beleza,
Concebida no santo jardim de amor.

Contemplo o verde esp’rança das matas,
Seu frescor e o canto dos passarinhos
Que sob os arrebóis fazem serenatas...

Inda às cachoeiras e suas cascatas,
Que n’alma lançam gotas de carinhos,
Revelando minhas insp’rações inatas.

-**-Elias Akhenaton-**-
 
Floresta Mística

"Sua melhor prenda"

 
"Sua melhor prenda"
 
"Sua melhor prenda" - Soneto

Quero, do teu pampa ser a melhor prenda.
Vivendo esses momentos pressentidos.
Sorrateira, tomar teu corpo, como um templo.
Roubar com toque de malicia teus sentidos.

Deixar teu corpo, fazer do meu, o seu cais.
Enquanto a lua ejacula brilho e esplendor
Cena rara que enquadro na memória
Emoldurando também raro e puro amor

Quero batendo manso e extasiado o coração
Flor, perfumando e viçando meu jardim.
Quero essa certeza etérea, porem palpável.

De desvendar tuas magias, teus mistérios.
Quero meus pés, passos firmes na tua estrada...
E renovando a vida, quero o sonho viável.

Glória Salles
 
"Sua melhor prenda"

Acta da emoção (Para Vony Ferreira)

 
Acta da emoção (Para Vony Ferreira)
 
Aos seis dias do mês de Junho do ano de dois mil e nove.
Lavrou-se, no livro sagrado da alma, a acta da emoção.
No momento em que o abraço provocou uma explosão
E a arritmia da amizade embarga a voz e implode
Dando corpo a uma “cascata de sílabas” na linha dos sonhos.
Libertando o espírito, sugando o doce âmago da vida.
Num arrebatar de sentimentos, que tornaram mágico o momento.
E a poesia soou mais alto, vingou nas palavras, omnipotente.

Obrigada Vony, pela magia do momento e por poder, finalmente, olhar nos teus olhos de mar.


Maria Fernanda Reis Esteves
49 anos
natural: Setúbal
 
Acta da emoção (Para Vony Ferreira)

Faço uma jura

 
Faço  uma  jura
 
Pela fresta
Um raio de lua
Uma festa, magia pura
Te alcanço, sou tua
Te enlaço, faço uma jura
Pela janela, na fresta, uma festa.

Prateia os cabelos
Meus olhos pranteiam
Te fitam, um laço, um novelo
Se embaraçam, serpenteiam
Um suspiro, a saudade
Lua chega bela sorrindo
Pela fresta, traz a maldade
Do silêncio da noite partindo.

Nereida
https//novanereide.blogspot.com
 
Faço  uma  jura

Rascunho

 
Rascunho
 
Minhas realizações imperfeitas

Idealizadas com esmero...

Quem me dera malas feitas

Sentido aos devaneios

Rotina e palavras borradas

À sombra de um tinteiro

Tornam remota a jornada

Rumo a um poema inteiro

Ah, se às primeiras rajadas

As virtudes contidas

Nos interlúdios de realidade

Não fugissem apressadas

Talvez a magia deste aqui,

Tão suposto poema,

As folhas agitassem

E valeria a pena...

honey.int.sp.2017

Imagem retirada do Google.
 
Rascunho

“Nosso prazer”

 
“Nosso prazer”
 
Para alem deste mar que agora vejo
Mergulho na imensidão deste abraço
Propondo farta emoção, já antevejo
Beber a luz desta paz no teu regaço

E quando a noite chega distraída
Vasculha meu corpo, marés de desejo
Remenda os retalhos de saudade puída
Navega faceiro prevendo lampejo

Confundem-se pernas, louca magia
Arrasta-me num incêndio, esta alquimia
Quando somos unos, momento perfeito

Ganha campo entre lençóis, um estopim
Espreitando emoções, derrama em mim
Todo o prazer, que é nosso por direito.

Glória Salles

No meu cantinho...
 
“Nosso prazer”

Encanto Quebrado

 
Encanto Quebrado
by Betha M. Costa

Não sei precisar o exato momento,
Em que encanto virtual n’água desfez,
Ficou lado de cá o arrebatamento,
Dos poemas e olhares da prima vez...

Sua visão masculina em nitidez,
O aconselha a paz e recolhimento,
E homem de mui juízo e sensatez,
Ignora o meu tímido movimento...

Entristeci com o seu tratamento,
Seus silêncios repletos de altivez,
E frases lançadas com rispidez.

Jogou poções d’afetos ao relento,
Ora lamento sua frieza e acidez:
Quis magoar-me?Parabéns, você o fez!
 
Encanto Quebrado

“A poesia ressurge” Soneto

 
“A poesia ressurge”  Soneto
 
“A poesia ressurge”

Perdidas, as palavras em mim fertilizam
Preenchendo esse vazio, quase imutável
Invasoras do meu espaço, elas se mostram
Barulho fértil nesse meu silêncio execrável.

São ecos dentro em mim impondo gemidos
Que vasculham sem licença meus recantos
Ultrapassa limites, desfalcando os sentidos
Os rios claros da minha vida transbordando

Dou-me aos verbos deixando fluir a poesia
Delas ressurjo em sonhos quase infantis...
Impregnado nas veias, os tantos versos senis

Antes trancados no peito, hoje são pura magia
Desatando segredos, e se mostrando aos poucos
Minha alma expõe, queima os instintos mais loucos.

Glória Salles

Grata pelo carinho de sua visita.
Bjo,bjo.

Glória
 
“A poesia ressurge”  Soneto

O brilho do teu olhar

 
O brilho do teu olhar
 
Estas no mais profundo de meu ser
No eco do silencio que me invade
Em teu olhar entreguei meu viver
Neste brilho que me deu felicidade.

Como mágica veio e me envolveu
Invadindo completamente meu coração
Agora os meus desejos são teus
E longe de ti só encontro solidão.

Aquele amor que um dia declarei
Vive ainda em minha lembrança
Você é a pessoa que mais amei
Delírio de sonho e esperança.

Fecho os olhos para a tristeza
Que insiste em não me deixar
Deste brilho guardo uma certeza
Que nunca deixarei de amar.

The Carpenters - Make believe it_s your
 
O brilho do teu olhar

*A magia do amor*

 
*A magia do amor*
 
Quero te dar um pedacinho do céu
Ou o branco da nuvem passageira
Poder olhar e ver o sorriso teu
Brilhando mais que uma estrela.

Tirar-te todo vazio da solidão
Suas tristezas poder apagar
Dando alegria ao seu coração
Como sol da esperança te abraçar.

O vento em seu rosto soprando
A sensação de leve brisa a te tocar
É minh'alma te confortando
Com o amor que tenho pra te entregar.

Ouça os pássaros que cantam baixinho
Quando seu dia amanhece
Vão te acordando devagarzinho
Levando meu canto e minha prece.

Ofereço esta minha inspiração
Nesta singela poesia
Recebe com toda emoção
Junto com a natureza e sua magia.

Dan Hill - Nunca pensei que eu poderia amar
 
*A magia do amor*

“Meu verso é livre”

 
“Meu verso é livre”
 
Meu versejar é livre feito o vento
É barco à deriva em mar aberto
É muro de arrimo ao sentimento
Mas rejeita da mordaça o aperto

Não tem a pretensão da lógica fria
Destoa muitas vezes da imagem
Põe tempero em excesso na magia
Ou é irreverente, franco e selvagem.

É convite à aspiração do meu instinto
Como um zaino solto na invernada
Exonera-se à vertigem do labirinto
Verbos no peito tecidos, brasa alastrada.

Quero os versos assim, desaguando em foz.
No fertilizar das palavras, expandir a voz...

Glória Salles
30 de agosto 2009
21h40min

Obrigada pelo carinho de sua visita.
Saudades dos amigos.

No meu cantinho...
 
“Meu verso é livre”

Soneto encantado

 
Soneto encantado
 
No bosque encantado da imaginação
Passeio meus sonhos em voos de condor
Soltos e libertos em asas de amor
Esvoaçam ao ritmo do meu coração

Descubro magias perdidas no tempo
Duende encerrado em fórmula de alquimia
Em Wiccas sagradas de sabedoria
Musica intemporal trazida pl´o vento

Vi danças de insectos com abas de grilo
Fiquei estupefacta, prometi sigilo
Vou ficar calada, nem vos vou contar

A floresta vive a festa da flor
Celebra-se a vida em todo o esplendor
E eu fui coroada rainha da esperança



Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
Soneto encantado

MAGIA DE AMAR

 
Trago no perdido olhar a fina magia das asas
E na pele, onde lembranças flutuam, tão tuas
Os misticos sons que compõe a canção nua
Viajando pelos poros, em arrepios como brasa

Tu que me acompanhas e fez meu amago casa
No abraço que tece o laço, deixa agora que flua
A harmonia dos polos, onde o querer pactua
Um duelo de sentidos, e a força do amor abrasa

Seja então, bem mais que eterna a chama
Pois, terra fértil é o coração para quem ama
E o ser amado, a visão d'um oásis bendito

Um veio de mansa luz, porta aberta ao infinito
E eu, espirito da aurora, ante o inefável instante
Sou doces lábios a sorver da emoção inebriante

Rita São Paulo
 
MAGIA DE AMAR

É o amor

 
Há no ar que respiro
algo de magico
que me enfeitiça
fascinando-me

Há nas coisas que contemplo
algo de contagiante
que me enche o peito
de puro encanto

Há nos aromas que inspiro
algo perfumante
que me delicia e me entontece
seduzindo-me

Há nas minhas mãos nuas
algo que me sente
na mais pura fantasia delirante

Há nos meus pensamentos
mais secretos
algo de perturbador
que me inquieta e se me interroga
inquisidor

E há um coração que responde
palpitante, doido…

È o amor

Escrito a 15/01/10
 
É o amor

Estranha de Mim

 
Estranha de Mim
 
Com os pés descalços pisei a areia
com o poder da mente passei o portal,
fronteira entre o sonho e o plano real,
deixando pr'a trás rasto de sereia

Soltei os gemidos da ferida da alma,
feitiço que prende quem neles se encanta,
submergi das ondas em doce demanda
meus cabelos longos penteio com calma

Princesa do reino das profundezas
em mistério encerro minha realeza
sou um ser de luz, ou mulher das trevas...

Meus olhos são frios, são como cristal
meu sorriso falso, bidimensional
e acordo de um sonho, estranha de mim...

Maria Fernanda Reis Esteves
48 anos
Natural: Setúbal
 
Estranha de Mim

DANÇA DO VENTRE - DEDICO A POETISA JuhRvida

 
DANÇA DO VENTRE - DEDICO A POETISA JuhRvida
 
 
Cabelos ao vento
Inundando de bons sentimentos
Com pés descalços
Adornados d'ouro cordão
Desenhando a lua
Com a mais perfeita harmonia
Pois, a dança do teu ventre é guia
Em sua extensão,
Braços ondulantes e vibrantes
Na energia que provém do teu ser
Menina que faz a terra estremecer
Com a vida que é a força infinda
Na imensidade do amar...
Ao som do oriente
Seus olhos de mel
Encanta tudo e todos
Que veem a frente
Seu corpo violoncello
Rodopia,
Mexe,
E remexe...
o ventre freneticamente
Reluzindo em movimentos
Energizando sua essência
N'arte perfeita
De magia e mistério
Na poesia se revela
Na dança e na vida
É força infinita
Assim é JuhRvida.

Ray Nascimento
 
DANÇA DO VENTRE - DEDICO A POETISA JuhRvida

“Refém do sentir”

 
“Refém do sentir”
 
Se ficar próximo assim, faz reboliço
Audacioso, acorda os meus desejos
De querer, dessa noite, todo o viço
Delicias que antevejo nos teus beijos

Amo a surpresa do abraço malicioso
Este sentir que atravessa meus quintais
Ver-me na retina do teu olhar mavioso
Invencível desejo colorindo meus varais

Evidentes delírios nos atam em simetria
Faz-me ausente de pudores me entregar
Serena meu sonho, me envolve em magia
E sem aviso a noite vem nos tragar

O sentir que me mantém assim, refém
Diz que quero só ser tua, nada alem...

Glória Salles

No meu cantinho...
 
“Refém do sentir”

"Renda-se" - Soneto

 
"Renda-se" - Soneto
 
"Renda-se" - Soneto

Entre sonhos, meu coração quieto repousa.
A lua me absorve com seu prateado manto
Com magia ,sedução envolvente ela dança
Etérea, derrama lentamente seu encanto.

Então, arde uma fogueira dentro em mim
Nem mesmo a cálida noite pode apaziguar
É fogo que lambe e consome toda a lucidez
Rasga-me o peito, alucina, me faz delirar.

No exílio da nossa varanda eu espero
Porque quero os sabores que sonhamos
O espesso sonho que acalentamos

Nesse santuário de amor, hoje quero
Extrapolar os limites, ser-te só oferenda.
Ver-te livre, render-se as minhas rendas.

Glória Salles
 
"Renda-se" - Soneto