Poemas : 

Mangue - Katz

 
Mangue

Eu suplico aos que dormem
Ao menino Jesus, falo
Obedeço e rezo
perto do mangue com os pés no lodo

Onde,

Não vejo nem veias ou tornozelos
Quem eu sou menino Jesus?
Serei eu como palmeiras que se suicidam em frente ao mar?

Ou serei como as lágrimas do cavaquinho ou do pandeiro que choram?

Sofro o desgosto de ser Mulher
Então obedeço
Rezo e mais nada faço

Vivo como um reco-reco
no fundo, ao fundo
Feito meretriz no mangue

Com caranguejos aos meu pés
Onde vejo o luar
a tornar-se uma coisa só

no meu dorso nu
feito ponta de faca que suando
vaga meu corpo adentro...

Por Chris Fonte Katz, Donzela do Gelo.




Sou Mundos!


Chris

 
Autor
Katz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
134
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
8
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ZeSilveiraDoBrasil
Publicado: 24/03/2024 11:48  Atualizado: 01/04/2024 16:04
Administrador
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 1901
 Re: Mangue - Katz
.
.
.
Ouvi-la ontem no podcast aguçou meus sentidos pra sua poética... te li e me vi adentrando nesse mangue de cantos lamentosos e de quereres lacrimosos tão presentes no seu poema; como se um samba canção. Muito bom sabê-la do Rio, berço da alegria, do sol, e da boemia...
Aquele abração caRIOca!


Enviado por Tópico
Aline Lima
Publicado: 27/03/2024 00:57  Atualizado: 27/03/2024 00:57
Usuário desde: 02/04/2012
Localidade: Brasília- Brasil
Mensagens: 591
 Re: Mangue - p/ Katz
Olá, Katz.

A forma como você abordou os temas da identidade, religiosidade e opressão feminina foi envolvente e instigante. As imagens fortes e a angústia da voz poética foram transmitidas com grande força e sinceridade. Seu poema oferece beleza e reflexão. Parabéns pela inspiração.
Abraços.
Aline.


Enviado por Tópico
agniceu
Publicado: 02/04/2024 01:16  Atualizado: 02/04/2024 01:39
Colaborador
Usuário desde: 08/07/2010
Localidade:
Mensagens: 564
 Re: Mangue - Katz
Olá estimada Katz, o seu poema, não dorme em nós de forma desinteressada. As palavras nele despertam a nossa atenção para a condição do ser humano, especialmente a condição da mulher. O "mangue" pode ser visto de forma positiva e negativa; eu vejo-o como um lugar mágico, repleto de vida e singularidades, onde devemos ter cuidado.

Com a sua permissão, e respondendo às suas questões como se fossem universais... Muitos de nós sentem-se assim, sem conseguirem, ver as "veias ou tornozelos", presos no lodo. No entanto, temos a possibilidade de transformar esse lodo num caminho, numa pista de partidas e chegadas. Devemos ser fortes para sair desse lugar e ao mesmo tempo leves para caminhar nele, teremos de aprender com os caranguejos e com as aves migratórias.

Peço desculpa pela intromissão, mas gostaria de apontar alguns erros ortográficos que encontrei no seu poema... Na frase "Sofro o desgosto de ser Mulher", talvez devesse ser reescrito como "Sopro o gosto de ser Mulher" - um aparte, não leve a mal.

Sobre rezar... dizem que cantar é rezar duas vezes, escrever poesia de forma tão profunda será rezar três vezes; sabe bem rezar três vezes...

Força e obrigada por tudo.


Enviado por Tópico
Alemtagus
Publicado: 03/04/2024 14:38  Atualizado: 03/04/2024 14:38
Membro de honra
Usuário desde: 24/12/2006
Localidade: Montemor-o-Novo
Mensagens: 3099
 Re: Mangue - Katz p/ Katz
Mulher instrumento que é nota de música vestida de tantas palavras afiadas, sem medo faz-se gente que não quer ser gente. Introspecção. Força. Coragem. Pureza.

"no meu dorso nu
feito ponta de faca que suando
vaga meu corpo adentro..."

Nada mais belo que sermos só nós.