https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

O Comedor de Moscas

 
Ontem comi uma mosca.
Hoje porém, comi outra.
Por mais repugnante que seja tal rotina,
por mais que as moscas avarentas
venham zunir em meus ouvidos,
engulo-as com freqüência.

Aquela criaturinha mesquinha,
com sua índole audaz,
acaba por viciar-me.
Seu pus torna-se mel.
Mel que escapa pelos cantos da boca.
Por rejeição seria?

Como suas moscas!
Mas coma com muito orgulho.
Pois quem vê-lo comendo uma,
lhe oferecerá outra,
que ele mesmo tem em engolir!


Open in new window

img: "Chaise vide" de Marc Dubord.

Visitem meu blog:
www.romulonarducci.blogspot.com

Movimento Tavernista!
www.evoetaverna.blogspot.com

 
Autor
RomuloNarducci
 
Texto
Data
Leituras
764
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
4
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 21/04/2010 18:06  Atualizado: 21/04/2010 18:07
 Re: O Comedor de Moscas
Eu também já engoli algumas moscas.
Por vezes sabe bem ser camaleão, ou não?
E ser mosca também pode ser interessante, que(m) sabe?
Gostei da tua ironia.
abraço
nuno


Enviado por Tópico
Alexis
Publicado: 21/04/2010 18:15  Atualizado: 21/04/2010 18:15
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade: guimarães
Mensagens: 7254
 Re: O Comedor de Moscas
dizem que quando alguém abre a boca,ou entra mosca ou sai asneira.neste caso,entra mosca e sai texto.rs.

bzzzz

alex