https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

O Mal do Século

 
 
Às vezes eu vejo a vida
Valendo nada
Às vezes não quero ver a vida
Correndo assim
Sem você perto de mim
Ando em meu jardim
Procurando a alma amada
E ao mesmo tempo
Procuro por mim
Não é fácil fazer parte
De um mundo tão pequeno
Onde amigos e amores invisíveis
Nunca olham pra você
Não se importe com que falem
“O mal do século é a solidão*”
Ficamos imersos
Em uma incompreensível arrogância
Esperando um pouco de atenção
Hoje eu não estava nada bem
Por isso resolvi escrever uma canção:
“Agente nunca se contenta com que tem
E insiste em viver em vão
Já estou cheio deste vazio
Meu corpo é quente e minh’alma sente frio
Nada me leva a emoção
Cresço e me crio
Cantando em livre exaltação
Minha tristeza, como um rio
Que nunca deixa de jorrar, então
As lagrimas do meu silencio
Dão fim a minha vida, ao ribeirão
Porque meu choro é amargo
Veneno para felicidade e afeição
Eu tenho o mau do século
Eu tenho solidão...




*Palavras de Renato Manfredini Jr. o grande Renato Russo...


C.H.A.F.

 
Autor
HenriqueC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
4837
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.