https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

EM DEMANDA

 

Vem longe a madrugada
Do sol indícios não cotejo
As estrelas uma a uma se apagam
Saudosas o luar afagam
Paulatino o amanhecer eu revêjo

Seja qual seja da aurora o destino
A noite se torna em denso mar
As nuvens quais veleiros navegando
Ignoto porto demandando
Faz-se-lhe guia a luz do luar

No escuro véu da noite
Estrelas cintilam céus além
São pirilampos no firmamento
Nunca lagrimas de lamento
Saudades da terra mãe

Olema

 
Autor
OlemaCorreia
 
Texto
Data
Leituras
1162
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
sarcopio
Publicado: 21/06/2013 10:39  Atualizado: 21/06/2013 10:39
Da casa!
Usuário desde: 21/03/2013
Localidade:
Mensagens: 388
 Re: EM DEMANDA
um lugar comum texto prejudicado pelas rimas forçadas, sem fluência, sem sonoridade, sem conteúdo.

Enviado por Tópico
rosafogo
Publicado: 21/06/2013 13:33  Atualizado: 21/06/2013 13:33
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2009
Localidade:
Mensagens: 9599
 Re: EM DEMANDA
Também nós já fomos sol intenso, agora somos outono mas não perdemos todas as folhas, nosso coração alberga bons sentimentos que colocamos na poesia, é assim a gente da nossa geração, não como os de agora que só sabem afinar a língua e falam por falar.

Gostei muito, parabéns amiga Olema, deixo um abraço