https://www.poetris.com/
Sonetos : 

ET CATERVA

 
Tags:  SONETOS 2020  
 
ET CATERVA

Entre canalhas, tudo é tão vulgar!...
A malta que escarnece dos demais
Com olhos de malícia vê banais
Os crimes que não ousa confessar.

Mas ri, às gargalhadas, ao zombar
De todos o chefete dos boçais,
Que s'entende o maior dos maiorais,
Embora ande no escuro a rastejar.

Celebram todos juntos os seus vícios
Em mútua desconfiança dos patrícios,
Cujo sangue derramam torpemente.

Por fim, entocaiados nos escombros,
Ao brindar os estúpidos dão de ombros
Na fé de que ninguém é inocente.

Betim - 07 07 2020


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
65
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.