https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Minimalistas : 

Todavia...

 



... Como alienar
alma da realidade
quando esta é quem dá sopro
para o sonho?

Como decepar a realidade
do sonho
quando ambos
se alimentam?






Nem sempre as palavras que me carregam
contam de mim, e, ainda assim. suportam tudo que levo,
porque sabem do meu gosto de pensar...





 
Autor
MarySSantos
 
Texto
Data
Leituras
295
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
10
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
GabrielaMaria
Publicado: 13/09/2022 20:30  Atualizado: 13/09/2022 20:30
Super Participativo
Usuário desde: 04/09/2022
Localidade:
Mensagens: 151
 Re: Todavia...
.

Quando eu li seu poema eu lembrei de uma brincadeira que fiz para meu filho e algumas crianças. Eu dizia para eles que as pessoas são alienadas e eu poderia provar, então perguntei: quais os três erros na música infantil marcha soldado? Eles sorriam.

Como sempre, lindo poema com tão poucas palavras.


Erotides


Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/09/2022 11:48  Atualizado: 16/09/2022 10:51
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29961
 Re: Todavia...
Sonhos são essência da realidade, se forma em nosso consciente ativano o para os pensamentos em percepção do mundo real


Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 16/09/2022 02:23  Atualizado: 16/09/2022 02:28
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade: Luxor (Egito) / काठमाडौं (Nepal)
Mensagens: 1597
 Re: Todavia...
Você me permitiria antes de tudo falar sobre uma palavra que eu gosto bastante, pois ela expressa um situação sem par na nossa língua: alienar.
Quando se toma a origem latina de alienar - alienāre - descobre-se que tanto pode significar vender quanto enlouquecer. Todavia forçando um pouco a imaginação chegaremos a alienígena (o que nasceu em outro lugar).
De tudo isso concluo que alienar deve ser entendido como "estar fora (de si)", mas não enlouquecido. Apenas sem a capacidade de estabelecer a conclusão a partir do silogismo entre a observação e a premissa menor: "Todo amor é belo, Maria não me ama logo Maria não é bela". Vários equívocos como esse são cometidos na crença de estar acertando: esses são os alienados.

O sonho e a realidade são duas faces de uma só moeda da vida: o projeto e a construção... não há utilidade de um sem o outro. Gosto quando constato que profundidade e conteúdo não são sinônimos de quantidade. Grato por manter viva essa constatação. Saudações.



Perdoe-me minha alienação...




Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 21/09/2022 13:06  Atualizado: 21/09/2022 13:06
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29961
 Re: Todavia...
Algo se alinha, alimenta-se de nossos sentidos, vindo da alma, fascendo nossos corpos em loucos desejos, no mais asseio do amor

martisns