https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Pássaro Novo

 
Pássaro novo
Saído do ovo
Perde blindagem
Recebe plumagem
E ganha o povo.

Em voo suave
Saúda a saúva
Passa pela ponte
Em tarde de chuva
E ganha o horizonte

Em brilhante bravura
Nas alvuras brumosas
Das nuvens vagarosas
No céu vasto e bonito
Ganhando o infinito.

Ícaro com asas
Sobrevoa casas
Confundido, no anil,
Pelas plagas do Brasil
Eminente.

De repente
Perigo iminente:
Um tiro de fuzil
Um corpo morto
Caído na calçada
Cabeça baleada
Um corpo torto...
Perdido o voo...
Perdemos a batalha.



Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
216
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
6
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Semente
Publicado: 07/06/2017 20:03  Atualizado: 07/06/2017 20:03
Colaborador
Usuário desde: 29/08/2009
Localidade: Ribeirão Preto SP Brasil
Mensagens: 8696
 Re: Pássaro Novo/ PARA GYL
Muito bom o jogo das palavras com quais estruturou os versos desse poema instigante e reflexivo, Gyl!!

E as metáforas usadas, que maravilha!

Quantos não são abatidos em pleno voo de novas ideias, novos impulsos de vida, de idealismo?
Em meio a selva de pedra, o duelo dos fortes e íntegros, com a força do caráter e da retidão, com os subversivos no caráter e na índole. Qual pássaro tombará ? O futuro dirá...
Parabéns mais uma vez, pela beleza de sua poética, meu amigo!
Bjos


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 08/06/2017 14:22  Atualizado: 08/06/2017 14:22
 Re: Pássaro Novo
Olá Gyl,

Seus versos passam uma sensação de liberdade limitada... Seria tão bom se deixassem os pássaros alcançarem seus sonhos, seus objetivos... É muito triste a cena final... me lembrei de uma música do Chico, pois sempre que a ouço a sensação é a mesma ...
Bom ler-te sempre...
Bjo


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/06/2017 11:09  Atualizado: 09/06/2017 11:09
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29159
 Re: Pássaro Novo
Muitas vezes são mortas por esporte, onde o vago do pensar, no ser humano ainda estar