https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Rasgo

 
Foi ali, na branca e adusta areia,
Defronte aos montes verdejantes,
Com o céu e o mar de testemunhas,
Que eu a vi entre as ondas espumantes...

Com os cabelos em caracóis caídos
Cobrindo o colo alvo e aos rosados seios
Eu me perdi na contemplação dos cabelos
Sem controle real da minha libido.

E fui possuído pelos teus olhos híbridos
Que tragavam meu ser de forma exuberante
Igual as águas de um Oceano Pacífico
Descrita num poema grego equidistante...

Eu rasgo a seda do infinito
Olhando a onda espraiada na areia adusta
Floreada pela neve que forma a espuma
Pensando nos teus olhos híbridos... Tão bonitos!





Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
539
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Keithrichards
Publicado: 27/06/2019 21:30  Atualizado: 27/06/2019 21:30
Colaborador
Usuário desde: 17/03/2014
Localidade:
Mensagens: 2494
 Re: Rasgo
Belo poema amigo, fiz uma leitura estonteante e apaixonante, parabéns, um abraço!