Poemas : 

Fictícios

 
"A favela é a nova senzala
Correntes da velha tribo
E a sala é a nova cela
Prisioneiros nas grades do vídeo..."

(Revanche - Lobão)



Eu sei que já é muito tarde
Mas nunca é tarde para isso
Pra gente conter nossos sonhos
Com eles temos compromissos.

Às vezes são erros passados
Mudamos os nossos princípios
Conceitos são ultrapassados
Escravos dos próprios vícios.


Procusto é o custo da fala
A arma é o armistício
A casa-grande, a senzala
O meio do fim e o início

E a voz embargada se cala
Apenas silêncio no grito
Favela abalada na bala
Anões em ombros de mitos

A propósito, são olhos vendados
São dedos mirando inimigos
E os sonhos que são escalados
Sem pontes sobre os precipícios.

O preço é a porta fechada
Enormes são os malefícios
Da escolha que foi feita errada
Na arte só há artifícios

De resto, ficou a senzala,
Os séculos e os sacrifícios
Manada presa em mandala
Cabala sem um Jesus Cristo

E somos levados a nada
Presos perdidos em hospícios
A fala pra sempre se cala
E os deuses fiéis, fictícios!

















Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
238
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
37 pontos
5
4
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mimus-triurus
Publicado: 01/03/2024 03:38  Atualizado: 01/03/2024 03:38
Usuário desde: 06/11/2022
Localidade:
Mensagens: 40
 Re: Fictícios / para o Gyl
Enorme poema!

Parabéns, poeta Gil, por trazer à tona as nódoas de uma realidade bem parecida com a de ontem.
O homem será sempre escravo da sua própria sede e do seu próprio vício!

Um abraço e obrigado pela escrita .

Gostei muita na sua participação no podcast.

Parabéns !


Enviado por Tópico
Aline Lima
Publicado: 03/03/2024 17:49  Atualizado: 03/03/2024 17:50
Usuário desde: 02/04/2012
Localidade: Brasília- Brasil
Mensagens: 596
 Re: Fictícios para Gyl.
Caro Gyl,

Seu poema é uma excelente crítica social. Sua reflexão sobre o tempo, mudança e a crítica às estruturas sociais restritivas demonstram uma profundidade poética admirável.
Parabéns pela expressão incisiva e provocativa.
Adorei a referência ao Lobão.
Faz tempo que não escuto a música desse louco, no bom sentido, é claro.
Meus cumprimentos.
Aline.

Enviado por Tópico
Maribel
Publicado: 03/03/2024 23:34  Atualizado: 03/03/2024 23:34
Da casa!
Usuário desde: 21/08/2010
Localidade: Venho do mar
Mensagens: 364
 Re: Fictícios
Caro poeta, uma beleza escrita que ao ler parece sua música.
Escrevestes com sonoridade uma poesia que encanta aos olhos de quem aqui chega, mesmo que seja algo que nos faz questionar e inquietar a alma.
O poeta é capaz de transformar a dor em algo bonito...
Grata por nos presentear com sua sensibilidade.
Sempre é um prazer ler-te!
Saudações e beijinhos poéticos!
Maribel.

Enviado por Tópico
Vania Lopez
Publicado: 09/03/2024 01:24  Atualizado: 09/03/2024 01:24
Membro de honra
Usuário desde: 25/01/2009
Localidade: Pouso Alegre - MG
Mensagens: 17926
 Re: Fictícios
Oxalá! Ia dizer que escrevi um parente do teu, mas me calei. Meu grito está aqui na boca de seus versos. Perfeito, perfeito. Bjs cruzeirenses