https://www.poetris.com/
Poemas : 

O Homem de meia-idade

 
O homem de meia-idade
À meia-noite, à luz e meia
Troca sonhos por realidade
Não cria castelos de areia.

Já não busca mais velocidade
Consegue controlar a sua ira
Luta incessante pela verdade
E repudia, veemente, a mentira.

O homem de meia-idade
Se cuida, caminha, transpira,
Valoriza a vida ( a outra metade)
Sem zangar-se ( conta dez e respira).

Um dia repousará em funerária pira
Sabe que tudo é falaz e fugacidade
Assim é um homem de meia-idade:
Todo temeroso e todo sabedoria.




Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
123
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Odairjsilva
Publicado: 18/08/2019 17:44  Atualizado: 18/08/2019 17:44
Membro de honra
Usuário desde: 18/06/2010
Localidade: Cáceres, MT
Mensagens: 2778
 Re: O Homem de meia-idade
Bacana o poema. Creio que é isso mesmo. Posso dizer que cheguei a essa reflexão e me encaixo nesse perfil muito bem delineado em seus versos. Que possamos aproveitar bem a meia-idade. Abraços poéticos!!!


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 18/08/2019 21:58  Atualizado: 31/08/2019 16:05
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16132
 Re: O Homem de meia-idade
Gyl
Não sei se tem idade para um homem alcançar a maturidade, mas é o que esperamos de um homem de meia-idade, sabedoria e maturidade!
Belo poema para reflexão! Parabéns!
Beijos!
Janna