https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

; a esta hora percorro o caminho pelas estações

 
;;;;;;;;;;;;;;;
;
;
;
;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;
;
;;;;;;;;;;;;;;;
;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;
;;;;;;;;;;;;
;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;
;
;
;
;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

; a esta hora percorro o caminho pelas estações
que estendes entre tuas mãos
desejando voos circundantes. esperas

que escrevo apago
veleidades que me cegam enquanto espero o clarão da tua chegada.
apenas triunfal.

I

caio em desuso fora da casa que cultivaste.
pedra angular

II

o centro
as pedras
mãos sementes ocupando

espaços intermitentes

poderia ter escrito
o silêncio
o dilúvio
deserto

III
que fazer do tempo atemporal
memória?

as imagens desnudam-se a esta hora.



(; reintroduzindo-me em F.Duarte libertando-o)




"Forfante de incha e de maninconia,
gualdido parafusa testaçudo.
Mas trefo e sengo nos vindima tudo
focinho rechaçando e galasia.
Anadiómena Afrodite? Não:"

("Afrodite? Não" Jorge de Sena)

 
Autor
F.Duarte
Autor
 
Texto
Data
Leituras
777
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
37 pontos
8
3
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
fbello
Publicado: 09/08/2014 00:45  Atualizado: 09/08/2014 00:45
Novo Membro
Usuário desde: 29/07/2014
Localidade:
Mensagens: 6
 Re: ; a esta hora percorro o caminho pelas estações
As mãos serão sempre pedras angulares no ângulo de outras mãos.


Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 09/08/2014 20:24  Atualizado: 09/08/2014 20:24
Colaborador
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17658
 Re: ; a esta hora percorro o caminho pelas estações
eis um cálice para saudar tua poesia
que não é poesia, é imensidão... bjs


Enviado por Tópico
sommerville
Publicado: 10/08/2014 02:59  Atualizado: 10/08/2014 02:59
Colaborador
Usuário desde: 21/08/2011
Localidade: Porto, Portugal
Mensagens: 1001
 Re: ; a esta hora percorro o caminho pelas estações F.Duarte
Caro poeta:

A sua poesia deslumbra-me!

"as imagens desnudam-se a esta hora."

e os corpos transpiram nudez
palavras - substantivas
vencendo o nome pela libertação
que em anotação salienta
relevo puro da literatura lusa
identificando(o)
também é meu!
subscrevendo(o) na canção
qualquer outra, desde que seja bela,
cantando ...
com os dedos


Abraço.


Enviado por Tópico
Betha Mendonça
Publicado: 10/08/2014 04:29  Atualizado: 10/08/2014 04:29
Colaborador
Usuário desde: 01/07/2009
Localidade:
Mensagens: 6741
 Re: ; a esta hora percorro o caminho pelas estações
Libertas F.Duarte
e ganhamos nós,
os teus leitores.
Um poema bem polido
de versos que dizem
e interrogam dos
sentires da espera
e ausência.
bj poeta!