https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

a paixão do silêncio

 
Tags:  desordem  
 
Como dizer, por parcas palavras, o silêncio?
Mudos,
os sons perdem-se no palácio do Sono.
Escassa forma de vida.
Espaço de túmulo,
intervalo de lápide.

Caverna fechada, reverbada a brilhos
sós,
esquecida pelo vento.
Quedo, o semblante,
povoado de medo e repouso
e lagos estagnados,
falho em esgares e sorrisos.
No langor, horizontes nocturnos,
horizontais leitos,
direitos.
As sombras,
fantasmas parados, caprichos
dalguma estrela longe.

A eternidade mora perto, infinita,
amaldiçoada
a desconhecer
o momento
e a sua cara-metade,
o grito.


A minha pátria é a língua portuguesa.
Bernardo Soares

Saibam que agradeço todos os comentários, de coração...
Por regra não respondo.



Segundo contributo para o sarau "o grito da poesia".
Inspirado, de certo modo, na personificação do Sono, magnífica, das "metamorfoses" de Ovídio, do verso 591 ao verso 632 da edição bolso cotovia.
 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
323
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
45 pontos
9
6
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 01/08/2017 12:39  Atualizado: 01/08/2017 12:39
Membro de honra
Usuário desde: 08/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15103
 Re: a paixão do silêncio
O Sono, irmão da morte, o silêncio, o infinito... Vida e morte são irmãs siamesas. Um bom poema. Obrigado pela partilha e pela contribuição ao Sarau. Abraços, amigo e irmão das letras.

Enviado por Tópico
boxer
Publicado: 01/08/2017 13:06  Atualizado: 01/08/2017 13:06
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2009
Localidade:
Mensagens: 718
 Re: a paixão do silêncio
Muito bem escolhida, a palavra "paixão", para o título deste poema.
Paixão-desejo ou paixão-sofrimento?
Única resposta possível: as duas em simultâneo, claro, que o silêncio vive dessa dualidade, entre o deslumbramento e o vazio.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/08/2017 14:16  Atualizado: 01/08/2017 14:16
 Re: a paixão do silêncio
* imagens poéticas de forte impacto que me fazem ler e reler.
Eu sou o silêncio por vezes gritando no verso rascunhado de dentro pra fora...pairando em horizontais linhas na face que desenha as bênçãos e agruras da Vida.

Abraço de grande fã
K*

Enviado por Tópico
MarySSantos
Publicado: 01/08/2017 14:21  Atualizado: 01/08/2017 14:21
Luso de Ouro
Usuário desde: 06/06/2012
Localidade: Macapá/Amapá - Brasil
Mensagens: 5282
 Re: a paixão do silêncio
se fôssemos capazes
de ouvir as ondas do
silencio vibrando
na paixão. ..
~~~~~~~~


...



Gosto muito
do teu raciocínio
poético.

Bjo

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 01/08/2017 14:37  Atualizado: 01/08/2017 14:37
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12449
 Re: a paixão do silêncio P/Rogério Beça
Silêncio é o grito da alma, um grande poema e um BRAVO! Vólena

Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 05/08/2017 10:27  Atualizado: 05/08/2017 10:27
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1360
 Re: a paixão do silêncio
Na paixão e na dor, o silêncio revela, confessa, amarga, liberta, dói, é ausência, etc, etc. A expressão do inexprimível.
No "paixão do silêncio" a expressão da arte do estar e da eterndiade.
Um abraço

"Ausência
Fala

Ouvir-te-ei
Ainda que os segredos
As amoras me chamem

Diz-me
Que existirão lágrimas para chorar
Na velhice
Na solidão

Ainda que acordes os olhos dos deuses

Fala

Ouvir-te-ei
A coragem

Alguém de nós que já não está"

Daniel Faria, in "Oxálida"
http://www.citador.pt/poemas/ausencia-daniel-faria


Enviado por Tópico
RaipoetaLonato2010
Publicado: 07/08/2017 08:51  Atualizado: 07/08/2017 08:51
Colaborador
Usuário desde: 13/03/2010
Localidade: Paulínia-SP
Mensagens: 2649
 Re: a paixão do silêncio
Gostei desse jogo de palavras: longe/perto, sombra/luz.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 09/08/2017 10:37  Atualizado: 09/08/2017 10:37
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29155
 Re: a paixão do silêncio
Um grito que vem de um coração onde o amor se faz, os sentidos se proliferam em momentos ecos