https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Introspecção : 

Penso, Crio, Existo

 
Tudo em mim eu estranho
Tudo de ti se m'entranha
E até o abismo onde me encontro me é afeição
Quando te sinto num pensar distinto

Penso, crio, existo num momento só nosso
E há um tudo imerso num infinito composto
Há uma mudança que se quer naturalmente
Como a crença num Deus único
Estigma de um só pensamento
Que se abateu sobre mim

Um Deus vivo que me apeteça
Em troca de um corpo que amoleça
Um refúgio de vidas outras
E sonhos vários
Que não sabem nada de nada
Neste amontoado de células mortas

Mas sabes…
Eu já me fui enquanto te preparavas para existir
E tu não me viste enquanto eu me sacudia como o vento
E espreitava através das vidraças fechadas
Um facho de luz

Tão quente …
Que aguentava as marés vivas
Sempre que o teu bafo amainava
E eu sorria e trazia-te mornas cores
Sabores frutuosos
De um corpo que acordava num único mundo

Sabes bem do que te falo
De um mundo feito de pedaços estéreis


Republicação
 
Autor
ÔNIX
Autor
 
Texto
Data
Leituras
916
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AnaCoelho
Publicado: 26/11/2010 13:30  Atualizado: 26/11/2010 13:31
Colaborador
Usuário desde: 09/05/2008
Localidade: Carregado-Alenquer
Mensagens: 12082
 Re: Penso, Crio, Existo
Um mundo feito de pedaços estéreis que entre outros pedaços se confundem numa mistura onde o fino olhar estrai a mais pura filigrana...pensar é existir e criar é deixar esta marca vincada com palavras que nos embalam o sentir...Estes sabores mornos e frutos de um único mundo onde existe sim ainda a diferença.

Beijos