https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Chilindró para o valente ( ao dia da corrupção)

 
Ó povo que estás a dormir
Acorda bem esses olhos?
Ofereces a quem te pedir
Nem te vão deixar os folhos

Muitas campanhas no ar
O pobre a dar a pobre
O rico está a arrotar
Vendendo sabão por cobre

Utilizam trabalho precário
Ditam desemprego à frente
Três tostões e um operário
Chilindró para o valente

As roupas que não te servem
Essas servem a muita gente
Não deixes que te endividem
És mais pobre e não estás crente

Dá o prato a alimentar
Mas olha bem o teu filho
Pensa se lhe vai faltar
A trama nasce do trilho

Exige de quem tem que dar
Tu já pagas para isso
Não te deixes mais roubar
Pensa em todos que é preciso


Cristina Pinheiro Moita /Mim/

 
Autor
mim
Autor
 
Texto
Data
Leituras
416
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.