https://www.poetris.com/
 
Épicos : 

X - O ingenuoso cavaleiro Dom Quixote da Mancha

 
Tags:  poesia    humor    cordel    cervantes    quixote  
 

X - Décimo episódio que trata do tão esperado encontro de Dom Quixote da Mancha com sua amada Dulcinéia de Toboso

Ao chegarem em Toboso
era meia-noite em ponto
Sancho algo constrangido
já estava quase a ponto
de explicar para Quixote
seu logro ponto por ponto

A carta que D. Quixote
pra Dulcinéia escreveu
Sancho nunca entregou
e nem mesmo a conheceu
mas fez o patrão pensar
que isto tudo aconteceu

Encontrar a sua dama
Quixote muito queria
No avançado da hora
ficou para o outro dia
Mas onde ela morava
Sancho Pança não sabia

E quando foram dormir
em um mato aproximado
Sancho Pança conheceu
que estava enrascado
Quando amanheceu o dia
levantou-se apoquentado

Do bosque de azinheiras
enquanto o patrão dormia
Sancho foi se afastando
mas pela estrada já ia
perguntando a si mesmo
o que é que ele faria:

- Tem aquela aldeã
que ele ama desde moço
mas a tal da porcariça
não é sequer o esboço
da sua dama sem-par
Dulcinéia de Toboso...

Matutando o que faria
pra sair da embrulhada
três singelas camponesas
viu chegando na estrada
cada qual em seu burrico
tranquilamente montada

- Será que posso dizer
que uma rude camponesa
cavalgando num burrico
é a mais linda princesa
pra quem vê numa tapera
uma grande fortaleza?

- Pois a ele vou dizer
que sentado no barranco
avistei nossa princesa
num manso cavalo branco
trazendo na companhia
uma aia em cada flanco...

Sabendo que por Quixote
estava sendo esperado
foi procurar o patrão
cavalgando apressado
Não muito longe dali
o mesmo foi encontrado

Quando viu o escudeiro
chegando no seu jumento
Dom Quixote quis saber
se a notícia do momento
seria de muito amplo
regozijo ou lamento

- Dulcinéia de Toboso
vem chegando na estrada
e sua linda princesa
bem vestida e adornada
por duas aias leais
está bem acompanhada!

Dom Quixote alegrou-se
ouvindo aquele recado
prometendo ao escudeiro
ser até recompensado
com o primeiro despojo
que seria conquistado

- Espero que meu patrão
me desculpe e entenda
Se é para um pagamento
eu prefiro como prenda
a cria de alguma égua
dessas da sua fazenda...

Seguiram nesse assunto
na estrada conversando
e quando as três mulheres
eles foram enxergando
Sancho com solenidade
ao patrão foi anunciando:

- Está vendo a comitiva
de três mulheres galantes?
Sua amada traz na face
o brilho dos diamantes!
As aias de Dulcinéia
são também exuberantes!

Dom Quixote estupefato
respondeu para o nanico:
- Mas nenhuma comitiva
na estrada identifico!
Eu só vejo três roceiras
cada uma em seu burrico!

- Espere pra ver de perto
aqueles lindos semblantes
O patrão chamar roceiras
mulheres tão elegantes?
Quer se tornar a vergonha
dos cavaleiros andantes?

Diante das três roceiras
Sancho foi se ajoelhando
Tirou o chapéu de palha
e no peito o colocando
como ator de um teatro
seu texto foi declamando:

- Salve, bela Dulcinéia!
Esplendorosa princesa!
A sem-par incomparável
em altivez e grandeza!
Senhora dos pensamentos!
Retrato da boniteza!

- Aqui está Dom Quixote,
o mais nobre cavaleiro,
e também o mais "sabido"
no papel de justiceiro,
de quem eu, humildemente,
sou um simples escudeiro!

- As maiores aventuras
do ilustre Dom Quixote
foram todas publicadas
e não há quem o derrote
que o gigante "Briga Eu"
para ele é um fracote!

Nesse entre, D. Quixote
já estava ajoelhado
sem fazer nada senão
ficar olhando, parado,
para a feia campesina,
confusamente pasmado

Com tudo isto a roceira
aborreceu-se à beça
reclamando para ambos:
- Que brincadeira é essa?
Saiam da frente os dois
que aqui nós temos pressa!

Dom Quixote levantou-se
e mantendo a compostura
foi dizendo pra roceira:
- Oh, primor da formosura!
É Frestão que me faz ver
em seu rosto só feiúra!

- Um jumento orelhudo
eu vejo em seu palafrém!
Nem mesmo trajes reais
suas criadas não tem!
Desconfio que a princesa
vê 1 ogro em mim também!

- Todavia se não vejo
nem Lucrécias nem Ximenas
e somente três lagartas
no lugar de três falenas
não esqueço que é devido
ao encantamento apenas!

Ouvindo isto a roceira
retrucou sem titubeio:
- É melhor que o idoso
ponha na boca um freio
que eu não saí de casa
pra ouvir seu galanteio!

E já querendo forçar
a passagem do lopeu
na anca do dito cujo
com o relho ela bateu
mas foi pega de surpresa
num corcovo que ele deu

A suposta Dulcinéia
do lombo dele caiu
D. Quixote submisso
de pronto lhe acudiu
Ela vendo-se abraçada
com rudeza o repeliu

A roceira aperriada
outra vez se levantou
e saltando velozmente
no jumento remontou
Seguida pelas demais
pela estrada disparou

Sancho Pança caçoando
disse naquele momento:
- Sua dama Dulcinéia
é veloz igual ao vento!
Nem eu mesmo sei montar
desse jeito num jumento!

D. Quixote macambúzio
disse nesta ocasião:
- Tenho a plena certeza
ser da culpa de Frestão
eu só ver sua beleza
muito fora do padrão!

- E como se fosse pouco
só ver um rosto feioso
deixando nosso encontro
ainda mais desditoso
eu senti no corpo dela
cheiro de alho rançoso!

Para Sancho foi difícil
não se rir de D. Quixote
por causa dos disparates
que falava o velhote
mas por tê-lo enganado
ditoso estava o baixote
 
Autor
CarlosAle
Autor
 
Texto
Data
Leituras
207
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.