https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sociais : 

'DA PASSAGEM DO TEMPO

 
Em mim,permito ser
o meu silêncio,minha turba,
o meu canto preenchido com o vazio
e permito-me ser meu samba
sem batuques,e erudito em meu olhar.
Em mim,permito fazer-me banto e nagô,
ser o banido bendito que suou ao som
de um tambor e consagrou a lama
como a alma sem cor e o bambu que não se arrasta e sente o tempo e a água
em meu corpo-tempo nu.
































Cezar Ubaldo.

 
Autor
Cezarubaldo
 
Texto
Data
Leituras
376
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.