https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sombrios : 

Guerra autotrófica

 
Coitado daquele
Confinado ao espaço do seu ser,
Que para não se entregar
Se deixa cair no conto do parecer...

Morde a morte com as mãos,
Como os cães em busca de pulgas,
Como o sol desencontrado
Num aguaceiro mal amado.

Desvia os olhos,
Come as palavras,
Injecta paragens
Involuntárias,
Fantasias
Sanguinárias
Nos intervalos da profissão.

Depois, olha em frente. Desvia o olhar para a frente. Apenas olha em frente. Conhece tudo em seu redor. Já viu tudo em seu redor. Apenas ignora tudo em seu redor.

Posição irredutível essa,
De arrependimento grotesco.
Primeiro, leva as mãos à boca,
Domado pelo intenso silêncio.
Depois vira as costas a si próprio,
Esperando ver alguém de frente.

E se depois alguém faz o mesmo? São dois de costas viradas para alguém, hoje e sempre. São guerreiros perdidos em busca de uma causa, procurando razão onde não há.

Olham para dentro,
E vêem o inimigo.



 
Autor
AntonioCarvalho
 
Texto
Data
Leituras
771
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
6
0
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Moreno
Publicado: 24/02/2010 16:11  Atualizado: 24/02/2010 16:11
Colaborador
Usuário desde: 09/01/2009
Localidade:
Mensagens: 3486
 Re: Guerra autotrófica
Excelente texto sobre algo cada vez mais actual e patente na sociedade. Quando se julga tudo ser e saber...

Abraço


Enviado por Tópico
MariaDeCarvalho
Publicado: 24/02/2010 19:18  Atualizado: 24/02/2010 19:18
Da casa!
Usuário desde: 11/03/2009
Localidade: Suiça
Mensagens: 421
 Re: Guerra autotrófica
Sempre de boa qualidade tudo o que escreves.
Estarei atenta ao que escreves, porque aprendo sempre algo...
E eu gosto...


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/02/2010 16:54  Atualizado: 26/02/2010 16:54
 Re: Guerra autotrófica
Gostei desta guerra autotrofica. Aprendem-se sempre em com poemas assim. Prefiro ler sempre escritos com conteúdo e que nos deixe algo valido.

Beijo azul