https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Tão-somente eu

 
Porquê?
Porquê eu
E porque não a noite
Se a vejo tão nítida
Tão brilhante
Tão terna e refrescante
E eu neste retiro
Que me engasga as palavras
E me toma de um jeito tão seu

O céu é um círculo aberto
Visto da minha janela
E eu
Tão-somente eu
Trémula na voz
Que não me diz de mim
Em lugar nenhum

Porquê?
Porquê eu
Neste longínquo espaço
Onde me procuro
E não me encontro
Não sinto os braços
Nem as pernas
E não ouço os meus passos

Os olhos
Tranquei-os por dentro
Deste frenesim
Que me toma de um jeito tão meu

Não me sei perto de um farol
E as luzes são tão intensas na rua
E eu tão alucinadamente, eu
Nas vistas da minha janela

O rio ao fundo, dorme
E eu não sonho
Nem nada que me faça sentir pelo menos
Um nada, somente…

Porquê eu
Se me apego às estrelas caídas
E nem elas me seguem
Neste caminhar contra o tempo

Porquê eu?
 
Autor
ÔNIX
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1267
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
48 pontos
16
0
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Antónia Ruivo
Publicado: 14/10/2010 09:52  Atualizado: 14/10/2010 09:52
Colaborador
Usuário desde: 08/12/2008
Localidade: Vila Viçosa
Mensagens: 3906
 Re: Tão-somente eu
Porque és de uma sensibilidade extrema, e é nessa sensibilidade que nascem poemas como este, beijinhos Dolores


Enviado por Tópico
Clarisse
Publicado: 14/10/2010 10:12  Atualizado: 14/10/2010 10:12
Da casa!
Usuário desde: 24/09/2009
Localidade: aqui
Mensagens: 392
 Re: Tão-somente eu
Momentos de inércia em que nos sentimos quase que desprovidos do Ser. Porquê? Dizem que temos que passar pelas experiências que são necessárias ao nosso crescimento, (aquele crescimento, não o crescimento entendido na terra). Nessas alturas, apesar das perguntas surgirem, o melhor é não tentar encontrar as respostas, não?! Uma ausência que poderia dar em falta de sensibilidade, mas aí se vê que é falso, em virtude do poema que escreveu... Será mesmo inércia?!
Introspectivo q.b. looool

Beijo,
Clarisse


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/10/2010 10:22  Atualizado: 14/10/2010 10:24
 Re: Tão-somente eu
ÔNIX

Porque somente a lucidez desmesurada,
dádiva de alguns, é capaz de enxergar
em profundidade o mundo em que vivemos,
e é capaz de escrever essa beleza de poema.
(Levo-o comigo)
Bjs.
Ulysses


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/10/2010 10:45  Atualizado: 14/10/2010 10:45
 Re: Tão-somente eu
Que ligeireza nas palavras, que beleza de poema! Aplausos mil! Beijos!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/10/2010 12:52  Atualizado: 14/10/2010 12:52
 Re: Tão-somente eu
Ônix , "Porquê eu?(...)/Tão-somente"(?)

Porquê o tão é tão imenso e o somente tão asfixiante que o traço que une ambos(Tão-somente)puxa o sujeito-substantivo- e nele atraca o adjectivo que crava implacavelmente a acção onde os verbos , ora transitivos ora não,desfilam caindo , ora em ti , ora em quêm te lê ?...

Grato por esta divina partilha.

Beijos


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 14/10/2010 15:25  Atualizado: 14/10/2010 15:25
 Re: Tão-somente eu
é quando o tempo para suspenso, entristece, por não saber dos teus passos, dos teus dias, dos teus lugares…é quando o rio acorda nas pedras de um farol que não te sabe da janela fechada à noite…mesmo que estrelas não te sigam, o seu brilho está dentro de ti, seja por um segundo de noite, seja em todas as noites, elas continuam a cair.

fantástico Ônix.

beijo
nuno


Enviado por Tópico
ângelaLugo
Publicado: 15/10/2010 17:10  Atualizado: 15/10/2010 17:21
Colaborador
Usuário desde: 04/09/2006
Localidade: São Paulo - Brasil
Mensagens: 14956
 Re: Tão-somente eu p/ ÔNIX
Querida poetisa Dolores

Porque? Porque nascem flores
do seu coração e as pétalas
exalam perfumes através dos
seus dedos...Lindo, belíssimo
poema

Beijinhos no coração


Enviado por Tópico
anakosby
Publicado: 18/10/2010 10:59  Atualizado: 18/10/2010 10:59
Colaborador
Usuário desde: 12/04/2010
Localidade: Torres
Mensagens: 1739
 Re: Tão-somente eu
As vezes a vida são escolhas além de nossa própria vontade.

BEIJO, gosto demais de tua temática e de tua forma poética.