https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem Nada Dizer, Digo-te Também

 
Tags:  amizade    escrever    afinidade    vaguear  
 
Sem ainda nada ter dito,
Quero já, também dizer-te,
Na Babel que não acredito,
No labirinto da internet.

Porque desenho ideias em escritos,
Trespassadas de momentos únicos,
E mostro sentidos e sentimentos,
Crença, frustração e arrependimentos.

Sei lá bem, o porquê do pio,
Da cotovia que ouço deitado,
Ouvindo-a à conversa com o rio,
Respondendo em sussurro delicado.

Encontre eu, num recanto infinito,
Sensível dialogante, e intemporal
Passeante, atento, e seria bonito,
Discutir a grande obra sideral.

Só tagarelar, sem planos vãos,
Gizados, quase engendrados,
Cobiça de ganhos temporãos,
Quase sem sentido, gorados.

Explicar-lhe o interesse meu,
No tempo passado até a luz,
Encontrar meus olhos, fitos no céu,
Que o relógio cósmico conduz.

Sei o amor a cada estrela, linda,
Sei o prazer de ouvir a cotovia,
Sei só planear uma vez ainda,
Aquele vaguear ao deus-daria.


Boa semana!


Garrido Carvalho

Fevereiro '10
 
Autor
Garrido
Autor
 
Texto
Data
Leituras
512
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.