https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Surrealistas : 

a árvore do amor

 
pisoteei a árvore do amor
no meu peito enquanto pude
despejei sobre ela as brasas dos infernos
e o vômito de mil demônios sem saúde

meti o machado na árvore dos caralhos
e espirrou sangue na minha cara
desbastei-lhe todos os galhos
de modo que sobrou-se-lhe só uma vara

ateei fogo na árvore das vaginas
de modo que ela findou pelada
assim ficaram as meninas
quando souberam da queimada

destruí a árvore do amor
e plantei a árvore da malícia
no solo dos relacionamentos
arado com as lâminas da carícia



Úmero Card'Osso

 
Autor
umero
Autor
 
Texto
Data
Leituras
3095
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.