https://www.poetris.com/
 
Textos : 

texto ainda sem título

 
Tags:  amor    sonhos    sentimentos    madrugada    delirios  
 
“Mais uma vez me encontro dividido entre a realidade e o mundo fantasioso da minha mente louca, isso é torturante. Não sei mais como fugir, acho que só as palavras podem me ajudar.”

Trancado em meu quarto, madrugada fria, medo de dormir e sonhar de novo com você (o que seria no momento mais torturante que os pesadelos de ontem e dos outros muitos dias anteriores). Até então estava acostumado com eles, os pesadelos, mas sonhar com você foi uma experiência boa demais, tenho medo disso. Coisas boas não acontecem comigo, por isso tenho medo.
A sua imagem começa a aparecer, sempre nos momentos mais inoportunos. E, por pior que isso seja, não sei por que uma parte de mim se alegra, deve ser porque você me atraiu ou pelo menos a parte que ainda não se tornou morta em mim. Essa felicidade machuca, não quero ficar contente com isso. Não quero nem mesmo continuar vendo sua imagem, mas ela sempre aparece.
Dormir não é mais tão fácil assim. Estou confuso, nem sei qual é minha realidade, acho que me encontro assim há algum tempo. Sem saber que decisão tomar, arriscar tudo seria bom ou ruim? Perco-me nas dúvidas e isso me incomoda, não tenho resposta pra tudo... Sou apenas mais um cara legal.
- Vamos, podem falar comigo agora que estou só em meu quarto, digam o que eu devo fazer.
Vozes, vultos, medos... Estou atordoado, acho que deveria ficar assim pra sempre, trancado em meu quarto, ouvindo meus pensamentos (as tais vozes... isso é loucura demais? Seriam mesmo meus pensamentos?), escrevendo coisas sobre mim, fazendo parecer que não tem nada a ver comigo. Não seria ruim, só não sei se teria algo pra escrever, sem você pra me inspirar. Por que tive que ficar assim?
- Vamos garoto, hora de acordar... Chega de brincar de escritor, chega de bancar o louco. Há pessoas te esperando fora desse quarto, não deve ficar trancado no seu universo, isso é chato - (as vozes me dizendo o que fazer).
Mas será que devo ouvir? Seria mais fácil tapar os ouvidos com o travesseiro, mas acabaria pegando no sono se me deitasse. Aí seria muito ruim.
- Sai desse lugar escuro garoto.
Não sei se são as vozes ou meu pensamento, mas dessa vez decidi ouvir. Sair do lugar seguro, ver se acontece algo diferente, quem sabe novas inspirações que me deixem mais atormentado ainda e matem logo essa metade que você insiste em perturbar nas ultimas semanas. Sim vou sair, escrever ao sol, às criaturas místicas que tanto me alegram quando, mesmo sem querer, adormeço e, por um milagre, consiga sonhar.

Pablo Wendell - 16/06/2012 - 22h: 34m

 
Autor
PabloWendell
 
Texto
Data
Leituras
881
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.