https://www.poetris.com/
Sonetos : 

APALAVRADA (sic) RIQUEZA

 
Tags:  SONETOS 1999  
 
APALAVRADA (sic) RIQUEZA

Quantas vezes, igual um avaro, eu
Contemplara poéticos tesouros?...
Em gavetas, prolíficos, meus ouros
Como as barcas do escravo do Pireu!

Eu sou alguém que a si mesmo colheu
Uma fortuna crítica sem louros
Aos versos que o Eu-Agora e os Eus-Vindouros
Têm diversos sentidos ao que é meu.

Mesmo os tendo por ouro verdadeiro,
Vos dou como alguém co'os bolsos furados
Deve andar por aí a perder dinheiro...

Se a vós ouro de tolo, validados
Foram não por quilates, mas inteiro
O fiel onde meus eus serão pesados.

Betim - 04 07 1999


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
199
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 30/11/2016 20:20  Atualizado: 30/11/2016 20:20
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16306
 Re: APALAVRADA (sic) RIQUEZA
Ricardo
Segundo informações colhidas? Que graça!
Apreciei a leitura! Muito engraçado!
Beijos!
Janna