https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

[Poema]

 
.


como não amar os teus olhos em extremo azuis
ou negar as fadas e os duendes coitados
os meus versos desde há muito à procura
de alguém com quem dividir

falar-te, se justamente te encontrasse por ali, como
se encontram as coisas esperadas, dessas coisas e de como
se espera alguém para dividir e amar
os lírios no parque ( ou um turbilhão sem eixo);
negadas que as fadas estão (este sol posto), e coitados os duendes]
dos meus versos desde há muito à procura
dos teus olhos em extremo azuis

e que alguém dissesse, depois, que foi romance antigo (como
isso espantaria o mundo!);
ou que eram apenas jovens e belos; mas, sobretudo,

que nunca mais alguém nos viu por ali.


.

 
Autor
MarioRevisited
 
Texto
Data
Leituras
343
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.